Culto de Doutrina na Igreja Sede é marcado pelo poder Pentecostal

O culto de doutrina desta terça-feira (16) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas, localizado no bairro do Farol, em Maceió, teve uma edificadora e emocionante mensagem bíblica...

Cinco coisas que cada cristão deve saber sobre Boko Haram

No domingo, 7 de maio, manchetes em todo o mundo começaram a declarar boas notícias: 82 meninas que haviam sido seqüestradas de uma escola na Nigéria estavam sendo libertadas. No entanto, para...

Pastor Mirab é preso na Ásia

Em sua última viagem, ele foi preso e colocado em um centro de detenção. Mirab é o pastor de uma igreja asiática oficialmente registrada que foi recentemente procurada pela polícia. A polícia procurou sua casa também, e encontrou literatura cristã, CDs e...

Missionários testemunham 450 mortos ressuscitados em Moçambique

Em 1997, o casal de missionários Heidi e Rolland Baker fizeram parte do movimento da “Bênção de Toronto”, muito popular no Canadá. Eles buscavam um avivamento pessoal e testemunham que...

Pr. José Orisvaldo Nunes inaugura mais uma igreja no município de Pariconha

O pastor-presidente José Orisvaldo Nunes de Lima participou esta semana da inauguração de mais um templo da Assembleia de Deus no município de Pariconha. A nova congregação fica localizada no povoado Tanque e...

Filho e neto de líder cristão morrem durante confronto

Recentemente, mais um ataque violento contra os cristãos ocorreu na República Centro-Africana, envolvendo o filho mais novo e o neto de um dos principais líderes religiosos do país, Nicolas Grekoyame...

terça-feira, 29 de março de 2016

O celular é seu carrasco ou servo?



Postado por Mariano Siqueira


 É indiscutível a importância da Internet à vida das pessoas.
 Afinal, a mesma tem facilitado à solução de problemas diversos do nosso dia a dia.
 No entanto, o prazer muitas vezes vem acompanhado pela dor!
 Sendo assim, não é diferente com a mencionada ferramenta.
 A Nomofobia, doença que fala sobre a dependência da Internet e do celular, por incrível que pareça, na atualidade, é uma das grandes preocupações das autoridades que lidam com os transtornos psiquiátricos.
 Não pense que se trata de loucura, mas é comportamento que inspira cuidado.
 De modo simples: se você esquece o aparelho em casa e entra em desespero, todas as vezes quando isso ocorre, ou mesmo não consegue desligar-se nenhum momento dele, sua situação precisa ser avaliada.
 Por isso, é fundamental que se procure um profissional da área!
 Lembrete à parte: é importante não esquecermos que muitos acidentes que têm acontecido no trânsito, infelizmente, também são causados por condutores que estão falando no telefone.
 Portanto, trata-se de um problema não apenas de educação, mas também de saúde pública!

Texto de Tadeu de Araújo



Postado 29 de março de 2016

VAMOS ORAR


VAMOS ORAR

Indonésia (43º)
 Louve ao Senhor porque recebemos novos colaboradores para servirem na Indonésia. Interceda para que juntos façamos um bom trabalho que gere impacto para cristãos perseguidos em todo o país.

Postado 29 de março de 2016

Cristãos vivem em meio a um desastre humanitário

Os alvos mais comuns sempre foram igrejas, casas e comércios de cristãos
IÊMEN
Segundo informações da agência de notícias Reuters, a Arábia Saudita solicitou que os grupos internacionais abandonem as áreas controladas pelos rebeldes no Iêmen. O governo saudita também alertou a ONU para que retirem seus funcionários destes locais, alegando que está protegendo eles do perigo, principalmente dos ataques de coalizão. "Aparentemente, a Arábia Saudita não quer que haja vítimas entre as organizações internacionais, o que é justificado. No entanto, como fica a situação dos iemenitas locais? São nove países árabes que fazem parte das campanhas militares, desde março de 2015, e de lá para cá quase 6 mil pessoas já foram mortas, em sua maioria civis. Muitos crimes contra a humanidade foram cometidos. É mais provável que os árabes não queiram ser acusados de tais crimes", explica um dos analistas de perseguição.

 Para os cristãos, é ainda mais perigoso viver no Iêmen, nesse momento, especialmente nas áreas que são lideradas pela coligação dos países envolvidos. Um líder de uma ONG, que não se identificou por motivos de segurança, revelou que muitos cristãos foram alvejados, após serem pressionados por sunitas radicais e que os alvos mais comuns sempre foram igrejas, casas e comércios de cristãos, e que eles não foram avisados com antecedência para saírem do local.

