Igreja Sede| Eliã Oliveira louva ao Senhor no culto de Santa Ceia

O culto de Santa Ceia desta terça-feira (04) realizado na Igreja Sede da Assembleia de Deus em Alagoas teve o louvor da cantora pernambucana Eliã Oliveira. O pastor José Lealson ministrou a mensagem bíblica da...

Pr. José Orisvaldo Nunes: “Se você está atravessando o Vale, saiba que Deus cuidará de ti!”

O pastor-presidente José Orisvaldo Nunes de Lima foi usado por Deus na ministração da Palavra durante o Culto de Doutrina desta terça-feira (20) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas. Após a mensagem, foi feito o convite àqueles que estavam...

500 Anos da Reforma Protestante| Centenas de evangélicos participaram dos Seminários no interior

Cumprindo mais uma rodada de seminários sobre os 500 Anos da Reforma Protestante, as cidades de Arapiraca, Dois Riachos, Porto Calvo e Rio largo sediaram o evento no último sábado (17). Os assembleianos lotaram as igrejas para...

Americano preso morre na Coreia do Norte

A família de Otto Warmbier, cristão de 22 anos, confirmou seu falecimento no dia 19 de junho, apenas uma semana depois de ser libertado – em coma – após 15 meses de prisão na Coreia do Norte. Leia a matéria sobre a...

O único lugar onde podíamos adorar

O vento afiado e o frio sopravam na cela da prisão, mas Hea-Woo dificilmente podia senti-lo. Ela dificilmente podia sentir qualquer coisa. “Eu estava dentro das horas da morte; doente, desnutrida e congelada por causa das condições deploráveis da cela da prisão. Eu não pensei que estaria viva para...

Camboja deve construir 500 novas igrejas, após se libertar da repressão comunista

Dezenas de pastores se aglomeraram em torno de Hun Sen, com os smartphones estendidos, engajados para comemorar o primeiro encontro do primeiro-ministro cambojano com os cristãos...

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Deus nunca me deixa, mas fica comigo o tempo todo

 
Deus nunca me deixa, mas fica comigo o tempo todo ... Eu tenho que enfrentar o que está vindo para mim a seguir.


 SOBRE A CHINA (39º)
Uma parte considerável da perseguição tem como alvo as pequenas minorias convertidas entre os tibetanos e os uighurs muçulmanos, mas os cristãos entre a maioria Han principal enfrentam restrições crescentes também.
 A campanha de quebrar as cruzes na província de Zhejiang terminou, mas as reuniões da igreja continuaram a ser interrompidas em várias províncias.
 A nova lei das ONG e o novo projecto de regulamentos sobre a religião são sinais para reforçar o controlo sobre os cristãos em particular.
 Como os cristãos são a maior força social na China não controlada pelo Partido Comunista, há esforços crescentes para colocá-los sob controle estatal.
 As comunidades cristãs históricas (incluindo as igrejas controladas pelo governo) e as comunidades cristãs protestantes não-tradicionais são monitoradas e limitadas na sua liberdade de religião, as comunidades de convertidos ao cristianismo - grupos muito pequenos de cristãos convertidos de origem muçulmana ou tibetana - são particularmente alvo.

Líder: Presidente Xi Jinping
Governo: Socialismo
População: 1,37 bilhão (85 milhões de cristãos)
Religião principal: Ateísmo
Perseguição Nível: Alto
Fonte da perseguição: Opressão comunista



