“Infância em Risco” é tema do Culto de Missões na AD Bebedouro

Em razão do mês das crianças, o Departamento de Evangelismo e Missões da Assembleia de Deus em Bebedouro (DEMADB), dirigida pelo o pastor Luciano de Aquino, escolheu o tema Infância em Risco para conscientizar os...

Pastor americano está preso há um ano na Turquia

O pastor americano Andrew Brunson está há um ano preso na Turquia. As acusações contra ele não são claras, mas recentemente o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan, confirmou publicamente que...

Pastor Aldo Ferreira empossa novo dirigente em Honduras

Louvo a Deus por mais uma grande vitória da parte do Senhor Jesus Cristo, pois no dia 11 de outubro do corrente ano, dei posse ao diácono Jorge Alberto Lagos e sua digníssima esposa irmã Martha Guadalupe...

Pr. José Orisvaldo Nunes: “Nós temos os lombos cingidos para trabalhar na Obra de Deus!”

Muitos louvores de adoração a Deus abriram o culto de doutrina desta terça-feira (10) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas com a participação do Departamento de Senhoras Vasos de...

A Rede Globo é a Matriz da depravação brasileira

A Rede Globo ainda, infelizmente, supera as demais emissoras no tocante à aceitação junto à população. A sua programação, com raríssimas exceções, tem como objetivo principal, destruir a...

Aprovada lei que regula construção e reforma de igrejas

Um comitê do gabinete do governo se reuniu na última segunda-feira para começar a trabalhar na legalização de igrejas sem licença. A reunião seguiu-se à aprovação de uma lei que regula a construção e...

sábado, 29 de setembro de 2012

Duas vezes expulso, por amor a Deus


(foto ilustrativa)

 A província de Aceh, na Indonésia, partilha dos princípios impostos no estatuto social da Sharia (lei islâmica). Os muçulmanos que se tornam seguidores de Cristo precisam agir cautelosamente, reunindo-se para orar em segredo. Um deles, Abi*, revelou sua história à Portas Abertas

 Todos na aldeia conheciam Abi como um muçulmano fiel. Nascido em 1952, em uma família respeitável, em Aceh, na Indonésia, Abi respirava Islã desde a infância e era obcecado em se tornar professor expert da religião algum dia.

 "Entrei em uma escola islâmica quando eu era pequeno", contou Abi. "Aprendi a ler o Alcorão e viver de acordo com os ensinamentos do profeta Maomé. Na escola, eu era o líder de uma influente organização muçulmana de jovens. Por causa disso, minha família se tornou bastante famosa e eu estava orgulhoso.”

 Após o colegial, ele se matriculou em uma academia islâmica de da'wah (pregação). Em uma das aulas, ele foi obrigado a estudar a Bíblia e encontrar erros. Ele parou em João 14.6, onde aprendeu que Jesus era o único caminho para o Pai nos céus (“Respondeu Jesus: ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim’.”).

 "Eu fiquei confuso e chocado quando li aquele verso", disse Abi. "Porque eu sempre rezava ao Profeta (Maomé), para que eu pudesse entrar no céu. Eu não conseguia parar de ler a Bíblia. Depois de um tempo, eu estava comparando-a com o Alcorão, na minha busca pela verdade”.

 "Um ano depois, eu decidi seguir Isa (Jesus). Fui batizado em uma igreja local, fora de Aceh; minha família não sabia sobre isso. Um pastor que não vivia em Aceh me ajudou a crescer na minha nova fé em Jesus", confessou ele.

 Mas, Abi era casado com uma muçulmana, na época. Depois de dois anos em Sumatra, ele tentou retomar contato com sua esposa e três filhos em Aceh. Quando voltou para a comunidade onde nasceu, todos já estavam cientes de sua conversão. Abi foi expulso da aldeia.

 "Eu não sei quem espalhou a notícia ou como minha família descobriu sobre minha conversão", explicou Abi. "Minha mulher ficou chocada; imediatamente, eu a transferi, juntamente com meus filhos, para outra região."

 Sua esposa faleceu em 1979, por causa de uma doença. Preocupado com a educação dos filhos, Abi e as crianças mudaram-se para Java. Lá, ele encontrou emprego em uma organização missionária local, onde traduziu livros sobre Jesus e sua obra de salvação. Então, outra instituição ofereceu-lhe a oportunidade de traduzir a Bíblia para a língua local de Aceh. Mas havia um problema.

 "Para executar este projeto, eu precisaria voltar para Aceh e ministrar para as pessoas de lá", declarou o cristão, que se casou novamente três anos após a morte de sua esposa. "Eu voltei para Aceh apenas para ser banido de novo, desta vez, para sempre. Meus amigos da faculdade leram os livros que traduzi e me denunciaram para as autoridades religiosas”.

 "Assim, eu tentei levar a Palavra de Deus através do rádio. A missão enviou-me materiais e eu os traduzi para Aceh. Gravei em cassetes, que foram enviados a outro país para serem exibidos. Era mais seguro, e também mais eficaz, porque as pessoas, em Aceh, gostam de ouvir rádio", acrescentou.

 Os ouvintes de Abi enviaram-lhe mensagens pelo rádio, pedindo Bíblias e outros livros cristãos. Sempre que os pedidos chegavam, Abi entrava em Aceh para entregar o material. "Após a minha segunda expulsão, eu estava proibido de entrar na cidade", disse. "Mas Jesus me ajudou a levar essas Bíblias para os crentes secretos em Aceh. Eu entrei e sai da província por vários anos.