 "Mesmo sendo ameaçados a sair do local, as comunidades humanitárias vão continuar prestando ajuda imparcial com base na necessidade dos cidadãos. Pode-se dizer que o Iêmen está à beira de um desastre humanitário e que o mundo sequer tomou conhecimento", diz o analista. O Iêmen está na 11ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016 e a perseguição à igreja continua crescendo como resultado da guerra civil no país. O extremismo islâmico e a pressão da sociedade tribal são as grandes fontes de perseguição, atingindo principalmente cristãos estrangeiros e cristãos ex-muçulmanos. Ore por essa nação.

 Leia também
 Mais ataques à bomba no Iêmen


Postado 29 de março de 2016

Indonésia tenta combater o radicalismo religioso

A maior organização islâmica do país tenta combater o terrorismo e a perseguição religiosa contra as minorias

INDONÉSIA
Com o aumento alarmante do extremismo islâmico em todo o mundo, o Ministério de Assuntos Religiosos da Indonésia manifestou a vontade de trabalhar lado a lado com vários grupos, na defesa da liberdade religiosa. Em um seminário sobre a harmonia religiosa e luta contra a radicalização, que aconteceu no dia 22 de fevereiro, em Jacarta, o presidente do Nahdlatul Ulama (NU), conhecido como Aqil Siroj, disse que o papel deles é defender a tolerância religiosa, já que ela é a maior organização islâmica do país, com 40 milhões de membros e lidera um movimento tradicionalista sunita do islã e quer apoiar o governo na luta contra o terrorismo, especialmente após o atentado de janeiro.

 "Desde 2014 a organização passou a difundir mensagens de tolerância para conter as ondas de radicalismo que, na maioria das vezes, estão totalmente fora dos ensinamentos islâmicos, que são mal interpretados", explicou o presidente da NU. Na opinião de um dos analistas da Portas Abertas: "Se não existisse este movimento, o radicalismo islâmico teria se espalhado como fogo na Indonésia. Foi Deus quem nos colocou aqui neste país, que tem a maior população muçulmana do mundo e nós precisamos de segurança, pois fazemos parte da minoria".

 "Na verdade, a organização tem sido conhecida como uma instituição campeã do pluralismo religioso na Indonésia, que apoia e protege vários grupos minoritários. No entanto, um número crescente de membros tem quebrado as regras e está cedendo ao fundamentalismo islâmico. Se a organização for contaminada por eles, os cristãos indonésios correrão um sério risco de serem atacados violentamente. Precisamos muito de orações para que a NU permaneça fiel ao seu propósito de instalar a harmonia entre as religiões e de combater o radicalismo", finaliza o analista.

 Pedidos de oração

 Ore para que Deus mantenha a harmonia entre os membros da NU, para que eles permaneçam semeando a paz entre as religiões.
 Peça para que o Senhor não permita que as doutrinas do radicalismo sejam praticadas no país.
 Ore por todos os cristãos perseguidos da Indonésia para que Deus os proteja e lhes dê estratégias para continuar evangelizando os muçulmanos.

Postado 29 de março de 2016

Governo sudanês tenta erradicar o cristianismo no país

Cristãos estrangeiros são transportados do país, a literatura cristã foi proibida e já fecharam a única loja cristã que existia em Cartum
SUDÃO
De acordo com relatórios da Portas Abertas, autoridades sudanesas estão mantendo presos dois líderes cristãos em um local ainda desconhecido, desde meados de dezembro. Segundo algumas fontes que não podem ser identificadas por motivos de segurança, membros do Serviço de Inteligência e Segurança Nacional do Sudão (NISS, sigla em inglês) visitaram a casa da família de Telahoon Nogosi Kassa Rata, de 36 anos, que é o líder de uma irmandade da Universidade de Estudantes Cristãos e também de um líder de Cartum, da Igreja Evangélica do Norte.

 Telahoon, mais conhecido como Telal Rata, foi até o escritório do NISS, localizado atrás do aeroporto de al-Mashtel, no dia seguinte à visita, e está detido desde então. Enquanto isso, dois líderes da Igreja Cristã no Sudão, uma denominação cujos membros se originam predominantemente das montanhas de Nuba, também foram presos pelo orgão, em dezembro. "Fica claro que, em ambos os casos, trata-se de uma forte campanha do governo sudanês para erradicar o cristianismo no país. Há muitos casos semelhantes: Kuwa Shamal, que é chefe de uma comissão cristã, foi levado de sua casa, no distrito de Bahri, a norte de Cartum. Hassan Abduraheem Kodi Taour, vice-líder de igreja, foi detido também em sua própria casa, em Omdurman, uma cidade do outro lado do Nilo, a oeste da capital", comenta um dos analistas de perseguição.

