Igreja Sede| Eliã Oliveira louva ao Senhor no culto de Santa Ceia

O culto de Santa Ceia desta terça-feira (04) realizado na Igreja Sede da Assembleia de Deus em Alagoas teve o louvor da cantora pernambucana Eliã Oliveira. O pastor José Lealson ministrou a mensagem bíblica da...

Pr. José Orisvaldo Nunes: “Se você está atravessando o Vale, saiba que Deus cuidará de ti!”

O pastor-presidente José Orisvaldo Nunes de Lima foi usado por Deus na ministração da Palavra durante o Culto de Doutrina desta terça-feira (20) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas. Após a mensagem, foi feito o convite àqueles que estavam...

500 Anos da Reforma Protestante| Centenas de evangélicos participaram dos Seminários no interior

Cumprindo mais uma rodada de seminários sobre os 500 Anos da Reforma Protestante, as cidades de Arapiraca, Dois Riachos, Porto Calvo e Rio largo sediaram o evento no último sábado (17). Os assembleianos lotaram as igrejas para...

Americano preso morre na Coreia do Norte

A família de Otto Warmbier, cristão de 22 anos, confirmou seu falecimento no dia 19 de junho, apenas uma semana depois de ser libertado – em coma – após 15 meses de prisão na Coreia do Norte. Leia a matéria sobre a...

O único lugar onde podíamos adorar

O vento afiado e o frio sopravam na cela da prisão, mas Hea-Woo dificilmente podia senti-lo. Ela dificilmente podia sentir qualquer coisa. “Eu estava dentro das horas da morte; doente, desnutrida e congelada por causa das condições deploráveis da cela da prisão. Eu não pensei que estaria viva para...

Camboja deve construir 500 novas igrejas, após se libertar da repressão comunista

Dezenas de pastores se aglomeraram em torno de Hun Sen, com os smartphones estendidos, engajados para comemorar o primeiro encontro do primeiro-ministro cambojano com os cristãos...

quarta-feira, 26 de março de 2014

Álvaro Tito canta em culto de doutrina no Farol

 
 Álvaro Tito canta em culto de doutrina no Farol


Não há barreiras e Cenas foram alguns dos hinos entoados

 O culto de doutrina desta terça-feira (25), no templo-sede da Assembleia de Deus, localizada no bairro do Farol, teve a ilustre presença do cantor Álvaro Tito (RJ), ícone nacional da música gospel e um dos pioneiros do estilo no Brasil. O culto contou ainda com o departamento de senhoras da AD em Ponta da Terra.
  Álvaro Tito, que também é pastor, demonstrou sua satisfação em retornar ao estado de Alagoas e se disse muito honrado em continuar realizando a obra que Deus colocou em seu coração. “Sou grato ao nosso pastor Zé Neco e toda sua família pelo carinho que me foi dado, e a todo Ministério pela oportunidade de voltar a esta amada igreja. Agradeço também ao deputado Jota Cavalcante, meu amigo e companheiro de longa data, que o Senhor continue abençoando e guiando sempre os passos deste homem de Deus”, agradeceu o cantor que em seguida entoou o hino “Cenas”, muito conhecido da igreja.
  Na ministração da palavra, o pastor-presidente José Antonio dos Santos pregou a respeito da fidelidade do verdadeiro cristão para com Deus, utilizando a passagem dos filhos de Jacó e a importância da sua primogenitura. “Conserve a sua primogenitura, conserve sua vida em paz com Deus e mantenha-se firme em sua posição. A necessidade de hoje pode ser suprida, e mantendo uma conduta integra terás a segurança de morar com o Senhor para toda a eternidade. Isto não tem preço!”, concluiu pastor José Antonio.
  Após a ministração da palavra, o pastor-presidente passou a oportunidade ao cantor Álvaro Tito que encerrou com o hino mais conhecido de sua carreira, “Não há barreiras”, e toda igreja no Farol se alegrou e acompanhou em um lindo coral para honra e glória do Senhor.
 














Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 26 de março de 2014

sexta-feira, 21 de março de 2014

Jesus Cristo está voltando!

 
 Jesus Cristo está voltando!