" Com todo o sucesso que alcançou, o ministério de rádio foi de curta duração. A transmissão de Abi foi interrompida por razões desconhecidas, mas ele continuou levando livros e também decidiu ser ministro por tempo integral. Foi exatamente na época, em 1999, em que deu esse passo tão importante, que seu único filho foi assassinado.

 "Meu filho estava compartilhando o Evangelho com uma tribo local, em outra província", lembrou Abi, incapaz de conter as lágrimas. "Eu fiquei chocado. Foi o momento mais triste da minha vida; mas Deus me deu amigos que me ajudaram a passar por isso."

 Muitos, na cidade de Aceh, conheceram ao Senhor através do ministério de Abi, que os levava até as igrejas locais para serem ensinados nos fundamentos da fé. "Eu não podia discipliná-los", explicou ele. "Porque ia de aldeia em aldeia, para evitar ser pego, e lhes dava Bíblias. Então, eu pensei em pedir ajuda às igrejas em Aceh, para que ensinassem os novos crentes."

 Por causa do medo, a maioria dos pastores em Aceh não quis aceitá-los. As Igrejas poderiam ser acusadas de "cristianização", se levassem crentes de origem muçulmana aos cultos. Os novos cristãos, por sua vez, foram encaminhados aos tribunais da Sharia, onde foram pressionados a voltar ao islamismo.

 Depois de mais de uma década de exílio, Abi encontrou uma maneira de se estabelecer em Aceh com sua família. Ele escolheu uma aldeia longe de sua terra natal, desconhecida de seus amigos da faculdade e vizinhos. Lá, ele abriu uma pequena loja e continuou seu ministério de distribuição.

 Mesmo aos 60 anos, Abi continua a sustentar o sonho que o colocou em uma aventura quando era apenas um estudante universitário.

 "Eu encontrei paz em Isa (Jesus). Nele, eu descobri as respostas para todas as minhas perguntas", disse Abi à Portas Abertas. "Oro para que, um dia, as pessoas que vivem em Aceh percebam que Deus é o único caminho, que Ele é a verdade que tanto procuram. Eu nunca vou deixar de espalhar as Boas Novas da salvação aos meus companheiros de Aceh. Jesus os ama e quer que eles venham a Ele".

 Pedidos de oração

 • Ore em favor de Abi, como ministro do Evangelho, e pela segurança de sua esposa na aldeia em que vivem.
  • Interceda para que os parentes de Abi, em Java, se tornem cristãos também.
  • Peça a Deus para que os trabalhadores cristãos em Aceh continuem a encontrar paz e coragem, apesar dos desafios de levar o amor de Deus sob o contexto de perseguição.
 • Clame pelos crentes secretos em Aceh, para que eles possam participar de uma Igreja ou um grupo de oração e, assim, sejam nutridos na fé.

 *A fim de proteger Abi e sua família, seu nome real, juntamente com outros detalhes de sua história, não poderão ser compartilhados


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 29 de setembro de 2012

Egito: "Abençoai os que vos perseguem"

 Nas últimas semanas, o noticiário internacional sobre o Oriente Médio e países vizinhos carrega o luto de diversas famílias. Manifestações têm se espalhado e a violência aumentado. A razão de tudo isso é um vídeo, produzido nos EUA, que insulta o Islã e o Profeta Maomé. No Egito, cristãos correm sérios riscos de morte


 Em resposta à produção e divulgação de um vídeo no YouTube, considerado um insulto ao Profeta Maomé, uma multidão de 600 pessoas armadas com pistolas se reuniu no centro do Cairo, Egito, em direção à embaixada americana, na noite de sexta-feira, 14 de setembro. Impossibilitados de chegar até o local, os manifestantes se dirigiram à Igreja Evangélica Kasr el-Dobara e pintaram um slogan na parede, que dizia: "Morte aos adoradores da cruz!"

 Dentro da congregação, estavam um pastor e cerca de 30 jovens, orando. Eles contaram que a destruição do prédio foi inevitável, por isso pediam por um milagre, para que ao menos suas vidas fossem poupadas.

 Os rebeldes também danificaram a livraria que ficava abaixo da igreja. Um homem disse à multidão para que não causasse maiores danos porque os cristãos estavam ali em seu auxílio, ajudando-o com suas feridas; ele disse que foi ferido em uma manifestação como aquela. Outro homem pediu misericórdia em favor dos cristãos, porque eram eles que lhe ofereciam água para se lavar antes de suas orações muçulmanas. Diante desse argumento, os manifestantes ficaram em silêncio, viraram-se e continuaram seu caminho.

 A violência se espalha
  Infelizmente, a Portas Abertas confirmou relatos de que nesse mesmo fim de semana de 14 a 16 de setembro, várias igrejas em Zinder, no Níger foram queimadas e saqueadas; pastores e crentes foram agredidos por uma multidão que protestava contra o vídeo. No final de semana passado, uma igreja cristã e uma escola foram queimadas até o chão, em Mardan, no Paquistão, supostamente por uma multidão emergente da sexta-feira de orações muçulmanas.

 Domingo (16), no Estado de Bauchi, na Nigéria, outro ataque, supostamente em protesto contra o filme anti-Islã, matou seis cristãos, em Tafawa Balewa. As vítimas foram surpreendidas por muçulmanos armados enquanto jogavam cartas. Mais dez pessoas ficaram feridas e hospitalizadas.