 O analista explicou que Shamal foi libertado três dias depois, mas foi obrigado a continuar a apresentar-se diariamente ao NISS até a segunda ordem deles, no dia 16 de janeiro. Telal Rata e Taour permanecem sob custódia e ninguém tem acesso a eles, nem mesmo os advogados. "Os pais de Telal foram autorizados a visita-lo uma única vez, cinco dias depois de ser detido, segundo a família. Na ocasião, ele estava em Al-Kober, uma prisão de Cartum. Desde então, eles tentaram vê-lo pelo menos quatro vezes, mas foram orientados a solicitar uma autorização de visita. Ao que parece, eles estão sendo investigados", diz o analista.

 O advogado de Taour escreveu ao Conselho de Direitos Humanos do Sudão para pedir ajuda nesse caso, mas não obteve resposta. O Conselho das Igrejas do Sudão também escreveu uma carta ao Ministério de Assuntos Religiosos e ao Gabinete de Segurança, mas também não houve nenhum retorno. Segundo os relatórios, algumas acusações anteriores, feitas contra outros líderes cristãos, Yat Michael e Peter Yen, resultaram em oito e sete meses de prisão, respectivamente. "Além disso, há cristãos estrangeiros sendo transportados do país, a importação de literatura cristã foi proibida, as já existentes estão sendo confiscadas pelo governo e já fecharam a única loja cristã que existia em Cartum. A tortura na prisão é algo comum para os apóstatas islâmicos", aponta o analista. O Sudão é o 8º país na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016. Ore por essa nação.

 Leia também
Cristãos sudaneses pedem orações
 Liberdade religiosa é motivo de intensos conflitos no Sudão

Postado 29 de março de 2016

#PáscoaEmJerusalém: “A nossa Páscoa é sempre motivo de alegria”

Veja o que a Páscoa significa para Thomas Dressler, um cristão americano e estudante universitário que vive em Jerusalém

TERRITÓRIOS PALESTINOS
Três cristãos de tradições diferentes compartilham o que significa a Páscoa para eles. Uma delas é uma judia messiânica, o outro é cristão ortodoxo sírio e o outro, um cristão americano evangélico. Ambos vivem em Jerusalém e comemoram a Páscoa na Terra Santa. Nesta matéria, você vai conhecer Thomas Dressler, um estudante universitário.

 "Este ano, a nossa família está comemorando a Páscoa de acordo com o calendário ortodoxo. Nunca fizemos isto antes. O motivo é que nossa igreja está em Ramallah e as igrejas daqui decidiram celebrar a data coletivamente. Nós falamos inglês, mas a igreja é internacional e recebemos inclusive alguns cristãos palestinos. Juntos, refletimos na quarta-feira de cinzas e reconhecemos que viemos do pó e ao pó voltaremos, e que Deus é Todo-Poderoso e está no controle de nossas vidas, devemos respeitar isto. Também guardamos o jejum pascoal e nos abstemos dos dispositivos eletrônicos e outras coisas que podem afetar a nossa concentração e comunhão com Deus. Assim, temos mais tempo para a leitura bíblica", explica Thomas.

 Ele continua: "Particularmente, estou ansioso para esta Páscoa. Gosto de lembrar que Jesus morreu pelos nossos pecados, e que derrubou as barreiras que existiam entre a humanidade e Deus. Ele venceu a morte, por isso não devemos mais ter medo. Celebrar a Páscoa em Jerusalém é muito especial, porque foi aqui que tudo aconteceu. A experiência de visitar o jardim ou o Santo Sepulcro é incrível. É claro que sabemos que Deus está em toda parte, mas essa historicidade do local me atrai. Em família, nos lembramos da crucificação, morte e ressurreição de Cristo. E depois, fazemos algumas brincadeiras, meu pai esconde ovos pela casa toda, os cozidos que nós mesmos decoramos e ovos de plástico, cheios de doce, e vamos à caça. É algo divertido. Enfim, a nossa Páscoa é sempre motivo de alegria."

 Leia também
 #PáscoaEmJersusalém: Uma experiência única 
 #PáscoaEmJerusalém: “A Páscoa está ligada à família, então acredito que é necessário haver união, perdão e amor nesse dia”
 #PáscoaEmJerusalém: “Lembramo-nos que Jesus veio a esta terra para pregar a Palavra de Deus e trazer a paz entre as pessoas”

Postado 29 de março de 2016

Cristãos são alvo de ataque no Paquistão

Mais de 60 pessoas foram mortas e 150 feridas em parque paquistanês neste domingo de Páscoa

PAQUISTÃO
 Um ataque de um homem-bomba suicida neste domingo matou ao menos 65 pessoas, a maioria mulheres e crianças, do lado de fora de um parque público na cidade de Lahore, no Paquistão, capital de Punjab.

 A explosão aconteceu na área de estacionamento, a poucos metros de onde ficam balanços para crianças. Cerca de 150 pessoas foram feridas pela explosão. Várias crianças fugiram do local, outras foram atendidas em hospitais da região, mas estão separadas de seus pais.