A cada dia que passa, infelizmente, os moradores na terra vivem enfrentando desespero assustador.
  A insegurança não tem fronteiras, seja nos países considerados poderosos, seja naqueles mais frágeis.
 As mazelas estão tomando conta do planeta, tais como: fomes, pestes, guerras, terremotos, maremotos, nações contra nações, valores morais sendo colocados nas latas de lixos, justamente, por muitas autoridades que deviam dar exemplos.
 Não bastasse todo o sofrimento citado, ainda temos que conviver com assaltos, latrocínios, estupros, assassinatos, traições, escândalos absurdos envolvendo líderes religiosos, as famílias se desestruturando, em grande escala, também no meio evangélico. Enfim, um caos incontrolável.
 O Mestre dos mestres, há muito tempo já previra a seus discípulos, a respeito da maldade absoluta que estaria dominando os homens, antes de sua Vinda ( Mateus 24. 5 -12 ).
 Assim sendo, não será nenhuma surpresa se o arrebatamento acontecer agora. E, se não estivermos preparados?
 Será fácil enfrentarmos os sofrimentos para alcançar a salvação tão preciosa? Do nosso ponto de vista, cremos que não!
 Aliás, e, se por acaso, formos chamados à eternidade, de maneira inesperada? Portanto, é preciso estarmos vigiando a todo o momento.
 O que não é fácil, mas não impossível.
 Em Cristo,

 Tadeu de Araújo

 Postado em 21 de março de 2014

A Bíblia no coração

 


A ousadia em continuar distribuindo e lendo a Bíblia, mesmo em meio à pressão, é uma atitude compartilhada por todos aqueles que amam a Palavra de Deus. "Eu era refugiada na China, mas, em vez de juntar dinheiro para fugir para a Coreia do Sul, gastava todas as minhas economias comprando Bíblias e livrinhos evangelísticos", compartilha Hea Woo*, norte-coreana

 Como acontece a muitos de seus compatriotas, ela fugiu para a China em busca de alimento. Acabou encontrando uma comida diferente. Depois de conhecer Jesus, ela passou a estudar a Bíblia fervorosamente e entendeu que seu chamado era para ser evangelista. Hea Woo foi conduzindo seu ministério na China até que Deus resolveu levá-la para ministrar em sua terra natal.

 Ela foi delatada ao governo chinês que a extraditou. Seu destino? Um campo de concentração. "Cada dia, no campo, era uma tortura. Sempre me lembrava das pragas que Deus enviara ao Egito. Estar no campo é sofrer todas essas pragas ao mesmo tempo. Pessoas morriam e eram cremadas; os guardas espalhavam as cinzas nos caminhos que percorríamos todos os dias. Eu pensava ‘Um dia, os outros prisioneiros vão caminhar sobre mim’".

 Apesar do horror, Hea Woo permaneceu fiel, sustentada por Deus, que também colocou em seu coração o desejo de evangelizar os prisioneiros. "Francamente, como vou fazer isso? Eu queria viver. Como Deus me pedia para falar aos outros sobre Jesus? Se me apanhassem, era morte certa. Mas Deus persistiu. Ele me mostrou com quem eu deveria falar. ‘Aquele lá, fale com ele.’ Eu ia até a pessoa e falava o texto de Atos 16.3, que as pessoas tinham de crer em Jesus e então elas e sua casa seriam salvas. Essa palavra encorajava os outros prisioneiros, que estavam a um passo da morte todos os dias. Eles se convertiam muito facilmente".

 Assim, nasceu uma célula cristã naquela prisão. "Éramos cinco pessoas. Eu não tinha a Bíblia, então só conseguia ensinar a eles os versículos que sabia de cor. Aos domingos e no Natal, nos reuníamos em locais privados, (banheiro). Então fazíamos um breve culto. Ensinei a eles alguns hinos, que cantávamos nessas reuniões. Todos nós sobrevivemos ao campo, porque cuidávamos uns dos outros. Não tivemos problemas, apesar de nossos cultos secretos". Hea Woo não acha que fez algo extraordinário. "Eu estava apenas sendo obediente".

 *Nome alterado para a segurança da cristã.

 Trecho retirado da revista Portas Abertas, volume 31, número 12 (edição de dezembro/2013). Conheça mais testemunhos da Igreja Perseguida, assine a revista Portas Abertas!