 Pedidos de oração
 • Ore para que os cristãos em todo o Oriente Médio, Norte da África e Paquistão se mantenham firmes em meio aos ataques de oposição.
 • Interceda pelos cristãos no Iraque, que revelaram à Portas Abertas o quanto se sentem cansados e desgastados, tensos a todo momento, sem saber quando virão à tona ataques de hostilidades contra eles.
 • Peça a Deus para que a luz de Cristo brilhe através destas nações e traga paz e amor às vidas que passam por tantos problemas.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 29 de setembro de 2012

No Paquistão, adolescente cristã é declarada inocente, mas caso prossegue


 O caso de Rimsha Masih, a cristã paquistanesa de 14 anos, que enfrentou a prisão por, supostamente , queimar o Alcorão, mas, em seguida,foi declarada “inocente" pela polícia, teve outra reviravolta: surpreendentemente, o caso não foi fechado, ao invés disso, ela será ouvida em um tribunal de menores


 Segunda-feira (24), um tribunal local, ordenou a transferência do caso de Rimsha para o tribunal de menores, de acordo com o advogado da garota, Tahir Naveed Choudhry. A decisão seguiu-se a uma audiência que aconteceu sábado (22), quando a polícia disse que Rimsha era inocente.

 Depois de ser acusada por suposta blasfêmia, em 16 de agosto, Rimsha passou três semanas em uma prisão adulta preventiva, na Cadeia de Adiala, em Rawalpindi. Ela tinha sido acusada de queimar páginas do Alcorão (livro sagrado islâmico) e colocá-las em um saco de lixo. Rimsha foi libertada sob fiança, em 8 de setembro, depois que a polícia prendeu o clérigo de uma mesquita próxima, Imam Khalid Jadoon, por denunciá-la falsamente.

 O juiz Raja Jawad Abbas do Distrito de Tribunal e Sessões disse: "Nós recebemos o relatório médico que confirma que ela tem 14 anos. Por isso, a investigação deve ser apresentada em um tribunal de menores." Um relatório médico oficial classificou Rimsha como "ignorante" e com uma idade mental mais jovem do que seus anos de fato. Outros alegaram que ela tem 11 anos e sofre de Síndrome de Down.

 Abdul Raheem Rao, advogado que representa Malik Ammad, vizinho de Rimsha, e que a acusou originalmente, contestou o relatório médico, alegando que o documento estava errado e que Rimsha, na verdade, tem 21 anos de idade. O juiz alertou que ele deveria recorrer ao tribunal de menores, caso quisesse recorrer da decisão de sua libertação. O advogado de acusação também disse que Rimsha havia sido enviada para a Noruega, mas seu advogado, Tahir Naveed Chaudhry, disse que ela ainda está no Paquistão. Sua localização não pode ser divulgada devido a riscos de segurança. Seus pais receberam ameaças de morte.

 Rimsha foi convocada a comparecer pessoalmente na próxima audiência do caso, em primeiro de outubro. Ao ser julgada com idade considerada juvenil, Rimsha poderá enfrentar uma pena máxima de sete anos de prisão. Se ela fosse julgada como adulta, poderia ser condenado à prisão perpétua.

 Rimsha é declarada inocente

 Um investigador de polícia disse sábado (22), no tribunal, em Islamabad, que não há nenhuma evidência de que Rimsha Masih tenha profanado o Alcorão.

 Munir Hussain Jaffri comentou ainda que é possível que o Imam Khalid Jadoon tenha adulterado provas, colocando páginas do Alcorão em uma bolsa que Rimsha carregava. A polícia declarou que o clérigo deve enfrentar o julgamento em seu lugar.

 Jaffri havia dito anteriormente que três testemunhas viram o clérigo acrescentando as páginas com versos do Alcorão às cinzas de Malik Ammad; entregue como prova contra Rimsha. Os três exortaram o líder muçulmano a não interferir e depositar os documentos, mas ele lhes disse: "Vocês sabem que esta é a única forma de expulsar os cristãos da área." Mais de 600 cristãos fugiram do bairro após a detenção.

 Mais uma vez, a polícia levou Rimsha ao tribunal em um helicóptero e depois a encaminhou de volta para um local desconhecido.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 29 de setembro de 2012

Cristãos de Zinder são atacados em resposta ao filme anti-Islã

  
O Irã já declarou que não participará do Oscar 2013; no Brasil, autoridades proibiram a exibição do filme, considerado como ofensivo ao Profeta Maomé e as demais crenças islâmicas; na Líbia, o embaixador americano foi assassinado. Uma onda de violência por parte de mulçumanos fundamentalistas foi espalhada por diversos países. A oração é a maior ferramenta de proteção dos cristãos
 

 Em reação ao filme produzido nos Estados Unidos sobre o Islã, manifestantes muçulmanos queimaram uma igreja em Zinder, segunda cidade do Níger, na sexta-feira (14). Após a oração Jumu'ah (uma oração congregacional (salah) que os muçulmanos mantêm toda sexta-feira, pouco depois do meio-dia), uma multidão de islâmicos protestou contra o filme pelas ruas da cidade. Segundo eles, o vídeo menospreza os princípios do Islã. A revolta popular se dá em resposta aos apelos de imãs para que o ressentimento causado pelo filme “Inocência dos Muçulmanos” seja amplamente repercutido.

 Radicais muçulmanos consideram qualquer ação originada na América como "cristã". Desde que se descobriu que o filme foi produzido nos EUA, a comunidade cristã local em Zinder enfrenta a reivindicação muçulmana pelo o que foi considerado como uma deturpação do profeta Maomé. Certa vez, no centro da cidade, a multidão dividida em grupos de 200, 300 e 500 pessoas se dirigiu para as igrejas da cidade. Enquanto marchavam, gritavam slogans antiamericanos.

 Várias igrejas foram gravemente danificadas, alvos da violência desenfreada que se seguiu. Congregações foram invadidas e também incendiadas. As igrejas da União das Igrejas Evangélicas Protestantes e templos das Assembleias de Deus foram severamente vandalizados.

