Domingo da Igreja Perseguida é tema do Culto de Missões da AD Bebedouro

No segundo domingo de junho, o Departamento de Missões da Assembleia de Deus em Bebedouro, coordenado pelo diácono Mariano Siqueira, organizou mais um culto missionário abençoado abordando relatos...

Pr. José Orisvaldo Nunes: “Se você está atravessando o Vale, saiba que Deus cuidará de ti!”

O pastor-presidente José Orisvaldo Nunes de Lima foi usado por Deus na ministração da Palavra durante o Culto de Doutrina desta terça-feira (20) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas. Após a mensagem, foi feito o convite àqueles que estavam...

500 Anos da Reforma Protestante| Centenas de evangélicos participaram dos Seminários no interior

Cumprindo mais uma rodada de seminários sobre os 500 Anos da Reforma Protestante, as cidades de Arapiraca, Dois Riachos, Porto Calvo e Rio largo sediaram o evento no último sábado (17). Os assembleianos lotaram as igrejas para...

Americano preso morre na Coreia do Norte

A família de Otto Warmbier, cristão de 22 anos, confirmou seu falecimento no dia 19 de junho, apenas uma semana depois de ser libertado – em coma – após 15 meses de prisão na Coreia do Norte. Leia a matéria sobre a...

O único lugar onde podíamos adorar

O vento afiado e o frio sopravam na cela da prisão, mas Hea-Woo dificilmente podia senti-lo. Ela dificilmente podia sentir qualquer coisa. “Eu estava dentro das horas da morte; doente, desnutrida e congelada por causa das condições deploráveis da cela da prisão. Eu não pensei que estaria viva para...

Camboja deve construir 500 novas igrejas, após se libertar da repressão comunista

Dezenas de pastores se aglomeraram em torno de Hun Sen, com os smartphones estendidos, engajados para comemorar o primeiro encontro do primeiro-ministro cambojano com os cristãos...

sábado, 30 de maio de 2009

Igreja em Israel pede oração por audiência


ISRAEL (*) - Nos próximos dias 10 e 21 de junho, dois judeus ortodoxos serão julgados por violarem a expressão de fé de cristãos.

O julgamento é referente a um caso ocorrido em 24 de dezembro de 2004, quando manifestantes ortodoxos realizavam um protesto ilegal e violento na frente da Kehilat "Nahalat Yeshua" (Comunidade “Estado de Yeshua”), na cidade de Beer Sheva (Berseba).

Os manifestantes acabaram ocupando o terreno da comunidade por aproximadamente três horas, ferindo indivíduos do local e infringindo direitos e liberdade religiosos.

Depois de um longo período de oração e debate, os líderes da igreja decidiram abrir um processo contra os agressores, para obter justiça em um país onde a democracia e a liberdade são consideradas assuntos importantes.

O processo é contra o rabino da cidade, Yehuda Deri, e contra a organização Yad LeAchim, que esteve por trás do ataque e da violação de direitos.

A igreja salientou que seu caso não constitui um ataque contra a comunidade judaica e nem contra Israel, e nem deve ser entendido de outra forma.

A primeira audiência, marcada para 10 de junho, atrairá a atenção de diversos grupos dentro e fora de Israel. Cristãos messiânicos acompanharão o caso com grande interesse. Portanto, a igreja envolvida no processo pede oração pelos seguintes pontos:

• Paz e justiça no coração e mente de todos os interessados;
• Pelos juízes que presidirão a audiência;
• Que a verdade seja manifestada;
• Que apenas o santo nome do Senhor Jesus seja exaltado e santificado.



Acesso em 30 de maio de 2009.

Comunidade cristã condena atentado em Lahore


PAQUISTÃO (13º) - A comunidade cristã do Paquistão condenou o atentado desta quarta-feira na cidade de Lahore.

Uma violenta explosão com carro-bomba na sede central da Polícia, no centro da cidade, matou mais de 30 pessoas e deixou cerca de 250 feridas.