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 21 de março de 2014

Suspeitos de assassinato em Malatya estão prestes a receber liberdade

 
 Turquia


Cinco turcos suspeitos de assassinato estão em julgamento por torturar e matar três cristãos em Malatya há quase sete anos, e podem ser postos em liberdade sob fiança dentro dos próximos dias, antes da conclusão de seu julgamento no sudeste da Turquia

 Chamado de "Massacre Malatya" pela imprensa turca, os assassinatos cruéis dos cristãos turcos Necati Aydin e Ugur Yuksel e do alemão Tilmann Geske nos escritórios da Editora Cristã em Malatya, em 18 de abril de 2007, chocou a nação. O julgamento contra os assassinos suspeitos, presos no local, começou seis meses depois.

 Sob um novo pacote judicial passado ao Parlamento Turco em 21 de fevereiro desse ano, o limite de detenção para suspeitos em julgamento que ainda não foram condenados foi reduzido de dez para cinco anos. Uma vez que as leis propostas forem aprovadas pelo presidente turco e publicadas no Diário Oficial – esperado para o último dia 7 – os cinco suspeitos de Malatya seriam elegíveis para libertação imediata.

 Susanne Geske, viúva da vítima alemã Tilmann Geske, admitiu que "a ideia de encontrar um desses homens no centro da cidade, ou no shopping", até que o julgamento seja concluído era algo que ela e seus filhos, que ainda vivem em Malatya, "teriam de se acostumar".

 Porque os suspeitos enfrentam uma pena de prisão perpétua por agressão letal, a probabilidade de que eles fujam do país "é muito alta", Umut Sahin anunciou em uma declaração escrita da Associação das Igrejas Protestantes na Turquia.

 Embora Sahin tenha dito à agência de notícias World Watch Monitor que os advogados que representam as famílias das vítimas tenham pedido que os cinco suspeitos estejam equipados com dispositivos eletrônicos de rastreamento quando soltos, ele disse que qualquer condição formal de suas fianças seria decidida pelo tribunal.

 "Mas, até isso não está claro, como em qual tribunal isso se dará", admitiu Sahin, já que o mesmo pacote legal também aboliu os Tribunais Especiais Autorizados, sob o qual os suspeitos de Malatya estavam sendo julgados.

 Uma vez que os tribunais especiais sejam dissolvidos, o caso Malatya será movido para o sistema normal de tribunal criminal, com a probabilidade de que os juízes e promotores atuais sejam mudados. Em termos práticos, isso exigiria que os novos funcionários designados para o caso passassem por mais de cem mil páginas de documentos apresentados durante o julgamento de 92 audiências até à data.

 "O processo inteiro poderia durar mais alguns anos", disse Geske, que contou ao World Watch Monitor que esperava que o caso fosse deixado com os atuais funcionários judiciais e concluído em breve.

 "É a lei agora", disse ela, "não podemos realmente fazer nada sobre isso", referindo-se tanto ao status alterado da corte e à pendente soltura dos suspeitos do assassinato. "Estamos bem e meus filhos estão indo bem. Alguns membros de nossa igreja aqui estão realmente chateados. Mas Deus pode fazer milagres, por isso estamos orando pelos juízes e pelo promotor. E vamos continuar a amar os nossos inimigos".

 Durante a última audiência do caso Malatya, em 24 de fevereiro, advogados da defesa tentaram por duas horas impedir a leitura do apelo final do promotor pelo sentenciamento dos assassinos e agressores acusados, exigindo que isto seja adiado até que a nova lei entre em vigor. Mas o juiz presidente Hayrettin Kisa, que declarou a sua firme intenção de concluir o caso até junho, negou o requerimento da defesa.

 O procurador do Estado Zafer Hazar leu então suas alegações finais, exigindo três penas de prisão perpétua consecutivas contra os cinco assassinos acusados, bem como penas de prisão perpétua contra nove dos perpetradores acusados.

 Além disso, o Estado solicitou que um suspeito que havia entregue evidência do estado seja julgado de acordo com a Lei de Arrependimento Ativo e que dois cúmplices acusados que nunca foram detidos sejam absolvidos.