 Um número desconhecido de cristãos foi ferido no tumulto. Até o momento, a polícia conseguiu sufocar a revolta, a multidão se dispersou em grupos menores e se dirigiu às residências e empresas de cristãos. A casa de um pastor de uma Igreja Evangélica e lares de membros da Igreja Católica foram alvejados e seriamente danificados.

 Na sequência dos acontecimentos, 40 suspeitos foram presos Os ataques inesperados de represália por parte de muçulmanos, contra os cristãos de Níger, causaram inquietação e confusão. Os crentes locais acreditam que membros do Boko Haram, na Nigéria (ao sul do país), estão por trás das manifestações violentas. O governador de Zinder assegurou ao povo que faria de tudo para proteger a vida e as propriedades de seus cidadãos. Embora 99% dos nigerianos são muçulmanos, é um Estado declaradamente laico e sua Constituição garante a liberdade de religião.

 Rumores de mais ataques a cristãos, previstos para a manhã de 16 de setembro, elevaram as tensões. Porém, domingo (16), quando a multidão tomou as ruas, a polícia teve todas as estradas principais barradas, incluindo aquelas que levam às igrejas. A calma foi restaurada em Zinder, mas os cristãos permanecem em alerta.

 Cristãos no Níger necessitam desesperadamente de nossas orações; a situação continua bastante tensa em todo o país.

 Pedidos de Oração

 • Interceda para que os cristãos encontrem conforto e paz através de sua fé em Jesus.
 • Peça a Deus para que os líderes da igreja transpareçam a liderança piedosa de Jesus, atuando como servos na crise atual.
 • Agradeça ao Senhor pelo empenho demonstrado pelo governo em proteger os cristãos. Ore para que o governador do Estado de Zinder, por meio de sua força policial, seja capaz de conter a situação.
 • Ore para que os responsáveis sejam levados à Justiça.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 29 de setembro de 2012

10 anos de Instituto Jetro: Gestão Ministerial e Liderança Cristã

  
Brasil


 Com o objetivo de fornecer informações, cursos e ferramentas de gestão ministerial e liderança cristã, foi criado em maio de 2002, na cidade de Londrina-PR, o Instituto Jetro. Uma organização interdenominacional, sem fins lucrativos, fundada por Rodolfo Garcia Montosa, pastor da 1ª Igreja Presbiteriana Independente de Londrina e empresário e, por Luís Wesley de Souza, pastor Metodista, que atualmente mora nos EUA.

 Inspirado em dois textos marcantes da Palavra de Deus, Salmo 78.72 e Êxodo 18, o Instituto Jetro vem auxiliando líderes a pastorear com o coração e liderar com excelência.

 Para Rodolfo, as igrejas precisam estar mais bem organizadas, não por razões empresariais, mas por sua natureza missionária. A Igreja deve obedecer às orientações das Escrituras Sagradas e deve também dar satisfações à Sociedade, sejam estas de natureza ética, relacional, contábil, organizacional, financeira ou legal.

 Muitos foram os pastores e líderes que conheceram o Instituto Jetro pelas suas conferências anuais ocorridas dos anos de 2003 a 2005, que trouxeram líderes de grande referência internacional e nacional, como: Kevin Graham Ford, George Hunter, entre outros que representavam organizações conhecidas pela sua excelência em administrar, como: Portas Abertas, Visão Mundial, Exército da Salvação e Instituto Airton Senna.

 O carro-chefe do Instituto Jetro tem sido o seu site. Hoje, este é referência nas diferentes áreas da liderança cristã e gestão ministerial, com cerca de 1200 visitas diárias. Conta com mais de 740 artigos, 185 entrevistas, notícias relacionadas com a liderança cristã, cursos, Conselhos de Jetro, vídeos, enquetes, downloads gratuitos, perguntas e respostas, dicionário de gestão, depoimentos, frases, entre outros.

 O Informativo Quinzenal é enviado gratuitamente para cerca de 20 mil internautas que se cadastraram para recebê-lo.

 Além do site, o Instituto Jetro está no Twitter, no Facebook, youtube e com planos para oferecer cursos online, sendo assim, Jetro na vida dos Moisés, instituído por Deus e cumprindo sua missão de trazer ferramentas e informações úteis, relevantes e aplicáveis ao ministério cristão.

 A Portas Abertas Brasil tem o prazer de apoiar o Instituto Jetro, que é parceiro na divulgação e ajuda à causa da Igreja Perseguida.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 29 de setembro de 2012

Confira como foi a Conferência e Feira de Missões do Farol

 Conferência Missionária e Feira de Missões do Farol


Eventos reuniram centenas de visitantes e participantes na congregação

 Você pode conferir, nesta matéria, fotos do êxito que foi a programação da 3ª Conferência Missionária, 2ª Conferência Missionária Mirim e Feira de Missões, promovidas pelo Departamento de Missões Agir, da Assembleia de Deus no bairro do Farol, em Maceió. Os eventos aconteceram no último final de semana, reuniu centenas de visitantes e participantes e foi supervisionado pelo pastor Paulo Mesquita, copastor da congregação e secretário executivo de Missões.

 O tema escolhido pela organização foi “Acende em mim a chama que se apagou”. A coordenação foi da missionária Joseane Ferreira.

 Foram proferidas inúmeras palestras e, para isso, foram convidados obreiros locais e de outras localidades. Ministraram os estudos voltados para Missões os pastores José Antonio dos Santos (presidente da igreja), José Orisvaldo Nunes de Lima (presidente do Conselho de Missões, vice-presidente da Comadal e líder da AD em São Miguel dos Campos), Carlos Gomes (Penedo-AL), Elizeu Martins (diretor da Escola de Missões da Assembleia de Deus (Emad-SP), Francisco Paixão (Ceará), evangelista Carlos Henrique (missionário em Portugal e Suíça) e a missionária Maria José (AL).