 Os cristãos do país foram, mais uma vez, alvo do ataque que foi assumido pela facção Talibã Jamaat-ul-Ahrar. "O alvo foram os cristãos", disse um porta-voz da facção, Ehsanullah Ehsan. "Nós quisemos mandar essa mensagem para o primeiro-ministro Nawaz Sharif, de que nós entramos em Lahore. Ele pode fazer o que quiser, mas não será capaz de nos parar. Nossos homens-bomba vão continuar com esses ataques".

 Em meados de 2015, dois ataques suicidas foram realizados contra os cristãos, o que deixou 17 mortos e 70 feridos.

 No final de 2014, uma escola foi atacada, deixando 144 mortos. Em setembro de 2013, uma facção talibã reivindicou um atentado similar à saída de uma igreja, depois de uma reunião de domingo, em Peshawar, nordeste do país. Com 82 mortos, aquele foi o maior ataque a cristãos já registrado na história do Paquistão.

 O Paquistão é o 6º país na Classificação da Perseguição Religiosa e há mais de três anos ocupa um dos 10 primeiros lugares da lista.

 Pedidos de oração

 Ore pelos cristãos feridos no ataque no parque do Paquistão e peça a Deus consolo para as famílias do que morreram.
 Clame ao Senhor pelas crianças presentes no local durante o ataque.
 Ore pelos perseguidores do Talibã. Que eles conheçam a Jesus através do testemunho de cristãos paquistaneses, que se convertam e se arrependam dos seus maus caminhos.

Postado 29 de março de 2016

#PáscoaEmJerusalém: “Lembramo-nos que Jesus veio a esta terra para pregar a Palavra de Deus e trazer a paz entre as pessoas”

Saiba o que a Páscoa significa para Sami Barsoum, um cristão sírio, alfaiate e líder religioso, que vive em Jerusalém

TERRITÓRIOS PALESTINOS
Três cristãos de tradições diferentes compartilham o que significa a Páscoa para eles. Uma delas é uma judia messiânica, o outro é cristão ortodoxo sírio e o outro, um cristão americano evangélico. Ambos vivem em Jerusalém e comemoram a Páscoa na Terra Santa. Nessa matéria, você vai conhecer Sami Barsoum, um alfaiate e líder religioso em Jerusalém.

 "Nós enxergamos a Páscoa como um tempo para receber uma bênção. Lembramo-nos que Jesus veio a esta terra para pregar a Palavra de Deus e trazer a paz entre as pessoas. Nós celebramos essa data praticando um jejum específico, durante 40 dias, porque foi este o período que Jesus permaneceu no deserto e jejuou. Em nossa igreja, usamos o calendário juliano, então nesse ano, iniciamos o jejum no dia 14 de março, quando não comemos mais nenhum tipo de carne, nem ovos e nem manteiga. Não tomamos mais o leite pela manhã e substituímos pelo chá. Verduras, frutas e legumes são permitidos. Durante esse período lembramos de como é ser um verdadeiro cristão e seguimos as tradições", conta Sami.

 E ela continua: "Nas últimas duas semanas antes da Páscoa, recebemos uma grande quantidade de peregrinos sírios em Jerusalém. Para nós, é muito especial celebrar a festa aqui nessa cidade, já que o cristianismo começou aqui e só depois se espalhou para o Ocidente. Na quinta-feira, temos a cerimônia do ‘lava-pés’, e assim como Jesus fez, o líder lava os pés dos diáconos. Na sexta fazemos uma procissão. No sábado, comemoramos a ‘festa das luzes’ também no Santo Sepulcro. No domingo, oramos, visitamos nossos filhos e netos, tomamos um café juntos e conversamos sobre o futuro da família. E é assim que comemoramos a nossa Páscoa, sempre nos lembrando de Jesus."

 Leia também
#PáscoaEmJersusalém: Uma experiência única 
#PáscoaEmJerusalém: “A Páscoa está ligada à família, então acredito que é necessário haver união, perdão e amor nesse dia”

Postado 29 de março de 2016

sexta-feira, 25 de março de 2016

"Sexta-feira da paixão" e o que não se deve comer?