O primeiro-ministro paquistanês, Yusuf Raza Gilani, autoridades civis e políticas condenaram o atentado, garantindo que os "inimigos da nação" não alcançarão seus objetivos.

As igrejas manifestaram solidariedade às famílias das vítimas e reiteraram a "urgência de deter a espiral de ódio e de violência que pretende destruir o Paquistão".

Em recente seminário, realizado esta semana na cidade de Lahore, os líderes cristãos reiteraram que "indivíduos e grupos que propagam a violência em nome da religião devem ser condenados e detidos, pois desprezam a vida humana, atentam à solidariedade e à independência do país e acabam com a harmonia nacional, prejudicando o Estado". (BF)




Acesso em 30 de maio de 2009.

Pastor atacado brutalmente em Madhya Pradesh


ÍNDIA (22º) - De acordo com o site de notícias Global council of Indian Christians, um pastor que estava voltando do serviço ao ministério foi atacado por um grupo de radicais hindus no dia 24 de maio. O pastor atacado era Ramesh Mandevey, 31. O site relatou que o incidente aconteceu quando o pastor retornava de uma visita.

O site também afirma que o pastor e seu colega foram atacados por 10 pessoas pertencentes ao Rashtriya swayam sevaks (RSS), grupo radical hindu. A pessoa que acompanhava o pastor fugiu.

De acordo com o site, o pastor foi abandonado como morto, quando seu colega retornou e o levou até a delegacia. O coordenador do GCIC, Sam Matthew, está discutindo o assunto com a polícia local e tenta conseguir um boletim de ocorrência enquanto o pastor continua internado.

“Ele tem ferimentos internos graves e está muito fraco”, disse Sam Matthew. Ore pelo pastor e por Sam, para que Deus os proteja e dê graça aos cristãos e evangelistas em Madhya Pradesh.
Acesso em 30 de maio de 2009.

Kaká revela em entrevista que pretende ser pastor



Jogador estuda muito a Bíblia e gostaria de passar pela experiência

Convocado pelo técnico Dunga para disputar com a Seleção Brasileira de Futebol a Copa das Confederações, que começa em junho próximo, o meia-atacante Kaká topou o desafio de respondeu às perguntas enviadas pelos leitores da revista “Quem” ao site da revista. Confira a entrevista.

“Vivo de metas e objetivos, e um deles é conquistar este torneio”, diz o craque, que também deseja marcar 100 gols pelo Milan, time italiano que defende há seis anos e com o qual tem contrato até 2013. Vivendo na Itália com a mulher, Caroline Celico, e o filho, Luca, de 11 meses, Kaká contou que gosta de viajar com a família para conhecer lugares nas horas vagas, que sente saudade das comidas brasileiras e também de falar português. Apesar disso, não pensa em voltar a viver no país tão cedo. Quando deixar o futebol, não descarta a possibilidade de se tornar pastor – o jogador e seus pais são evangélicos.

O que o casamento mudou em sua vida?

Marcos da Rocha, Santos Dumont (MG)

O casamento me fez crescer bastante, amadurecer em muitas áreas da minha vida. Sempre acreditei que o casamento é uma grande bênção e tenho vivido isso hoje na minha casa.

Quando você era solteiro, seus amigos faziam muitas brincadeiras pelo fato de você ser virgem? Como encarava isso?

Antônio Marques, Ouro Preto (MG)

Sempre havia brincadeiras em relação a isso, mas não era uma coisa que me incomodava, pois eu tinha certeza e convicção do que a virgindade até o casamento representaria para minha vida espiritual e para minha família. Tenho certeza de que quem ama consegue esperar.

Qual foi o momento mais marcante de sua carreira?

Paula Luciana de Andrade, São Bernardo do Campo (SP)

Os momentos mais marcantes foram as minhas grandes conquistas, como a Copa do Mundo em 2002, pois eu era o caçula daquela seleção, com apenas 20 anos, e isso foi demais para mim. A conquista da Copa da Europa, em 2007, e do Mundial da Fifa, no mesmo ano, também. E, claro, os prêmios individuais, como a Bola de Ouro e o prêmio de Melhor Jogador do Mundo pela Fifa (2007).