Postado: 27 de fevereiro de 2017

Carnaval, a festa de 'falsa' alegria, mas de dor real

 
 Carnaval, a festa de 'falsa' alegria, mas de dor real


Postado por Mariano Siqueira  

Muito embora ainda não seja de maneira oficial, contudo, o Brasil já se encontra em ritmo de Carnaval.
 A partir do próximo sábado, aí é que a coisa irá ferver.
 Trata-se da maior 'festa' popular do nosso calendário!
 No entanto, é assustador o saldo negativo pós-comemoração.
 Tendo em vista o grande consumo de bebidas alcoólicas no período, por isso, aumenta o número de acidentes nas estradas, não só com traumatizados, mas também com vítimas fatais.
 As Polícias Civil, Militar e Federal terão muito trabalho pela frente, pois o número de insubordinados, isto é, de delinquentes, tende a aumentar durante o 'reinado de momo'.
 Aliás, assaltos, roubos, latrocínios e assassinatos passam a ser, infelizmente, a regra diária.
 Além do mais, acrescente-se ainda às mazelas, a proliferação das doenças sexuais transmissíveis, destaque-se, principalmente, a assustadora e temida AIDS!
 Carnaval, a rigor, trata-se de 'festejo da carne'!
 Assim sendo, o 'prazer' anda quase sempre acompanhado pela dor.
 É dolorido dizer tudo isso, entretanto, é a pura verdade.
 Reconhecemos, todavia, que os "foliões do bem' tendem a ficar distante daqueles que contribuem para a concretização dos malefícios, se bem que poderão ser vítimas dos tais maldosos.
 Na condição de povo de Deus, com todo o respeito aos dignos cidadãos que brincam o 'Carnaval', jamais deixaremos de dizer que tal prática desagrada ao Altíssimo.
 Agora, independente de concordarem ou não com o que expusemos, o dever da Igreja de Cristo, acima de tudo, é orar por todos os que ainda estão sendo escravos dessa ilusão!
 Não esqueçam, porém, podemos evitar o plantio, agora, quanto à colheita é inevitável (Gálatas 6.7).


Texto de Tadeu de Araújo

 Postado: 27 de fevereiro de 2017

Vamos Orar

 



CHINA (39º)
 Ore por Tanya (nome fictício). Ela lidera um pequeno grupo de ex-muçulmanos, mas, recentemente, a igreja foi fechada pelo governo, então ela está realizando as reuniões em uma casa. Ore para que os policiais não percebam e que as reuniões sejam estratégicas.



Postado: 27 de fevereiro de 2017

Separados para o Reino

 
 "A nossa cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente um Salvador, o Senhor Jesus Cristo." (Filipenses 3.20)


 Internacional
 Ao longo de toda a história do cristianismo muitos fiéis foram testados, provados e até ameaçados por não negar a Deus ou simplesmente por não se "conformarem" com o mundo. Daniel, por exemplo, recusou as regalias do rei para não se contaminar (Dn 1.8). Sadraque, Mesaque e Abednego não se prostraram diante da estátua de ouro oferecida por Nabucodonosor (Dn 3.14), mesmo sabendo que seriam lançados na fornalha de fogo ardente.

 Será que em nossos dias ainda há cristãos dispostos a arriscar suas vidas assim? Como vive a igreja ao redor do mundo e quais os desafios atuais? A Bíblia diz que não há harmonia entre a luz e as trevas, portanto, qual a ligação que há entre as comemorações do mundo com a rotina da igreja? É lícito, por exemplo, que os cristãos estejam em festas como o carnaval? Ou que faça parte de eventos de outras crenças? Vamos ver o que dizem os cristãos da Igreja Perseguida:

 "Uma vez, no trabalho, meus colegas levaram comida para o escritório durante o Ramadã, porque o refeitório estava fechado. Em seguida, comeram em segredo. Eu preferi não fazer isso, porque eu acredito que, demonstrando respeito aos muçulmanos, o interesse por conhecer Jesus possa surgir", conta a jovem Sarah, de Bangladesh. O comportamento da cristã mostra como muitas pessoas encontram no período de festas tradicionais oportunidades para compartilhar o amor de Cristo. Estima-se que um quarto da população mundial pratique o Ramadã em cerca de 50 países.

 Na Índia, houve uma ocasião em que um grupo de cristãos foi atacado por cerca de 50 pessoas depois de se recusarem a participar de um festival hindu. Aldeões ordenaram que eles fizessem doações e cooperassem com o festival, mas quando eles decidiram ficar em casa em vez de prestar culto a deuses hindus, a multidão ficou enfurecida. Eles invadiram as casas dos cristãos e começaram a agredi-los.