 O somatório da acusação citou evidências de que os assassinatos de Malatya foram claramente ligados aos assassinatos anteriores de dois outros cristãos na Turquia: o jornalista armênio Hrant Dink, em janeiro de 2007, na frente do escritório do Jornal Agos em Istambul e o líder italiano Andreas Santoro, morto enquanto estava ajoelhado no altar de sua igreja em Trabzon, em fevereiro de 2006.

  O caso está definido para ser tratado novamente em 10 de abril, e à defesa serão permitidas as alegações finais. Uma audiência subsequente é esperada para ser marcada para que os vereditos sejam anunciados.

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 21 de março de 2014

Programa de alfabetização de adultos impacta aldeias na Índia

 
 Índia


Cinco anos atrás, o pastor Rasiya Damore era analfabeto e incapaz de ler a Bíblia. Até o dia em que ele decidiu participar do Programa de Alfabetização de Adultos da Portas Abertas na Índia, tornando-se um dos 350 alunos no distrito Jhabua, de Madhya Pradesh, cuja vida tem sido fortemente impactada pelo aprendizado da leitura, escrita e operações aritméticas básicas

 Desde 2009, o Programa de Alfabetização de Adultos tem ministrado aulas noturnas em 10 aldeias predominantemente cristãs ao longo de todo o distrito Jhabua. O distrito é conhecido por ter a menor taxa de alfabetização do Estado –36,9% – em comparação à média nacional da Índia de 65%.

 Assim que aprendeu a ler e escrever, o pastor Damore começou a ensinar à sua congregação a importância da educação. Nessa região, é comum que as pessoas se aproveitem de analfabetos. "Eles são muitas vezes enganados quando tomam empréstimos de empreiteiros locais e recebem um valor menor do que o que está escrito no recibo", explica Damore. De acordo com o coordenador de alfabetização, o projeto coloca uma ênfase especial em ensinar os alunos a contar dinheiro para que sejam capazes de verificar os seus salários.

 Depois de concluir o programa, Damore tornou-se um voluntário nos centros de alfabetização, que contam com aproximadamente 150 estudantes matriculados.

 Desde a criação deste programa, a comunidade tem observado muitas mudanças positivas. Aproximadamente 60% dos alunos prestaram o exame de alfabetização do governo, na primavera de 2013, para estarem aptos para os exames do terceiro grau. Muitos deles eram crianças pobres que abandonaram a escola para cuidar do gado e vigiar as fazendas de suas famílias. Entre os alunos havia também adultos que nunca frequentaram a escola: pastores, líderes, homens, mulheres e jovens.

 De acordo com o coordenador de alfabetização, a melhor parte do voluntariado nesse projeto é ver os alunos aprendendo a ler a Bíblia. "Acima de tudo, é uma satisfação ver nossos alunos lendo a Palavra de Deus que, até agora, só tinham escutado em sua própria língua!".

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 21 de março de 2014

Parceiros da Portas Abertas possibilitam ajuda para oito mil famílias sírias

 
 Síria


Durante todo o ano de 2013, a Portas Abertas forneceu suporte mensal para aproximadamente oito mil famílias sírias. A organização trabalha no país desde 2012, distribuindo pacotes de ajuda para pessoas que vivem em circunstâncias difíceis numa Síria devastada pela guerra. Devido à piora da situação, essa ajuda precisou ser intensificada

 A parceria com as igrejas locais é fundamental para esta operação. O trabalho é feito por grupos de membros da igreja dedicados a servir ao próximo. Normalmente, todas as famílias necessitadas primeiramente são visitadas e registradas. Durante essas visitas, os membros das igrejas oram pelas famílias, tentam encorajá-las e percebem quais são as necessidades mais latentes.

 Depois dessa visita, a igreja decide se a família receberá ajuda, e qual será o tipo de ajuda. Os pacotes de comida geralmente são coletados no endereço da central de distribuição (que pode ser alguma igreja ou armazém). Em várias cidades, todas as organizações e igrejas que apoiam comparam as famílias registradas para prevenir uma distribuição injusta ou dobrada.