Quais são seus objetivos profissionais? E pessoais?

Ana Lúcia Mendes, São Paulo (SP)

Eu vivo de metas e objetivos. Os próximos, a curto prazo, são fazer 100 gols com a camisa do Milan (faltam 6), conquistar a Copa das Confederações com a Seleção Brasileira e a classificação para a Copa do Mundo o mais rápido possível. Na vida pessoal, desejo conseguir trasmitir para meu filho nossos valores de vida.

Quem são seus ídolos na profissão?

Márcio Figueira Souto, Itapira (SP)

Meu grande exemplo como jogador sempre foi o Raí. Quando eu estava crescendo nas categorias de base do São Paulo, o Raí era o grande nome do time naquela época e, por jogar na mesma posição que ele, eu sempre queria ser o Raí na hora de jogar bola com os meus amigos.

Há quantos anos está fora do Brasil e do que sente saudade?

Núria A. Mendes, São Caetano do Sul (SP)

Saí do Brasil em agosto de 2003. Do que eu mais sinto saudade são os amigos e parentes. Mas tem uma saudade que é difícil de explicar, que é a saudade da terra, de falar a língua em todo lugar, das comidas, do povo.

O que faz nas horas vagas?

Priscila Noronha, Salvador (BA)

Gosto de fazer coisas com minha família, viajar, sair para conhecer outros lugares, brincar com meu filho, levá-lo para passear e sair para jantar com os amigos.

Tem alguma intenção de um dia voltar a jogar no Brasil, a exemplo de Ronaldo e Adriano, mesmo sabendo que aqui os salários são menores?

Átila Mathias, Rio de Janeiro (RJ)

Quando o jogador volta para o Brasil ele sabe que é uma outra realidade econômica e profissional. A curto e médio prazo não tenho a intenção de voltar. Talvez em um futuro mais distante.

É comum vermos jogadores xingarem e até brigarem em campo, mas você está sempre tranquilo. Nunca perde a paciência?

Leonardo C. Ferreira, São Paulo (SP)

Às vezes acontece. Durante o jogo, os nervos estão à flor da pele, mas acho que consegui desenvolver o domínio próprio de uma forma que consigo me controlar.

Pretende deixar o futebol um dia e virar pastor?

Billy Bob, Fortaleza (CE)

O que eu gosto é de transmitir para as pessoas aquilo que Deus tem feito na minha vida e que pode fazer na vida delas também. Hoje faço isso através do futebol. Quem sabe, um dia eu possa fazer isso através de um altar e uma igreja, pois eu gosto muito de estudar a Bíblia e conhecer sempre mais do poder Dele. Um dia, se Deus quiser, serei também pastor.

Confira mais respostas do jogador Kaká aos leitores de QUEM

O que você menos gosta no mundo do futebol? (Luiz Fernando Francisco, Itajaí, SC)

O que eu menos gosto no é a violência nos estádios. É muito bom poder ver famílias, crianças, jovens e idosos nos estádios. E a violência faz com que as pessoas se afastem desse espetáculo que é um jogo de futebol.

Como você conheceu sua mulher? (Kamila Silvestre, Campo Grande, MS)

Através dos nossos pais, que se conheceram antes. Depois trocamos telefone e começamos a nos comunicar, ficamos amigos e passamos a namorar.

Gostaria de saber se pelo fato de você não se envolver em escândalos nem se preocupar mais com a fama do que com a carreira (diferentemente de outros jogadores famoso), mas comprometido com seus ideais, com Deus e com sua família, se faz a diferença na sua vida profissional? (Alinne Gontijo, por e-mail)

Faz muita diferença para mim ser fiel aos meus valores. Não permitir que nada roube aquilo que é a minha certeza e convicção. Isso faz com que eu seja sempre muito focado na minha profissão. Quando você é feliz na vida pessoal, consegue com mais facilidade ter bons resultados na vida profissional.

