quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Há situações que o dinheiro não resolve, apenas o Deus Eterno

 
 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores. Tu porém, ó homem de Deus, foge destas coisas... Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a das ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. ( I Tm 6, 10-11a; II Tm 4, 3-4).

Postado por Mariano Siqueira 

É indiscutível a importância que o dinheiro pode proporcionar à vida das pessoas.
 O mesmo é, do ponto de vista humano, a mola mestra desse mundo.
 Quem o tem em abundância certamente desfruta do bom e do melhor.
 Tanto nos momentos de lazer quanto no enfrentamento das enfermidades, o famoso 'capilé' faz a diferença.
 A Bíblia não condena o que é conseguido de modo honesto.
 É fundamental, porém, não amar o dinheiro, pois a tendência é nunca estar satisfeito com o que se tem (Eclesiastes 5.10).
 Além do mais, é perigoso se ter a grana e outros bens maus adquiridos (Jeremias 17.11; Tiago 5.1-3).
 Em verdade, quem entra pelo caminho acima mencionado, procura dor e tristeza para si.
 Assim sendo, nunca valerá a pena!
 Muito embora entendamos o quanto deve ser bom ter condições materiais privilegiadas durante a nossa passagem terrena, é claro, obedecendo os princípios cristãos, mas não desconhecemos que há momentos cruciais que atravessamos, que apenas o Grande General é capaz de nos preencher e acalmar (Mateus 11.28; Filipenses 4.7).

Texto de Tadeu de Araújo 


Postado: 09 de fevereiro de 2017

0 comentários:

Postar um comentário

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More