Postado por Mariano Siqueira

 De início, queremos que fique claro a nossos irmãos católicos romanos, que não é de nosso feitio desrespeitar a vossa comemoração, ou seja, a "Sexta- feira da paixão".
 Em verdade, vemos a necessidade de fazermos alguns esclarecimentos à luz das Sagradas Escrituras.
 Não desconhecemos que Jesus Cristo, o Homem das Mãos Furadas, morreu numa sexta-feira, o mês e o ano não se sabe, até a presente data.
 Aliás, sabemos apenas também, que foi num domingo que Ele Ressuscitou!
 No entanto, desconhecemos que haja qualquer citação bíblica que nos ordene a venerar dias, meses ou anos.
 Além do mais, ou abster-se de comidas, salvo do sangue.
 Pelo contrário, o apóstolo Paulo, doutor dos gentios, sabiamente, orientou aos cristãos a não se deixar escravizar por nada.
 Sendo assim, resta-nos atentar para as recomendações de Romanos 14.1-6; Gálatas 4.10.
 A bem da verdade, discordamos da proibição que a Igreja Católica faz a seus fiéis, para que não comam carne no mencionado dia acima, como se fosse um mandamento bíblico.
 Trata-se de uma recomendação do Código de Direito Canônico, isto é, no Cân.1251.
 Assim sendo, é um ordenamento meramente humano.
 É claro que não somos favoráveis que os evangélicos devam colocar à porta de casa, uma churrasqueira para provocar os que mantêm a sua tradição.
 Não devemos servir de escândalos ( 1 Coríntios 10.31,32 ).
 Portanto, o que vemos como pecado, isso, sim, é a exploração de muitos comerciantes, que lidam com peixes, crustáceos e outros alimentos típicos da época, aumentando seu lucro de maneira absurda.
 Agindo assim, cadê a bondade que deve haver na "semana santa", principalmente, com os irmãos mais carentes?
 A Bíblia Sagrada deve ser a nossa regra de fé e prática cristã!

Texto de Tadeu de Araújo


Postado 25 de março de 2016

VAMOS ORAR

VAMOS ORAR


Brasil
 No dia da Paixão de Cristo, torne a data que simboliza a morte de Jesus motivo de alegria, pois temos a convicção de que ele ressuscitou dentre os mortos para nos dar a vida eterna e hoje está com o Pai.

Postado 25 de março de 2016

#PáscoaEmJerusalém: Uma experiência única

"Você já pensou em como deve ser comemorar a Páscoa em seu cenário original? E saber que Jesus esteve ali, partiu o pão e compartilhou o vinho com seus discípulos"
TERRITÓRIOS PALESTINOS
Não há lugar como Jerusalém durante o Pessach, a Páscoa judaica, também conhecida como a "Festa da Libertação", ocasião em que os hebreus comemoravam a libertação do Egito. Precedida por um período de jejum, quando chega a quinta-feira, as igrejas abrem suas portas para a cerimônia do "lava-pés". A Sexta-feira Santa ou "Grande Sexta-feira" é um dia de oração e procissões pelas ruas de Jerusalém, a chamada "Via Dolorosa". Peregrinos e cristãos locais caminham até a secular Igreja do Santo Sepulcro, também conhecida como Igreja da Ressurreição.

 No Sábado Santo, cristãos pertencentes a igrejas ortodoxas se reúnem em torno do Santo Sepulcro para a cerimônia do Fogo Sagrado. Segundo a tradição, as pessoas acendem velas no local. Os cristãos ortodoxos sírios têm sua própria capela, onde muitos visitam as tumbas antigas do primeiro século. Enquanto isso, os cristãos protestantes simplesmente se reúnem nas casas de familiares e amigos ou nas igrejas onde frequentam para uma festa singela, onde relembram a ressurreição de Cristo.

 Mas os judeus messiânicos preferem manter o calendário judaico e reverenciam Yeshua, o Messias, também comemorando o tradicional Pessach, onde os participantes leem o Hagadá, que é a história da libertação do povo de Israel do Egito, no livro de Êxodo. Você já pensou em como deve ser comemorar a Páscoa em seu cenário original? E saber que Jesus esteve ali, partiu o pão e compartilhou o vinho com seus discípulos, transformando a antiga Páscoa Nele mesmo, por amar tanto a humanidade, cumprindo assim a Palavra do Senhor. "Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado." (1 Coríntios 5.7b).

Postado 25 de março de 2016

20 mil Bíblias são distribuídas para famílias palestinas

"Agora as pessoas não param de exclamar ‘eu nunca sonhei que teria a minha própria Bíblia’. É gratificante participar desse momento da vida delas"

TERRITÓRIOS PALESTINOS
"Era uma manhã ensolarada, e estávamos passeando pelas ruas de Jenin, uma cidade da Cisjordânia e também uma região agrícola palestina. Então, vimos uma senhora sentada na área de sua casa, lendo uma Bíblia. Aquela cena nos chamou a atenção. Uma hora depois, voltamos pelo mesmo caminho, e ali estava ela, imóvel e tão concentrada em sua leitura que chegou a nos emocionar", disse um dos analistas de perseguição. Esse episódio tão incomum nos Territórios Palestinos, o 24º na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016, aconteceu logo depois que uma edição especial do Novo Testamento foi lançada pela Sociedade Bíblica Palestina e a liderança da Igreja Ortodoxa. Para muitas famílias, esta é a primeira vez que possuem uma Bíblia em casa.