 Em 2015, no Irã, mais de 20 pessoas foram presas durante uma comemoração do Natal. No Iraque, a festa natalina deve acontecer secretamente. "Fico feliz em ver decorações de Natal aqui no norte, ou na Síria", disse um cristão que fugiu de Mossul. "De onde vim, isso não é mais possível. Quando colocamos uma cruz ou um ornamento na porta de casa, atiram nele e nos donos da casa também. Nós gostamos de cantar músicas de natal, mas temos medo, então nem fazemos nada."

 A Páscoa ainda acontece para os iraquianos em algumas aldeias próximas de locais controlados pelo Estado Islâmico, os seguidores de Jesus não têm medo de relembrar publicamente a ressurreição do seu Salvador. "A Páscoa nos dá uma nova esperança. Estamos celebrando a ressurreição de Jesus Cristo, mas também estamos olhando para frente, para uma ressurreição dentro dos nossos corações", disse um cristão local.

 A Coreia do Norte comemorou os 70 anos dos governantes do país, em 2015, e talvez esta tenha sido a maior festa de sua história, enquanto isso, os cristãos permaneceram presos nos campos de trabalho forçado. "Ao se esconder atrás de uma postura de exílio auto-sustentável, o país tem escapado ileso de graves crimes. O governo promoveu a existência de alguns grupos religiosos para criar a ilusão de liberdade religiosa. Mas na verdade, essa nação representa o lugar mais difícil do mundo para os cristãos viverem", conclui um analista de perseguição.

 "Todos estes ainda viveram pela fé, e morreram sem receber o que tinha sido prometido; viram-nas de longe e de longe as saudaram, reconhecendo que eram estrangeiros e peregrinos na terra." (Hebreus 11.13)



Postado: 27 de fevereiro de 2017

Peregrinando em terras estranhas

 
 "Há discriminação por toda parte e isso é explícito. Quando alguém chega com ajuda, os cristãos são separados, não é dado alimento a eles pelo simples fato de acreditarem em Cristo. Eles ainda ouvem a frase ‘não há alívio para os infiéis"


 Internacional
Embora todos os cristãos sejam de fato peregrinos nessa terra, há alguns que sentem na pele essa verdade com muito mais intensidade do que outros. Nós que fazemos parte da igreja livre de perseguição não temos ideia do que seja viver durante anos dentro de uma barraca, depois de perder a casa, o carro e, muitas vezes, até alguns membros da família. Milhares de cristãos da Igreja Perseguida são expulsos de suas aldeias quando decidem seguir Jesus.

 Meninas são sequestradas e vendidas como escravas por grupos extremistas e jovens são recrutados e forçados a lutar ao lado de guerrilheiros. Como deslocados, muitos cristãos vivem em condições desumanas.

 "Até agora estamos conscientes de que 18 cristãos somalis morreram de fome nos últimos três meses, nas cidades de Afgoye, Baidawa e Kismayo. Isso acontece porque o Al-Shabaab não lhes dá alimentos e por isso eles precisam se deslocar para conseguir ajuda. Qualquer um que seja suspeito para os islâmicos, quer seja cristão ou até amigo de um cristão, não recebe os alimentos. No entanto, negar-nos o alimento não é a pior coisa que pode nos acontecer. Esses homens já mataram muitos de nossos membros de igreja e podem matar ainda mais. Estamos extremamente preocupados com a fome na Somália", disse um líder cristão somali de uma igreja clandestina, em 2011, quando foi negada ajuda alimentar aos que estivessem seguindo o cristianismo.

 A planície de Nínive, uma área que abrigava muitos cristãos, está devastada. Há mais de dois anos que milhares de pessoas tiveram que deixar o local por conta da invasão do Estado Islâmico (EI). Existem muitas histórias sobre os constrangimentos e humilhações que os seguidores de Cristo tiveram que enfrentar sob as regras do grupo extremista islâmico.