Que profissão seguiria se não fosse jogador? (Ricardo Sousa, por e-mail)

Seria engenheiro como o meu pai.

Você se sente realizado profissionalmente? (Beatriz da Costa, Rio de Janeiro, RJ)

Me sinto muito realizado, mas não satisfeito. Acredito que tenha muita coisa para conquistar ainda, ou melhor, dobrar tudo aquilo que já foi conquistado.

O que você acha das kakazetes do Brasil? (Adriana Lais, Contagem, MG)

Tenho um carinho muito especial por elas, porque a grande maioria torce pelo meu sucesso, e pelo sucesso da minha família.

Já sofreu algum tipo de preconceito, perseguição ou até mesmo provação no mundo futebolístico, pelo fato de ser evangélico? (Sabrina Marques , Paulista, PE)

Nenhuma. Até porque hoje são muitos os atletas que são evangélicos. E sempre fui muito respeitado, porque também respeito muito a todos.



Acesso em 30 de maio de 2009.

Jornal Nacional apresenta trabalho social dos evangélicos



Série de reportagens foi iniciada nesta terça-feira


O Jornal Nacional está apresentando esta semana uma série de reportagens sobre obras sociais de algumas das dezenas de igrejas evangélicas presentes no Brasil. Na quarta-feira passada, o jornal mostrou como a vida de moradores de rua está se transformando por causa do trabalho dos metodistas, em um viaduto de São Paulo.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), enquanto a população brasileira cresceu 15,5% entre os dois últimos censos, o número de evangélicos dobrou. Hoje, são cerca de 15% dos brasileiros. Como a maioria católica inclui 73% da população, as obras da Igreja Católica são mais conhecidas.

Nesta semana, o Jornal Nacional mostra o trabalho que os evangélicos estão fazendo não só em cidades grandes como o Rio de Janeiro, mas também em comunidades menores, do interior do país, apoiando populações que frequentemente são esquecidas pelo poder público.

A origem das igrejas evangélicas está no distante Século 16, na decisão de homens como o monge Martinho Lutero e o teólogo João Calvino, em romper com a Igreja Católica.

O primeiro por não concordar com o pagamento das indulgências, a possibilidade que existia, na época, de comprar o perdão divino. O segundo por querer uma grande reforma na organização dos ritos católicos.

O movimento é conhecido como Protestantismo, de onde derivam a imensa maioria dos evangélicos de hoje. “Com o Lutero, você vai ter toda uma nova teologia muito calcada na interpretação, na leitura da Bíblia. Você tem que assumir para você que está tudo ali na Bíblia. As suas orientações estão na Bíblia para a sua vida”, declara a socióloga Maria das Dores Machado.

Assembléia de Deus

A harmonia dos sons vale por uma prece. “O instrumento, a música e o canto têm uma ligação muito íntima com Deus”, afirma o músico Gilberto Oliveira.

Diante da orquestra em um templo da Assembleia de Deus, como ficar de braços cruzados? A Assembleia de Deus é uma igreja brasileira, criada no início do século 20 em Belém do Pará, que tem hoje 8,4 milhões de fiéis espalhados pelo país.

São evangélicos de ramo pentecostal, que acreditam no poder do Espírito Santo e usa a música como oração. Música cheia de fervor. A Sinfonia da Fé tem origem em um projeto que ajuda crianças, jovens e adultos. Gilberto achava que seria técnico em química. Hoje, toca no culto e também na Orquestra Municipal do Rio de Janeiro. “Quando a gente está fazendo música, a gente já sente na pele. Às vezes, a gente fica arrepiado. Quando a gente faz a coisa para Deus e dá aquele arrepio, Meu Deus do céu. Esse, Deus recebeu”, explica o músico.