 "Dá para imaginar o que esses cristãos estão sentindo. O acontecimento é comparado ao início da Reforma Protestante, que ocorreu séculos atrás, na Europa. De repente, a palavra de Deus estava ali disponível para eles", diz o analista. Aquele grande avivamento espiritual está acontecendo em pleno século 21, no Oriente Médio. "Esses cristãos estão muito acostumados com os rituais da Igreja Ortodoxa Grega, a denominação à qual a maioria dos cristãos palestinos frequenta. A vida espiritual deles tem muito a ver com sacramentos, símbolos e tradições que são incorporados aos cultos diários da igreja", conta ele.

 Mas isso mudou recentemente. No início de 2015, foi lançada a tradução bíblica árabe. "É uma Bíblia fácil de entender porque contém fotos e ícones, além de uma carta de recomendação do Patriarca. Isto pode parecer trivial para muitos cristãos, mas para os ortodoxos é uma recomendação vital", explica Nashat, um líder cristão. Ele conta que dentro do período de um ano, 20 mil cópias foram entregues às famílias, a maioria da Cisjordânia, Gaza e Israel. "Agora as pessoas não param de exclamar ‘eu nunca sonhei que teria a minha própria Bíblia’. É gratificante participar desse momento da vida delas", disse ele.

 Nashat lembra que a igreja foi fundada ali naquela cidade, no dia de Pentecostes, e que ela tem alcançado palestinos nas últimas décadas. "As pessoas podem ter razão quando dizem que o cristianismo está em declínio nessas terras, talvez o número de cristãos tenha diminuído devido à perseguição, mas graças a Deus que só um pouquinho de sal já é suficiente para dar sabor. Nesse momento, sentimos uma brisa fresca do Espírito Santo soprar através da igreja. A Palavra tem o poder de unir todos os tipos de cristãos e todas as denominações. Todos juntos somos a ‘noiva de Cristo’ e eu oro para que essa união possa ser um sinal para a Terra Santa, de um tempo de paz e de perdão. Nós fomos chamados para espalhar a luz de Jesus entre os povos e isto é suficiente para expulsar a escuridão desse lugar", conclui Nashat.

 Leia também
 Orem pela paz nos Territórios Palestinos
Igreja cumpre seu papel na Faixa de Gaza
Cristãos palestinos falam sobre suas dificuldades

Postado 25 de março de 2016

Cristão ex-muçulmano é morto

O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade do ataque e disse que "é uma lição para os demais", além de chamar o homem de "infiel"

BANGLADESH
Ali Hossain de 65 anos, cristão ex-muçulmano, foi agredido até a morte no início da manhã de ontem (22) por militantes islâmicos no Norte de Bangladesh. Enquanto Ali voltava de seu passeio matinal, três assaltantes de moto se aproximaram dele e jogaram uma bomba, depois o atacaram com armas. Ele morreu no local. Em comunicado, o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade do ataque e disse que "é uma lição para os demais", além de chamar o homem de "infiel", segundo o SITE Intelligence Group, que observa a atividade de radicalizados na internet.

 Ali era um combatente da liberdade e se tornou um cristão em 1999. Na época, sua esposa o amarrou com uma corda em casa por três dias por não concordar com sua decisão. Sua família e parentes o pressionaram e perseguiram, mas ele nunca abandonou Jesus. O cristão, que trabalhou como um funcionário de saúde do governo, também ficou alguns meses sem receber salário por causa de sua fé. No entanto, sua fidelidade a Deus inspirou e incentivou sua família inteira a abraçar gradualmente o cristianismo. Ali era muito ativo na evangelização muçulmana no Norte de Bangladesh. Seus filhos estudaram a Bíblia através de cursos da Portas Abertas.

 Toda a comunidade cristã foi impactada e está de luto pela morte. As pessoas estão ansiosas sobre como se preparar para as futuras atividades dos grupos extremistas islâmicos. Ore conosco por eles. Peça pela família de Ali, que eles continuem firmes na fé apesar de tudo e que a sua morte sirva de testemunho vivo para aquela nação. Bangladesh ocupa a 35º posição na Classificação da Perseguição Religiosa deste ano, e embora a conversão não seja proibida por lei, convertidos do islamismo ou do budismo enfrentam forte pressão de familiares, amigos e líderes religiosos locais para negar sua fé. Não deixe de interceder.