 "Eles disseram: ‘cuspa na cruz ou morra’. Eu tentei explicar que isso era pecado, mas eles retrucaram. ‘Você não vê que eu tenho uma arma?’. Então eu percebi minha fraqueza e pedi perdão ao Senhor, clamando que ele se vingasse por mim", disse um cristão idoso iraquiano. Hoje em dia, ele é um homem livre, mas luta para se recuperar dos traumas causados durante os dois anos que viveu nas mãos dos militantes islâmicos.

 Na Nigéria, mais de 70 mil crianças correm risco de vida por causa da fome que assola o nordeste do país. A ONU também afirma que cerca de 14 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária na mesma região. Essas são as consequências da passagem do grupo extremista islâmico Boko Haram nessa nação.

 "Os cristãos em Borno estão traumatizados e muitos estão perdendo a esperança. Na cidade de Gwoza existe apenas uma igreja sobrevivente, onde os cristãos costumavam ser maioria", disse um dos colaboradores da Portas Abertas. "Há discriminação por toda parte e isso é explícito. Quando alguém chega com ajuda, os cristãos são separados, não é dado alimento a eles pelo simples fato de acreditarem em Cristo. Eles ainda ouvem a frase ‘não há alívio para os infiéis’", conclui o colaborador.

 "Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam." (1 Pedro 2.10)



Postado: 27 de fevereiro de 2017

Como é viver fazendo parte da “minoria religiosa” de um país?

 
 "É um fardo que temos de carregar. Há perigo em todos os cantos, mas a fé cristã nos dá vida mesmo na morte, porque por meio de Cristo somos vitoriosos"


 Internacional
Diferentemente de muitos países no mundo, o Brasil não possui uma religião oficial, declarando-se uma nação laica. Fazer parte da minoria religiosa para os brasileiros, então, é uma realidade distante da que costumamos ver em países onde o islamismo predomina. Você já imaginou o que é ser hostilizado pela decisão de seguir a Cristo?

 Diariamente, publicamos relatos e testemunhos de irmãos que ousam fazer parte dessa minoria mesmo sabendo o que vão enfrentar em todas as esferas da vida: discriminação dentro de suas próprias famílias, na sociedade, exclusão, violência, entre muitas perdas e dificuldades, sem contar as torturas, prisões e mortes. Relembre aqui de alguns testemunhos:

 "Aqueles que querem ser livres devem ir embora para outros países e recomeçar a vida. Aqui em Maldivas, somente os não muçulmanos têm o direito de seguir outra religião. Mas se um muçulmano abandonar o islã: blasfêmia! Aqueles que se convertem ao cristianismo devem se arrepender, caso contrário, serão mortos. Assim é a lei por aqui", disse um maldívio estudioso que vive no país.

 Você suportaria viver sob pressão? Enfrentar a violência e a perseguição, ser ameaçado de morte por apedrejamento, ficar sem os bens ou ter o casamento anulado por seguir o cristianismo?

 "É um fardo que temos de carregar. Há perigo em todos os cantos, mas a fé cristã nos dá vida mesmo na morte, porque por meio de Cristo somos vitoriosos", disse certa vez Samuel*, um cristão afegão perseguido que desapareceu em 2005 em território talibã. Infelizmente, nunca mais se teve notícias dele. Normalmente, quando isso acontece, o cristão é torturado e morto por extremistas islâmicos. Você suportaria viver por Cristo nessas condições?

 "Eu esperava que eles fossem punidos, mas a justiça humana falhou. As pessoas que me confortam dizem que Jesus também foi despido. Acho que se eles tivessem me espancado seria melhor, ainda que fosse doloroso, mas que eles jamais tivessem me deixado nua e me humilhado tanto. Vou aguardar a justiça de Deus, pois ele é maior e mais forte que essa situação que estou vivendo", comenta uma senhora cristã de 70 anos que foi exposta nua nas ruas do Egito.

 "Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam." (Tiago 1.12)



Postado: 27 de fevereiro de 2017

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More