Nas oficinas da igreja, ele se descobriu como músico de talento. Uma atividade mantida com uma parte do dízimo, das doações que vem dos fiéis. “As pessoas costumam ouvir que a igreja só existe para pegar dinheiro do povo, para enganá-lo. Os pastores são tidos como charlatões, pegadores de dinheiro. Mas ninguém vê os acontecimentos sociais que a igreja promove”, afirma Nelson dos Anjos, pastor da Assembleia de Deus.

Presbiteriana

E está lá escrito: a missão dos cristãos é divulgar a palavra de Deus mundo afora. Os presbiterianos foram para Dourados, no Mato Grosso do Sul, em 1928, para levar o Evangelho, com autorização da Funai, para a maior aldeia do Brasil.

A Igreja Presbiteriana tem origem no Século 16, está no Brasil desde 1859 e tem hoje 980 mil fiéis. É conhecida por reforçar os valores éticos e morais. Na missão Caiuá, um hospital só para eles. Também uma escola, com ênfase evangélica.

Em meio à disputa por terras na região que já dura décadas, o preconceito afastou brancos e índios e dividiu a tribo. Hoje, são dois caciques e nenhum pajé, o líder espiritual. O último morreu há cinco anos. Os chocalhos sagrados dos rituais criaram teias de aranha.

Agora, as doenças são tratadas só no hospital da missão. Na cidade, os índios ainda não são bem recebidos. “A discriminação e o preconceito são muito fortes”, afirma uma índia. Na escola indígena, os mais velhos tentam não deixar a cultura morrer. Na escola da missão, as aulas dos brancos funcionam como reforço, como ferramenta para entender e transitar no mundo dos brancos. “Quando você pode ensinar uma criancinha que está ao seu lado, quando você pode curar a ferida de alguém está sofrendo no hospital. Todos esses gestos não são simplesmente de um profissional que está fazendo, mas alguém que tem o ideal de servir e que gostaria, através daquele gesto, alcançar a grandeza e o amor de Deus no seu coração”, afirma Benjamim Bernardes, reverendo da Igreja Presbiteriana.

O reverendo Benjamim sabe que, para tudo isso dar certo, uma barreira tem que cair. Afinal, são evangélicos americanos, de língua inglesa, no Brasil da língua portuguesa, trabalhando com índios que falam o caiuá.

Um dos maiores desafios dos missionários foi tentar entender a língua dos índios para poder falar de igual para igual com eles. Mas os religiosos foram além. Conseguiram registrar pela primeira vez, por escrito, a gramática da língua kaiwá.

Ainda produziram um livro. De texto estranho, sagrado. É a Bíblia feita para os índios e escrita na língua deles. “Deus me chamou para isso”, conta a missionária inglesa Audrey Taylor.

É o trabalho de uma vida. Audrey começou decifrando gestos e ruídos. Agora, divulga o Evangelho sem precisar de tradução simultânea. “Eles têm mais valor do que eles pensavam que tinham. A língua está escrita e Deus falou com eles através da Bíblia, na própria língua”, esclarece Audrey.

“Eu gostei da parte onde diz que Deus não quer que nenhum dos pequeninos se perca. Assim como ele amou a ovelha perdida, ele ama a todos igualmente. A missão trouxe uma nova realidade para uma comunidade indígena, uma outra vida”, revela o índio caiuá Natanael Cárceres.

Ensinar, aprender, proteger e ajudar. Na missão evangélica encravada no cerrado, são os próprios índios os primeiros a reconhecer: “Foi Deus que mandou a missão, tanto os caciques, os rezadores falam disso também. Se não fosse Deus, o caiuá estaria reduzido, muito reduzido, porque nós íamos morrer tudo", avalia a índia caiuá Valdelice Veron.

“Todos nós podemos fazer algo, por mais simples que seja, desde que haja no nosso coração o desejo sincero de poder servir ao próximo”, conclui Benjamim Bernardes.
Acesso em 30 de maio de 2009.