 Leia também
 Está cada vez mais difícil ser cristão em Bangladesh
 Dez pastores de Bangladesh são ameaçados de morte
Terremoto fere cristãos em Bangladesh

Postado 25 de março de 2016

Mesmo presidente, mesmos problemas em Uganda

Yoweri Museveni foi reeleito e vai cumprir seu quinto mandato, de mais 5 anos, o que faz com que a perseguição religiosa continue

UGANDA
As eleições presidenciais em Uganda aconteceram em fevereiro e as campanhas foram intensas. De acordo com informações do The Guardian, um dos candidatos foi detido por motivos não explicados pelo governo. O Departamento de Estado dos EUA divulgou um comunicado que dizia: "Pedimos às autoridades governamentais e eleitorais de Uganda, que garantam aos candidatos a igualdade de condições nas campanhas e que haja um processo transparente, através da aplicação justa da lei, de modo que todos eles tenham a mesma oportunidade de expressar os seus pontos de vista e que os eleitores tenham a oportunidade de ouvi-los".

 "Parece que isto não aconteceu. Yoweri Museveni foi reeleito. Ele tem governado o país desde 1986, o que faz dele um dos presidentes mais conhecidos da África, mas não o melhor. Sob sua liderança, o país viu atrocidades cometidas, especialmente no norte de Uganda, devido às atividades do Exército de Resistência. O processo eleitoral, o pluralismo político e outros princípios básicos, que são cruciais para a democracia e para o progresso de um país, foram restringidos por ele. As leis são repressivas", comenta um dos analistas de perseguição.

 O analista ainda explica que um grupo militante islâmico chamado Aliança para Forças Democráticas (ADF) tem o objetivo de estabelecer a sharia como principal lei do país. "No leste de Uganda, a situação já é complicada para os cristãos, e atualmente têm ocorrido muitos ataques contra eles, principalmente contra os ex-muçulmanos. O governo não foi capaz de conter os incidentes até agora, por isso, este foi um dos assuntos abordados nas eleições. Museveni agora vai cumprir o quinto mandato presidencial de 5 anos e a Uganda, que não está na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016, mas alcançou o 59º lugar entre os países que mais perseguem cristãos, ainda não tem boas expectativas para o cristianismo. Mas os cristãos ugandeses permanecem firmes na fé. Ore por essa nação.

 Leia também
 "Quero ser pastora quando eu crescer"


Postado 25 de março de 2016

Faltam 60 dias para o Domingo da Igreja Perseguida

O evento tem como objetivo servir aos cristãos perseguidos e conscientizar a igreja brasileira a respeito da perseguição religiosa. Iraque e Síria foram os países escolhidos para o DIP 2016. Só na Síria, a guerra já dura 5 anos

IRAQUE E SÍRIA
As estatísticas assustam: 80% dos atos de perseguição religiosa no mundo são contra cristãos, de acordo com a International Society for Human Rights, uma ONG da Alemanha. Segundo as informações do Center for the Study of Global Christianity, do Seminário Gordon Conwell, nos EUA, mais de 100 mil cristãos são assassinados por ano, onze por hora. Estes números vêm aumentando a cada dia. É por isso que o DIP mobiliza pelo menos um dia especial de intercessão em todo o Brasil pelos cristãos perseguidos.

 O evento idealizado pelo Irmão André, fundador da Portas Abertas, acontece no Brasil desde 1988, tendo como objetivo servir aos cristãos perseguidos e conscientizar a igreja brasileira a respeito da perseguição religiosa. A data em si varia de ano a ano, pois é marcada no domingo, logo após o Pentecostes. Este critério foi adotado porque o relato bíblico de Atos 4 marca o início da perseguição aos cristãos logo após a descida do Espírito Santo, com a prisão de Pedro e João. Simbolicamente, portanto, pode-se dizer que esta foi a "fundação" da Igreja Perseguida.

 Em 2016, o DIP acontecerá no dia 22 de maio, o Iraque e a Síria foram os países escolhidos com o tema: "Esperança para a igreja no Iraque e Síria". Junte-se você também a milhares de cristãos em todo o país que vão orar em favor da igreja destes países. Dedique um momento de oração para que o Senhor fortaleça nossos irmãos perseguidos a perseverar e permanecer firmes no evangelho. Mobilize-se, faça o cadastro da sua igreja e participem deste movimento.

 5 ANOS DE GUERRA NA SÍRIA

 Na semana passada, a guerra na Síria completou 5 anos. Milhares de pessoas já perderam suas vidas e o número total de sírios que buscaram refúgio em países vizinhos desde o início do conflito já superou os 4,8 milhões, enquanto os que fugiram para a Europa chegam a quase 900 mil, segundo os dados mais recentes do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur). Porém, entre a dor e devastação, há sinais de esperança, como novas aberturas de negócios, igrejas sendo plantadas e pessoas conhecendo Jesus. Fora isso, a Portas Abertas ajudou em 2015 cerca de 50 mil pessoas. "Nós continuamos a viver na Síria com a esperança de que o nosso país será curado", líder cristão sírio. Não cesse de orar.