 “O nosso desejo era levar um evento como esse para alcançar o estado inteiro e provocar um verdadeiro despertamento. A partir dele, estamos incentivando e divulgando os trabalhos de evangelismo que estão sendo executados pela igreja do Farol, do estado, do Brasil e do mundo. Assim, a necessidade de buscar as almas fica mais conhecida pelo povo de Deus”, comentou a missionária Joseane Ferreira.

 A feira teve 13 estandes: Departamento Infantil (4 estandes), EMAD - Escola de Missões das Assembleias de Deus no Brasil, Jocum - Jovens Com Uma Missão/Alagoas, cinco departamentos de missões da capital (congregações de Avenida Rotary, Stella Maris, Tabuleiro do Martins, Acauã e Pinheiro), Umadf - Projeto Acende o Farol e Kaelim - Ministério com Surdos/AD Farol. Os cinco continentes foram expostos em sua cultura e religiosidade. Os cultos noturnos foram abertos. A visitação aos estandes aconteceu no estacionamento do templo-sede.




















Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 29 de setembro de 2012

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Missionários na Argentina enviam notícias da obra no país

 Cresce obra do Senhor na Argentina


Pr. Damião e Neidejane de Araújo inauguraram um novo trabalho 

Os missioários Pr. Damião e Neidejane de Araújo enviaram mais um relatório sobre a Obra desenvolvida por eles na Argentina. Desta vez, o casal fala sobre a inauguração de um novo trabalho no país vizinho e falam sobre a benção advinda a partir da oração. Confira abaixo o texto do relatório.

Secretaria de Missões e pastor José Antonio dos Santos. 

 Relatório breve dos últimos acontecimentos. 

A paz do Senhor Jesus seja com todos vós. 

 Agradecemos a Deus por mais uma vitória. 

Atravessando por lutas e dificuldades durante estes oito meses de trabalho em Argentina, especificamente residindo e trabalhando na obra do Senhor Jesus, em Colón, província de Buenos Aires, Deus tem nos abençoado. 

Estamos com a construção do templo aqui em Colón, e no dia 07 do corrente mês o Senhor Jesus nos abriu mais uma porta de trabalho em Rancagua província de Buenos que está a 70kms de distancia da cidade de Colón. 

 Na inauguração desta nova obra, fizeram-se presentes os pastores: Gustavo Della Puppa e sua digníssima esposa, missionária Eliane da cidade de Laborde província de Córdoba, e o Pastor Diego Ramires e sua esposa, Irmã Nanci, da cidade de Roque Perez província de Buenos Aires. 

Ministraram a palavra de Deus, o Pr Gustavo e a missionária Eliane, a Gloria de Deus caiu naquele lugar, vidas foram transformadas pelo poder do Senhor!! Para nós foi um momento de muita alegria, pois já estamos vendo o trabalhar de Deus naquela comunidade. 

 Rogamos as vossas orações para que Deus nos conceda de sua infinita graça para seguir adiante expandindo o seu Reino. 

 Agradecemos ao nosso querido pastor José Antonio e ao Ministério alagoano. Agradecemos a todos aqueles que oram por nós, pois sabemos que tudo isso são os frutos das orações dos santos em favor de todos os missionários. Também agradecemos a todos que generosamente contribuem com muito amor e alegria para que a obra missionária seja realizada com êxito. 

Att. Missionários: Damião e Neidejane de Araújo 









Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 27 de setembro de 2012

Em Mianmar, adolescente é perseguido por carregar uma Bíblia



Khine (nome trocado por segurança), de 14 anos, sofre por ser crente em um país hindu 

Ser cristão em Mianmar, nação predominantemente budista, significa viver sob preconceito social, isolamento e restrições. Mesmo adolescente, Khine não foi poupado de nada disso. Em julho de 2012, um mês após participar de um seminário de preparação para a perseguição, da Portas Abertas, ele descobriu esta realidade

 Khine*, de 14 anos de idade, é crente em um país hindu. Ao optar por se tornar seguidor de Cristo, ele se tornou parte de uma minoria religiosa. Leia o testemunho dele abaixo:

"Meus pais são hindus, originalmente da Índia. Eles sempre nos ensinaram a sermos fiéis ao hinduísmo, enquanto vivermos. 

Minha irmã mais velha foi a primeira a conhecer Jesus Cristo. Ela me trouxe para a igreja, eu participei da Escola Dominical e, vez ou outra, assistia aos estudos bíblicos. Pela graça de Deus, eu tive o privilégio de ir a um acampamento bíblico, em abril de 2008, que se tornou o dia mais feliz da minha vida, pois foi quando eu conheci Jesus Cristo como meu Salvador. Meus pais não sabem sobre isso. 

Desde que me tornei um servo de Jesus, eu queria ter minha própria Bíblia, para que eu pudesse estudar e ler na minha privacidade. Eu orei a Deus pedindo uma Bíblia. Durante três meses eu orei, e então, meu pastor veio com uma Bíblia e me deu de graça! 

 Mais tarde, eu soube que a Bíblia veio de amigos de fora, aqueles que também nos ensinaram sobre a perseguição e como nos prepararmos para isso biblicamente, em junho passado. 

Levo minha Bíblia comigo, na maior parte do tempo. Meu pai percebeu isso, e começou a me pressionar para renunciar a minha fé em Jesus. Mas eu disse a ele que nunca iria desistir da graça de Deus, um presente maravilhoso, nem da minha certeza no Senhor. Por isso, eles me chutaram para fora da casa e me agrediram muito. Eu não sabia o que fazer, a não ser clamar a Jesus, então gritei ‘Salve-me Deus!’ 