Pr. Toni Santana testemunha que foi curado de câncer



Diagnóstico apontou dois linfomas malignos no coração do radialista


“Que maravilha!”. O jargão já se tornou conhecido por quem ouve rádio durante as tardes em Alagoas. Mas, nos últimos meses, a voz do idealizador da frase não era mais ouvida. O pastor e radialista Toni Santana estava afastado dos microfones por conta de um diagnóstico grave na sua saúde: estava com nódulos malignos em uma área próxima ao coração, ou seja, câncer.

Para piorar a situação, a equipe médica constatou que um dos rins do pastor havia parado de funcionar. O fator mais agravante é que, segundo Toni Santana, o outro rim já não trabalhava normalmente devido a um problema de formação e de localização. Portanto, com a paralisação do órgão sadio, o sistema urinário parou.

“Foram dias terríveis; realmente passei pelo Vale da Sombra da Morte”, afirmou o radialista, em entrevista ao pastor Ildo Rafael hoje pela manhã (29 de maio).

Nos dias em que permaneceu internado no hospital, devido à gravidade do seu quadro de saúde, Toni Santana não recebeu visitas por determinação dos médicos. Para conter as fortes dores, ele chegou a tomar cinco doses de morfina em uma única noite. O medicamento é indicado aos pacientes em estágio terminal.

Segundo relatou o pastor Ildo Rafael, a situação física de Toni Santana era assustadora. O braço direito não movia, a região do diafragma estava inchada pela retenção de líquidos e ainda foi diagnosticada bradicardia – diminuição da frequência cardíaca. No caso do radialista, os batimentos do coração registravam 14 por minuto, muito abaixo do normal, que fica na média de 80.

“Porém, numa quarta-feira amanheci com a pressão alta, achei que iria morrer naquele dia. Recebi a visita de um irmão bem próximo, que sentiu de Deus em me visitar. O Espírito Santo testemunhou com o meu espírito que eu estava sendo curado durante a oração feita pelo irmão”, contou o pastor Toni.

Naquela mesma semana, fez exames que constaram o desaparecimento dos linfomas malignos e a reativação do rim paralisado.

“Quero continuar no rádio e quando sentir de Deus vou contar o meu testemunho nas congregações. Agradeço ao pastor Daniel Silva pela visita e palavra de amizade e ao pastor José Antonio dos Santos, pelo companheirismo. Estou grato também aos irmãos que intercederam e aos ouvintes que torceram pela minha saúde”, concluiu.

Vale ressaltar que o pastor Toni Santana teve um infarto no dia 2 de abril deste ano.



Acesso em 30 de maio de 2009.

Último dia da festa do Departamento Maranata teve muita unção


Nova diretoria da União de Jovens da AD em Bebedouro é apresentada


No domingo passado, ocorreu o encerramento das festas do Departamento Maranata, na Assembleia de Deus em Bebedouro. A bênção começou pela tarde, com estudo bíblico e a participação dos departamentos de adolescentes local Perfeito Louvor, Manancial (Satuba), Grupo Rocha Inabalável (local) e o cantor Saulo (Rio Largo).

Estavam presentes o missionário Ricardo (dirigente da congregação na Fazenda Urucu-Rio Largo) e o Pb. José Carlos (Mutirão I). O preletor da tarde foi o Pr. Marcio Peixoto (Rio Largo). A mensagem foi abordada com base no tema da festa, com ênfase na pergunta do texto: “Acabaram-se os jovens?”. O pregador falou sobre a escolha de Saul para reinar Israel, falou de sua trajetória e de seus erros, dentre eles: Saul se ensoberbeceu, ocupou um lugar que não era dele, pensou que o ritual era mais importante do que a glória de Deus, rasgou as vestes do sacerdote.

Após listar os erros cometidos por Saul e o seu fracasso no reinado de Israel, o preletor falou da procura de Deus em achar um rei para a nação israelita. Até o momento que o Senhor encontrou Davi. O preletor falou sobre como Davi foi escolhido. Após isso, convidou os jovens para frente receberem oração. Jovens com quem Deus pudesse contar.

