segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Médico ateu lê a Bíblia para confrontar cristãos e se converte

 
 Greg Lehman se declarava um ateu convicto, mas quando decidiu ler a Bíblia para confrontar seus vizinhos cristãos foi impactado pela mensagem do Evangelho


 Internacional
Apesar de ter uma situação financeira invejável, que incluía viagens por todo o mundo, carros de luxo e mansões, o Dr. Greg Lehman não se sentia feliz e satisfeito com sua vida. Segundo o médico norte-americano, que compartilhou seu testemunho ao Ministério OTG, ele se recusava a acreditar em Deus e sentia-se sempre frustrado e raivoso.

 "Eu estava indo de uma coisa para a outra: comprava um carro novo, mas aquilo não me satisfazia. Então eu saía e comprava roupas novas ou fazia uma viagem", disse Lehman em seu depoimento. "Eu tinha muitos passatemps. Eu fiz triatlo e também bebia vinhos como um hobby".

 Lehman era ateu e se orgulhava disso. Ele concluiu a faculdade de medicina, tinha um trabalho que lhe rendia um gordo salário, tinha uma esposa e dois filhos. Mas apesar de tudo isso, ele continuava se vendo como uma pessoa frustrada.

 "Foi uma combinação de 'você está triste', 'você está vazio' com 'você está com raiva'. Eu estava frustrado e me perguntava: 'Por quê? O que há de errado comigo? Por que não me sinto realizado? Por que não sinto que consegui o que eu trabalhei toda a minha vida para alcançar?", contou.

 Dr. Lehman tentou mascarar o que ele estava sentindo por dentro, mas algo o alertava em seu coração: "Você está envergonhado, mas não vai contar para ninguém, vai manter isso dentro de você".

 "Então o que você acaba fazendo nessa situação é descontar esse sentimento em outras pessoas", contou

 Lehman acabou agindo dessa forma com as pessoas mais próxima a ele: sua esposa e seus filhos.

 "Ele era um bom homem, mas tinha um pavio curto", disse sua esposa, Ruth. "Ele era arrogante. Ele sentia que sempre estava certo".

 Se ele já ficava irritado com sua família, este sentimento era ainda mais forte contra seus vizinhos cristãos, porque ele achava que seu estilo de vida não se alinhava com a Bíblia.

 Buscando se preparar para expor a hipocrisia do seu vizinho, Lehman começou a ler a Bíblia para conhecer mais sobre o cristianismo. Seu plano era confrontar as incoerências de seu vizinho com base nas próprias Escrituras Sagradas.

 Mudança de planos

 Mas parece que seu plano não atingiu o objetivo inicial, pois Lehman acabou sendo confrontado pelo poder da Palavra. Ele ficou atônito com a afirmação dos Evangelhos, de que Jesus foi o próprio Deus que se fez carne.

 "Isso rapidamente chamou minha atenção porque eu percebi que se isso realmente aconteceu, foi o evento mais importante da história", disse ele. "Eu me esqueci dos meus vizinhos e decidi investigar se isso [a vida de Jesus] realmente aconteceu".

 Depois de semanas de pesquisa, ele percebeu que tudo sobre o cristianismo se relacionava com a ressurreição de Jesus Cristo.

 Como médico, ele tentou ponderar hipóteses que poderiam "desmentir" ressurreição: "Os apóstolos roubaram o corpo. Foi uma alucinação", imaginava o médico.

 Depois de examinar cuidadosamente as teorias que se opunham à ressurreição, ele chegou a uma conclusão surpreendente: "Nenhuma delas tinha credibilidade. A única coisa que poderia fazer sentido com os fatos históricos do modo como foi montada com os guardas romanos, era que o túmulo estava vazio e Ele [Jesus] realmente se levantou dali".

 Ele ficou impressionado com a história do personagem bíblico Lucas, que era médico e também foi autor de um dos evangelhos. Dr. Greg sempre esteve acostumado a ver que os médicos foram treinados para não acreditar em "milagres supersticiosos" e sempre identificar causas científicas para todas as coisas. Mas Lehman encontrou em Lucas, um médico que validava os milagres de Jesus.

 O argumento decisivo para convencer Lehman foi o do apóstolo Paulo, que começou como um perseguidor judeu da Igreja Primitiva, mas acabou sendo o maior divulgador da mensagem de Cristo.

 "Ele estava matando cristãos. Ele não tinha nada a ganhar. O que no mundo poderia fazer com que esse cara [Paulo] se tornasse o maior evangelista da história?", questionou Lehman. "Apenas uma explicação poderia justificar isso: ele viu o Senhor Jesus Cristo, após a ressurreição. Quando eu olhei para as provas e vi esses caras e suas vidas mudadas, eu disse: 'Eu tenho que acreditar nisso".

 O apelo final

 Um dia, ele terminou uma consulta médica com sua habitual frase ao paciente: "Você tem alguma pergunta?".

 O paciente que estava de pé olhou para ele e perguntou: "Você já reconheceu o Senhor Jesus Cristo como seu salvador pessoal?".

 Dr. Greg ficou surpresso. "Eu desmaiei", disse ele. "Por que ele estava me perguntando aquilo? Quem era aquele cara? Quando acordei, saí correndo da sala, porque eu não sabia o que fazer".

 Lehman contou que passou dois dias refletindo sobre aquele momento um tanto inusitado que tinha vivenciado em seu consultório.

 "Havia coisas na minha vida que eu queria mudar, como a raiva e a frustração. Mas eu não tinha o poder de mudar tudo aquilo", disse ele. "Isso tudo fez com que eu me quebrantasse e chorasse, pedindo a Deus para me perdoar. Eu me arrependi dos meus pecados e pedi que Ele me mudasse".

 Greg orou sozinho em sua casa, declarando que reconhecia Jesus como seu Senhor e salvador. Na manhã seguinte, sentiu uma inexplicável paz.

 "Eu estava completamente tranquilo", disse ele. "Algo estava realmente diferente em mim. Eu senti que tinha sido transformado".

 O milagre

 No início, ele não tinha certeza do que estava acontecendo e até mesmo verificou se seus remédios haviam sido alterados, para alguma outra marca que fazia efeitos de tranquilizantes, mas não. Os remédios ainda eram os mesmos.

 Diante desses acontecimentos, Dr. Greg Lehman finalmente passou a acreditar em milagres.

 "Desde o dia em que fui salvo, nunca mais me senti sozinho. Nunca mais me senti vazio. Eu nunca mais senti aquele descontentamento e coisas do tipo".

 Uma vez escarnecedor do Evangelho, Lehman agora se tornou um cristão dedicado e consciente do que Deus pode fazer nas vidas das pessoas.

 "Em qualquer outra religião é o homem que procura seu deus. Mas no Cristianismo é Deus quem procura o homem. O verdadeiro teste do Cristianismo é quando você clama por Deus. Ele não só vai perdoar nossos pecados, mas também se revela a nós, para que saibamos que Ele é real. Essa é a grande diferença", afirmou Lehman.



Postado: 23 de janeiro de 2017

0 comentários:

Postar um comentário

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More