Apesar da perseguição, sinto segurança, firmado em minha fé. Eu me lembro das coisas que aprendi durante o seminário da Portas Abertas e as palavras de Deus escritas na Bíblia. Eu agradeço ao Senhor por enviar o Seu povo, de outro país, apenas para me incentivar e ensinar." 

*O nome foi trocado para a segurança do cristão.

 Pedidos de oração 

 • Ore para que Khine permaneça firme na fé em Cristo Jesus, apesar da perseguição.

• Peça para que a família de Khine conheça e se entregue a Cristo também.

 • Interceda pelos estudos de Khine.

• Clame ao Senhor em favor dos jovens cristãos em Mianmar, como Khine, para que eles cresçam na fé.

 Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 27 de setembro de 2012

Conheça histórias de cristãos iranianos perseguidos

 Pastor Behnam Irani e família

Crime dos acusados: ser cristão e exercer livremente sua fé 

Recentemente liberto, depois de passar quase três anos na prisão sob a ameaça de execução, o testemunho do pastor Yousef Nadarkhani revela o poder da oração e como as pessoas podem fazer a diferença quando se juntam em favor de uma causa comum. Com os olhos do mundo todo fixados sobre o Irã, agora é a hora dos servos do Senhor levantarem suas vozes, tanto em celebração pelo pastor Yousef quanto em defesa de muitos outros irmãos perseguidos por causa de sua fé

 Embora ainda existam numerosos cristãos que enfrentam perseguição no Irã por amor e fidelidade a Cristo, abaixo foram destacadas duas histórias que merecem atenção e intercessão.

Pastor Farshid Fathi 

 Desde 26 de dezembro de 2010, o governo do Irã deteve Farshid Fathi, um pastor cristão, em Teerã. Fathi foi separado de sua esposa e duas filhas Leila, Rosana e Bardia, por 626 dias. Atualmente, o pastor está cumprindo uma sentença de seis anos de prisão em Evin. Seu crime: ser cristão e exercer livremente sua fé.

Após o caso do pastor Yousef, o Irã tem aprendido a lição quando se trata de cobrar as pessoas por crimes de natureza religiosa. Em uma tentativa de evitar o escrutínio internacional, autoridades iranianas classificaram atividades cristãs como "crimes políticos". Mas não se deixe influenciar por essas táticas. Como Yousef, Fathi foi preso apenas por causa de sua fé cristã. O regime argumentou que suas atividades cristãs foram equivalentes a "ações contra a segurança nacional". Ele também foi acusado de possuir material de propaganda religiosa; no julgamento, o governo ofereceu como evidência o fato de que o pastor teria Bíblias na língua persa e havia distribuído-as ilegalmente, assim como demais literaturas cristãs.

Autoridades iranianas também dificultaram a apresentação de defesa dos advogados, negando-lhes o pleno acesso ao caso, até poucos dias antes do julgamento. A família do pastor Fathi pediu orações para que ele "encontre grande conforto no Senhor e na Sua Igreja neste momento".

 Pastor Behnam Irani 

 O pastor Behnam Irani, de 41 anos, está cumprindo uma sentença combinada de seis anos de prisão em Hezar Ghezal por ações que ele, supostamente, tomou contra o Estado. Quais são essas ações? Ele pastoreava um grupo de convertidos em uma igreja doméstica e compartilhou sua fé com muçulmanos. Irani é casado com Christine, uma cristã armênia, e tem uma filha, Rebecca, 10, e um filho, Adriel, 3. Ele se tornou cristão em 1992 e tem trabalhado na obra do Senhor como pastor, desde 2002.

Ele foi preso e condenado em duas ocasiões: primeiro em dezembro de 2006, e novamente em abril de 2010. A prisão de 2006 terminou em uma condenação que foi suspensa por cinco anos. Depois de sua prisão, em 2010, o regime iraniano o condenou a um ano de prisão por suas ações contra o Estado. Pouco antes de sua libertação, o pastor Irani foi informado de que agora teria de cumprir a pena de cinco anos suspensa em 2006.

 Irani recebeu maus tratos graves na prisão. Ele sofre de hemorragia devido a úlceras de estômago e complicações em seu cólon, que já o levaram a perder a consciência temporariamente. O pastor já foi ameaçado de morte e tem sido agredido de maneira brutal por seus companheiros de cela e autoridades da prisão onde se encontra. Fontes relatam que não tem sido concedido a ele um tratamento médico.

Embora não tenha sido formalmente acusado de apostasia, o veredito de sua prisão, em 2006, inclui o texto que descreve o pastor como um apóstata e reitera que estes "podem ser mortos". Estes dois casos de perseguição religiosa no Irã são apenas uma pequena amostra da injustiça terrível que sofrem os cristãos no país. Quando a Igreja se levantou em favor do pastor Yousef, conseguiu sua liberdade. O Irã está escutando.

 Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 27 de setembro de 2012

Pastor do CE diz que Jesus o curou após ordem para engolir tumor

 Pastor do CE diz que Jesus o curou após ordem para engolir tumor


Francisco Paixão contou parte de testemunho de cura no culto desta terça 

 O testemunho de cura proferido pelo pastor Francisco Paixão, da Assembleia de Deus em Fortaleza (CE), serviu para aumentar a dosagem de fé em quem estava presente ao culto de doutrina da igreja-sede, no bairro do Farol, na noite desta terça-feira (25). O ministro pregou a palavra do Senhor, mas o momento em que ele contou como milagrosamente um tumor desapareceu de sua língua ficou marcado.