Após a mensagem, o vice-coordenador do Maranata, Thiago Ferreira, foi convidado pelo pastor da igreja, Daniel Silva, para receber uma homenagem pelo seu aniversário no dia 21. O coordenador, Dc. Cleverton Vasconcelos, fez menção ao trabalho realizado pelo jovem aniversariante e informou que recebeu no dia anterior vários presentes. Para a alegria da igreja, o diácono anunciou também que o aniversariante recebeu material de construção para sua casa.

CULTO DE ENCERRAMENTO

O culto de encerramento contou com a participação dos departamentos de adolescentes local Perfeito Louvor, Lírio dos Vales (Gama Lins), Cântico de Sião (Porto Calvo), cantor Saulo (Rio Largo), cantora Juciléia (local), Miriã Santos (local) e Linaldo Barros (Branquinha). O culto também teve a presença do deputado estadual Hélio Silva.

Durante o culto, foi apresentada uma peça pelo grupo Life (local) que cantava durante a encenação. A peça era fundamentada no hino Abra os meus olhos, da cantora Jozyanne, que fala da cura do cego Bartimeu. A presença de Deus tomou conta do ambiente de forma poderosa. Ao ver a cura do cego, encenada pelos adolescentes, os jovens e irmãos da congregação começaram a chorar e se alegrar com a presença e o poder de Deus.

MENSAGEM

O preletor da noite foi o pastor Jaime Rosa (São Paulo). Ele leu a passagem bíblica contida em Gênesis 25.21- 23. Que fala da história de Jacó. O título da mensagem foi: “Gerações opostas”.

O preletor falou sobre o nascimento de Jacó e sobre o seu nome. Segundo ele, o nome de Jacó traduzido do original significa apegado ao pé, mas, erroneamente, alguns traduzem por suplantador.

Falando sobre a vida de Jacó, o preletor ilustrou o desejo de Jacó pela bênção de Deus em sua vida e disse que muitos não dão valor a herança que Deus dá. “Se você não der valor a herança que o Senhor te deu, se você não der valor ao dom que você recebeu, ao seu ministério; Alguém dará, alguém irá ocupar o seu lugar”, disse.

O mensageiro incentivou a todos a tomarem posse da herança e da promessa de Deus para as suas vidas. Falou que Jacó, mesmo enganando, tomou a bênção que era para seu irmão, Esaú. O preletor disse que sua mãe o ajudou a fazer, pois sabia da promessa de Deus quando disse: “O maior servirá ao menor”. “Quando você não pode Deus sempre usa alguém pra lhe ajudar. Quando você não pode, Deus levanta alguém para orar por você, para lhe ajudar intercedendo”, disse. Falou também do encontro de Jacó com o anjo e de sua luta. Falou que no deserto é onde encontramos com Deus e de lá saímos marcado.

Muitos foram renovados naquela noite e duas vidas se converteram a Jesus Cristo.

DIRETORIA

Após a mensagem, foi apresentada a nova coordenação da União da Mocidade da Assembléia de Deus em Bebedouro, com a seguinte formação: coordenador geral - Dc. Cleverton Vasconcelos; conselheiras - Elizeuda Barbosa, Rosemary Juvino e Marta Barbosa. Para coordenar o Departamento Jovem Maranata, o coordenador será o próprio Dc. Cleverton, interinamente. Como vice-coordenador foi escolhida Ana Santana (1ª vice-coordenadora) e o jovem Johnnatan Tenório (2º vice-coordenador). A diretoria do Departamento de Adolescentes Perfeito Louvor ficou para ser escolhida posteriormente.

Durante a apresentação dos nomes muitos aplausos e alegria, como sinal de aprovação pelos nomes apresentados. Após o culto, os jovens se confraternizaram, tiraram fotos e se alegraram pelos resultados da festa.

