sexta-feira, 26 de maio de 2017

Pr. Napoleão de Castro: Tempo e Eternidade

 


TEMPO E ETERNIDADE

 No decorrer da história da humanidade, as pessoas têm tido diferentes visões do tempo, especialmente quando pensam a respeito da eternidade ou da imortalidade. Para muitas civilizações antigas, o padrão rítmico das estações - semeadura e colheita, calor e frio, chuva e seca - tem dado significado à própria vida. O Sol, a Lua e as estrelas são os pontos de referências. O alvo da vida é harmonizar-se com o ciclo da natureza por meio das festas.

 Há pouca preocupação com o passado ou futuro; o presente é de grande valor. As pessoas de culturas antigas ofendem-se com a impaciência, mas não com o atraso; isso se reflete no comportamento dos estudantes que vêm dessas culturas para estudar no Ocidente. A inscrição apócrifo na sepultura Aqui jaz o homem que tentou apresar o Oriente exemplifica acertadamente a tensão entre as diferentes visões do tempo. A civilização grega, que permeou o mundo do Novo Testamento, era dominada por uma visão cíclica do tempo. Para o filósofo Platão, apenas a eternidade temporal era real. O tempo era apenas uma cópia da eternidade e nenhum acontecimento no tempo tinha significado definido. Isso tornou a morte de Jesus loucura para os gregos. Os erros do gnosticismo que se infiltraram na igreja primitiva retrocedem à visão grega do tempo. Os gnósticos viam a salvação como um livramento da roda da escravidão. Os hindus também descrevem o tempo como um círculo infinitamente recorrente. Cada vida é repetida novamente, em sucessivas reencarnações.

 A visão cristã do tempo é totalmente diferente, porque o cristianismo tem uma visão diferente de Deus como criador e salvador. A Bíblia fala de ontem, hoje e amanhã da intervenção de Deus na história e na vida de cada pessoa.

 O tempo, entretanto, nunca é considerado um conceito filosófico abstrato. Deus age na história. O tempo, como o mundo criado, é real porque é parte da ação criadora de Deus. Não é ilusão. Nós falamos da intervenção de Deus no mundo com " história da salvação " . Na encarnação, na Cruz e na ressurreição de Jesus Cristo, vemos o ato único e definitivo de Deus que tem significado para todo o tempo. Todos aqueles que participaram da vida eterna de de Deus, tenham eles vividos antes de Cristo ou depois, fizeram-no por causa desse fato no tempo. Muitos do Oriente e do Ocidente acharam isso difícil de entender. Para Mahatma Gandhi, nenhum acontecimento remidor há 2 mil anos poderia ter significado eterno agora, embora ele mesmo chorasse à vista de um crucifixo. Ele tinha um entendimento diferente do significado do fato é do tempo.

 A Bíblia fala do tempo como Chronos, tempo cronológico de dias e horas, e como Kairos, tempo da oportunidade, promessa e cumprimento. Em virtude do fato de o tempo ser tão real para nós, somos tentados a pensar que Deus também está amarado ao tempo e ficamos envolvidos em debates inúteis. Deus é eterno. Ele é o EU SOU ( Jesus disse: " Antes que Abraão nascesse , eu sou" ) Deus, que é eterno, criou o tempo é o cerca de todos os lados. Nosso futuro é presente para ele. Nenhuma analogia humana ou figura pode explicar totalmente o mistério do tempo e da eternidade. Contudo, podemos confiar na Bíblia de que, quando uma pessoa aceita Jesus, a eternidade irrompe no tempo e ela experimenta a vida eterna de Deus aqui e agora.

 *Pastor Napoleão de Castro é formado em bacharel em teologia, casado com Jeane Lopes de Castro e pai de um filho Elner Lopes de Castro. Atualmente é pastor na assembleia de Deus na cidade de Paulo Jacinto - AL



Postado: 26 de maio de 2017

0 comentários:

Postar um comentário

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More