O pastor chegou a ir para a sala de cirurgia, onde foi operado, mas durante o procedimento, o ‘corpo estranho’ não foi encontrado pela equipe médica no local indicado pelos diversos exames preliminares. Inclusive, a operação foi realizada em caráter de extrema urgência, já que havia risco de morte do paciente. O cirurgião havia alertado que se o tumor sangrasse poderia ocorrer sufocamento.

De acordo com o relato, o problema de saúde foi percebido em estado avançado e a cirurgia era inevitável. A localização no corpo também tornava o procedimento bastante delicado. “O tumor estava abaixo da língua, bem em cima da epiglote, área próxima da glote, responsável pela entrada e saída de ar do aparelho respiratório. O médico me falou que eu corria o risco de morrer afogado com o meu próprio sangue, caso houvesse o sangramento do tumor”, contou.

 Em contato com os médicos, inicialmente, ele foi orientado a fazer exames com urgência no Hospital do Câncer. “O cirurgião me falou que, dependendo do resultado, me operaria no outro dia. Mas, fui para o culto, um dia antes de levar os exames para os médicos e pedi oração para a igreja. As irmãs fizeram um clamor e uma senhora se aproximou de mim, não sabia de nada, e pediu para que eu, em nome de Jesus, engolisse o tumor”, divulgou.

Na consulta, a cirurgia foi agendada e feita. “O médico fez a traqueostomia (abertura na traqueia para facilitar a respiração) e cortou a laringe para alcançar a base da língua, onde chegaria ao tumor. Ele procurou, procurou e não achou nada. Havia até a possibilidade de eu ficar sem voz, caso fosse câncer. Eu respiraria pela traqueia o resto da minha vida e teria aulas de fonoaudiologia para reaprender a falar sem a língua. Mas o Senhor chegou primeiro que os médicos”, comentou.

 Após a operação, o pastor foi para a UTI e se recuperou lentamente. Segundo ele, houve momentos de angústia profundos, mas a vitória foi completa e, hoje, a recuperação está completa. “Não tem nada na vida do crente que não faça com um propósito”, concluiu o pastor Francisco Paixão.
 









Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 27 de setembro de 2012

Nova série de TV quer popularizar o número da besta

666 Park Avenue


Rede ABC estreia este mês o seriado "666 Park Avenue" 

Pouco tempo depois de cancelar a série “GCB”, acusada de ridicularizar os cristãos, a rede ABC marcou para 30 de setembro a estreia de “666 Park Avenue”. O roteiro é baseado no romance de mesmo nome, escrito por Gabriella Pierce, que falava sobre um prédio de apartamentos da ilha de Manhattan cujos inquilinos eram bruxas. O seriado, contudo, vai mais fundo.

A história por trás do endereço na Park Avenue (local nobre de Nova York) mostra que ali, qualquer coisa que você desejar pode ser sua. A base da história é a vida de um jovem casal, Jane Van Veen (Rachael Taylor) e Henry Martin (Dave Annable), que vão procurar trabalho no local e conhecem os proprietários do edifício que leva o nome de “Drake”. Situado no Upper East Side, bairro nobre da ilha de Nova York, seus donos aparentemente trabalham para Satanás. O material promocional mostra um prédio muito parecido com o do filme “O Bebê de Rosemary”, também considerado satânico.

Contando que todo mundo tem necessidades, desejos e ambições, os misteriosos proprietários do edifício, Gavin Doran (Terry O’Quinn) e Olivia (Vanessa Williams) oferecem contratos com um preço de sangue. Não é apenas um drama que pretende mostrar a luta épica do bem contra o mal. Parece mais uma tentativa de popularizar o número da besta.

O jovem casal é contratado para administrar o prédio histórico, mas passam a serem vítimas das maquinações do casal de donos e começam a sentir as forças sobrenaturais que habitam o interior do edifício e podem pôr em perigo a vida dos moradores.

Pelo material promocional, parece que alguns moradores que “fecham o negócio” e passam a viver no edifício, literalmente comprometem suas almas, como mostram as imagens de pessoas que foram “sugadas” pelas paredes e gritam de agonia. Jane, a esposa do jovem casal se depara com uma imagem de um dragão no porão do prédio, outro símbolo apocalíptico.

O roteiro da série ficou a cargo de David Wilcox (“Fringe,” “Life on Mars”), que acumula ainda o cargo de produtor-executivo, ao lado de Matthew Miller (“Chuck”). No elenco estão Rachael Taylor (“Grey’s Anatomy”), Dave Annable (“Brothers & Sisters”), Robert Buckley (“One Tree Hill”), Mercedes Masöhn (“Chuck”), Helena Mattsson (“Home de Ferro 2”), Samantha Logan, Erik Palladino (“The Speed of Tought”), Wendy Moniz (“Damages”) e Enrique Murciano (“CSI: Crime Scene Investigation”).

Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 27 de setembro de 2012

Papiro que cita "esposa" de Jesus é falsificação, segundo especialista

 Papiro seria falsificado


Mestre na Universidade de Durham fala que o papiro tem trechos copiados do Evangelho de Tomé

O professor Francis Watson, da Universidade de Durham, na Inglaterra, comentou sobre o papiro divulgado pela professora Karen King da Universidade de Havard, dizendo que o objeto é uma falsificação moderna, segundo reportagem do jornal The Guardian.

 Watson acredita que o papiro chamado de “Evangelho da Mulher de Jesus” é uma colcha de retalhos e que todos os fragmentos de frases que aparecem no pequeno texto foram copiados do Evangelho de Tomé, tendo apenas algumas alterações.

“Eu ficaria muito surpreso se não fosse uma falsificação moderna, ainda que seja possível que tenha sido composta desta forma no século 4″, diz o estudioso em um artigo publicado no dia 20 de setembro.