A ELEIÇÃO

A eleição ocorreu no dia 16 de maio e foi feita pelo então coordenador geral da UMADEB, Pb. Cícero Lourenço, e acompanhada pelo co-pastor Pb. Paulo Teixeira e alguns obreiros e irmãos da congregação.




Acesso em 30 de maio de 2009.

FOTOS:Último dia da festa do Departamento Maranata teve muita unção


















Acesso em 30 de maio de 2009.

Pastor Daniel Silva toma posse na AD em Feira Grande-AL




Membros em Bebedouro foram prestigiar mais uma etapa do servo de Deus no ministério


Uma calorosa recepção ocorreu ontem (28) na Assembleia de Deus na cidade de Feira Grande, a 166km da capital alagoana, para a posse do pastor Daniel Silva. O ministro estava pastoreando a igreja em Bebedouro, Maceió-AL.

Para o ato de posse, uma surpresa: muitos membros da AD em Bebedouro foram prestigiar mais uma etapa do servo de Deus no ministério alagoano. Os pastores Roberto (Arapiraca), Arnóbio (Rio Largo), Paulo Cesar, Valdinho, Ev. Julio Petronio, Ev. Marcelo, Ev. Wilton, Pr. Cesario, Pr. Jose Barbosa e o deputado Jota Cavalcante também estavam presentes.

O pregador da noite foi o Ev. Márcio Peixoto (Rio Largo), que ministrou a palavra de Deus em Dt 34.9, que diz: “Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor”.

Com participação de diversos segmentos da sociedade local, a igreja demonstrou alegria com a chegada do novo pastor e sua família.




Acesso em 30 de maio de 2009.

FOTOS:Pastor Daniel Silva toma posse na AD em Feira Grande-AL










Acesso em 30 de maio de 2009.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Crescimento dos evangélicos pode mudar o Brasil, publica Época


BRASIL (*) - A edição de aniversário da Revista Época, publicada em 25 de maio, apresenta uma série de matérias com previsões para o Brasil em 2020.

O crescimento evangélico é abordado em uma das matérias. Baseado em dados estatísticos do SEPAL (1) , estima-se que 50% da população brasileira poderá ser evangélica. E se a previsão se cumprir, o aumento no número de fiéis ajudará a mudar a “cara” do país. Uma das hipóteses para o crescimento dos evangélicos, segundo a matéria, é a flexibilização e adaptação à sociedade.

Para a revista, a influência evangélica em 2020 contribuirá para a diminuição no consumo do álcool, o aumento da escolaridade e a diminuição no número de lares desfeitos, já que a família é prioridade para os evangélicos. No entanto, não se sabe se a violência deve continuar a acontecer.

Como isso pode acontecer sem infringir princípios básicos da fé, deve ser uma reflexão para os cristãos.
Acesso em 28 de maio de 2009.

Crentes de Fernão Velho evangelizam na madrugada


Jovens e adultos saem pelas ruas depois da meia noite


Um grupo de irmãos da AD em Fernão Velho está realizando um trabalho de evangelismo, nas madrugadas de sábado, pelas ruas e bares do bairro. O trabalho é feito a partir da meia noite e visa alcançar pessoas carentes de ouvir a mensagem da Palavra de Deus.

O grupo evangelístico é conhecido como Semeadores de Cristo. São jovens e adultos que distribuem folhetos bíblicos nas casas. Segundo informações das correspondentes do portal AD Alagoas, Lídia Ceríaco e Cinthya Matos, algumas pessoas já aguardam com ansiedade o amanhecer para encontrar o folheto na sua caixa postal.

A evangelização já obteve os primeiros resultados. Algumas pessoas já decidiram entregar suas vidas para Cristo.


MARIGLEIDE MOURA
Com informações de Lídia Ceríaco e Cinthya Matos


Acesso em 28 de maio de 2009.

FOTOS:Crentes de Fernão Velho evangelizam na madrugada









Acesso em 28 de maio de 2009.

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More