 Leia também


Postado 25 de março de 2016

Cristãos refugiados sofrem discriminação na Europa

A situação preocupou as igrejas locais que optaram por proteger esses cristãos, fornecendo alimentação, roupas e, em alguns casos, abrigo
EUROPA
O acampamento em Grande-Synthe, que fica no norte da França, acolhe cerca de 3 mil refugiados, entre eles muitos cristãos do Oriente Médio que fugiram para a Europa por causa da perseguição religiosa e que agora encontraram uma forma de perseguição moral por parte dos próprios refugiados que são muçulmanos com visões extremistas. "Um iraniano, convertido ao cristianismo foi assassinado em um desses campos", comenta um dos analistas de perseguição. O fenômeno tem sido observado também em outras regiões da Europa.

 A situação preocupou as igrejas locais que optaram por proteger esses cristãos, fornecendo alimentação, roupas e, em alguns casos, abrigo. "Geralmente a máfia curda que vive no campo está sempre contra os cristãos. Alguns deles pegaram todo o nosso dinheiro prometendo nos ajudar a ir embora para a Inglaterra. Mas era um roubo, assim que demos o dinheiro eles nos chamaram de ‘sujos e infiéis’ e nos agrediram com facas", disse um dos refugiados que não se identificou por motivos de segurança. Segundo o cristão,

 os muçulmanos declararam que querem "limpar o campo", ou seja, exterminar com os seguidores de Cristo. "Uma mesquita foi construída no campo e as pessoas são chamadas a orar todos os dias", disse outro refugiado. Alguns cristãos conseguem frequentar as igrejas locais de forma secreta. As diferenças étnicas criaram uma tensão muito grande nesses campos da Europa, onde a violência, o roubo e os ataques noturnos são muito comuns. A maioria das vítimas desses ataques teve que se mudar. Alguns conseguiram chegar até a Inglaterra e outros tiveram que retornar para o Irã. Aqueles que escolheram a Inglaterra dizem que têm parentes ou amigos lá, que se estabeleceram e as condições de vida parecem muito atraentes, em parte, porque muitos sabem um pouco de inglês, mas também por causa da perspectiva de melhores oportunidades econômicas. Contrabandistas tiram proveito do desespero dos migrantes para chegar ao Reino Unido, cobrando-lhes tudo o que eles têm, sem nenhuma garantia de que eles terão sucesso.

 Lembre-se destes cristãos em suas orações.

 Leia também
Uma carta com destino aos pastores da Europa
Cristãos europeus podem sofrer perseguição
 Por que a Europa tem medo de Deus?



Postado 25 de março de 2016

quarta-feira, 23 de março de 2016

Pastor Orisvaldo Nunes: “Você foi chamado para ser um Neemias!”

Culto de Doutrina 22.03.16


O pastor iniciou um novo estudo da Palavra abordando o período pós-cativeiro babilônico

 O culto de doutrina desta terça-feira (22) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas iniciou com os louvores congregacionais entoados pelo pastor Erivaldo Teixeira. Em seguida, departamento de Jovens e Adolescentes da AD Acauã abrilhantou a noite com hinos cheios do Espírito Santo.

 Após o momento devocional, o pastor Walter Pereira, diretor executivo do Centro Assistencial Educacional Missionário Otto Nelson – CAEMON, informou que a nova sede da entidade deve ser inaugurada até o dia 10 de abril e breve serão oferecidos à igreja os serviços de assistência social. O ministro lembrou ainda que o CAEMON realizará o primeiro casamento coletivo de 2016, com triagem marcada para o dia 01 de abril e a cerimônia no dia seguinte.

 O pastor-presidente José Orisvaldo Nunes de lima iniciou esta semana um novo estudo da Palavra abordando o período pós-cativeiro babilônico, fundamentado no livro do profeta Neemias. O ministro citou o significado do nome Neemias, que quer dizer “Consolador dado por Deus”, alertando que fomos chamados para restaurar o mundo servindo de benção e consolação entre nossos semelhantes.

 Em seguida, o pastor destacou a diligência e a comunhão com Deus como as qualidades que levaram o líder Neemias ao mais alto posto do Império Persa. “Estes atributos são o segredo para o sucesso na vida espiritual e material. Neemias cresceu na fidelidade e comunhão com Deus; fazendo isto, Jeová irá te levar para lugares que você nem imagina!”, exclamou o pastor.

 Ao final da mensagem, foi feito o convite àqueles que estavam afastados dos caminhos do Senhor e duas pessoas tomaram a decisão de aceitar a Cristo como único e suficiente salvador de suas vidas.





















Postado 23 de março de 2016

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More