Sem criticar diretamente a professora King, Watson diz que o papiro foi montado por alguém que não é falante ativo da linguagem copta e que possivelmente o papiro é datado do século 4 e não do século 2 como a estudiosa de Harvard acredita.

Outros pesquisadores já haviam questionado a originalidade desse papiro que não apresenta frases completas. Francis Watson acredita que as frases estejam quebradas, pois as escritas antigas, como a copta, não usavam hífens, mas ele nota que é incomum que a ruptura que aparece no Evangelho de Tomé possa aparecer também no evangelho apresentado.

 Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 27 de setembro de 2012

Pesquisa aponta que 3% dos brasileiros se casaram apenas na igreja

 Casamento na igreja


Das pessoas que se declararam casadas na pesquisa do IBGE, 2,7% concretizaram a união apenas numa cerimônia religiosa --cuja denominação não foi determinada pelo instituto. 

 No Nordeste, o número de casados só na igreja chegava a 6,6% em 2011. No Norte, situava-se em 6,3%. Já no Sudeste, era de apenas 0,5%. Essas pessoas não eram casadas legalmente.

Pelos dados do IBGE, 57,1% dos brasileiros viviam sob união conjugal, formalizada ou não. Desse total, 37,2% eram casados no civil e/ou no religioso e 19,8% coabitavam em uma união consensual. Outros 42,9% permaneciam solteiros.

VIÚVOS 

 Dos que estavam sob união consensual, 76,6% eram solteiros pela força da lei e 11,5% ainda estavam casados oficialmente com outra pessoa. Outros 8,9% eram divorciados ou separados judicialmente. Apenas 3% eram viúvos.

A pesquisa mostrou ainda que 7,8 milhões de lares tinham um único morador -12,7% do total. Veja Mais

 Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 27 de setembro de 2012

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Igreja em Bebedouro realiza a 5ª Semana Missionária

Igreja em Bebedouro realiza a 5ª Semana Missionária


Cultos às escuras, blitz missionária e ensinamentos foram destaque na programação 

Uma série de mensagens, testemunhos e ensinamentos marcaram as noites da Semana Missionária da Assembleia de Deus em Bebedouro. Como já é de costume, no calendário anual, a Igreja naquele bairro realizou a V edição da Semana Missionária com o tema "Igreja Perseguida, você pode ignorar, mas ela existe". A AD em Bebedouro é conduzida pelo Pr. Ricardo Oliveira. A Semana Missionária aconteceu do dia 03 ao dia 09 de setembro de 2012.

Na abertura do evento, segunda (03), a igreja recebeu o Pr. João Bosco (Novo Lino). Durante o momento de louvor, órgãos e cantores locais engrandeceram ao Senhor. Em um momento específico, o diácono Sandiego Barboza ministrou uma oração fervorosa em prol da igreja perseguida em todo o mundo. Após isso, o líder da igreja no campo de Novo Lino, que também foi missionário durante anos em Honduras, ministrou a palavra do Senhor naquela noite e instruiu a igreja usando suas diversas experiências missionárias. Falou de sua chamada, das dificuldades que enfrentou para fundar a Assembleia de Deus naquele país e dos milagres que aconteceram através do seu ministério.

 A terça foi reservada para alguns ajustes e ensaios para a exposição missionária. Na quarta-feira, dia 05, porém, a equipe de missões, liderada pelo diácono Mariano Siqueira, realizou o segundo culto à luz de velas. Esse culto já havia sido realizado no mês de junho, durante a programação do DIP – Domingo da Igreja Perseguida. A intenção do grupo de missões foi levar a igreja a cultuar como se estivesse dentro de um culto da igreja perseguida. Alguns ‘confortos’ foram retirados de propósito a fim de que a igreja sentisse, na pele, o quanto é difícil para um cristão perseguido cultuar ao Senhor. No culto, os irmãos não podiam portar Bíblias, nem celulares. A ideia surtiu efeito. O resultado foi um culto onde a presença de Deus se manifestou de maneira tremenda e especial. Cantando baixinho, com reverencia e adoração, os que estiveram presente se sensibilizaram com os testemunhos que foram preparados encenados. Ao final, o auxiliar Talvanes ministrou uma poderosa mensagem de conscientização missionária.

Durante o período a manhã de sexta-feira (07), feriado nacional onde se comemora o Dia da Independência do Brasil, não podia faltar o importante trabalho evangelístico que já se tornou costume nesta data para os que transitam na via principal do bairro. Mais uma vez o grupo organizou a Blitz Missionária. Logo cedo, aproveitando o fluxo intenso de veículos indo assistir o desfile cívico de 07 de setembro, vários jovens e irmãos se localizavam em pontos estratégicos, entregando folhetos evangelísticos aos pedestres, motoristas, ciclistas e motociclistas que por ali passavam. Outros seguravam faixas criativas que usavam os símbolos das placas de trânsito com mensagens evangelísticas e alguns vestiam blusões coletivos com a mesma temática. E, enquanto isso, louvores e pregações eram ministrados pelo equipamento de som montado no centro da praça Lucena Maranhão, que serviu como base para o evento. Tudo tinha o foco de chamar a atenção de todos para a mensagem da cruz, para a salvação em Jesus.

Na noite deste dia, já que o culto de santa ceia foi antecipado para quinta, houve mais um culto de ensinamento e conscientização missionária. O responsável pela ministração foi o Pb. Tony Duarte, dirigente da igreja em Val Paraíso, que, usando recursos multimídia, levou uma importante conscientização da tarefa principal da igreja, que é ganhar almas.
















































Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 24 de setembro de 2012

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More