 Os pastores locais estão sobrecarregados pelas necessidades esmagadoras ao redor deles, e isso os motiva a agir. O Pastor B., de Tartous, e sua família já estão acostumados com pessoas batendo à sua porta, pedindo por ajuda. A quantidade de trabalho é assustadora, porém, apesar dos desafios, ele fica entusiasmado ao falar do esforço que tem visto em diversas pessoas que querem ajudar.

 "Com o suporte da Portas Abertas, nossa igreja foi capaz de ajudar oito mil famílias até o final de 2013. Recentemente, nós vimos novas pessoas fugindo para a nossa área. A fim de proporcionar para mais famílias, nós reduzimos os tamanhos dos pacotes de alimento. Desta forma, fomos capazes de atingir mais pessoas."

 Os que recebem a ajuda humanitária ficam ansiosos para as visitas dos grupos da igreja. Não é só fornecida a assistência prática, mas também é dado a eles espaço para compartilhar suas histórias e receberem encorajamento e orações. "Todos os dias nós ouvimos histórias tristes", disse um pastor de Damasco. "Na semana passada, uma mãe nos contou sobre seu filho que foi morto em Maaloula. Ele morreu porque não quis negar o Senhor Jesus".

 "Recentemente, nós começamos a ajudar uma comunidade de dezessete famílias sunitas com centenas de crianças, todas vivem juntas em um armazém velho do governo" ele disse. "Eles dividiram o armazém em espaços separados usando tijolos ou blocos de cimento, e construíram tendas para cada família. O clima do inverno piorou suas condições de vida. Seus colchões ficam completamente encharcados pela água da chuva. Nenhum deles tem aquecedores de nenhum tipo."

 A Portas Abertas trabalhou com a igreja do Pastor B. para proporcionar a essas famílias pacotes de preparação para o inverno, contendo roupas quentes, cobertores, aquecedores e fogões elétricos.

 Muitos dos apoiados nestes projetos são cristãos, mas os grupos também têm estendido a mão para a comunidade mulçumana. A Portas Abertas tem recebido testemunhos do impacto desse projeto em toda Síria. Isso tem sido uma grande oportunidade para a igreja demonstrar o amor de Deus à sociedade síria.

 Leia também
 Bíblias para um país devastado pela guerra

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 21 de março de 2014

Seminário da Portas Abertas promove a reconciliação na Indonésia

 
 Indonésia


O radicalismo islâmico está em forte ascensão na Indonésia, principalmente nas áreas rurais. Em 17 províncias – cerca de metade da extensão geográfica do país – os cristãos enfrentam restrições e oposições por parte das autoridades locais e fundamentalistas. Isso tem criado um clima de hostilidade entre muçulmanos e cristãos

 Os seminários de conscientização sobre o islamismo, apoiados pela Portas Abertas, visam modificar as relações entre cristãos e muçulmanos. Em 2013, o treinamento alcançou 157 líderes de igreja, obreiros e fiéis em duas províncias temporárias da Indonésia. Os objetivos principais deste treinamento foram explicar as diferenças entre ensinos islâmicos e bíblicos, estimular uma maior interação entre cristãos e muçulmanos e incentivar o evangelismo para que, apesar da perseguição, os cristãos permaneçam fiéis ao seu chamado.

 Aceitação da comunidade
 O conhecimento adquirido sobre o Islã aumenta a confiança dos participantes para interagir com os muçulmanos. "Depois do seminário, tenho estado mais em contato com muçulmanos", compartilhou um dos participantes. "Agora que eu compreendo melhor os ensinamentos dos mulçumanos, posso começar uma conversa sobre um tema com o qual eles estejam familiarizados." Outro participante afirmou: "Sinto-me mais seguro e à vontade ao falar com eles. Eu não estava tão confiante antes do treinamento porque não entendia o mundo deles.

" À medida que as interações aumentam, os cristãos ficam mais propensos a ganhar aceitação de muçulmanos em suas comunidades. Um dos participantes conta a sua experiência: "Temos estado mais ativos em reuniões comunitárias com os muçulmanos. Dessa forma, não somos vistos como arrogantes ou exclusivistas.

" A aceitação da comunidade tem ajudado alguns cristãos a alcançar posições estratégicas e reverenciadas que são cruciais para a construção da paz.

 Paixão por missões
 Para muitos participantes, o que era visto como uma ameaça tornou-se uma oportunidade de se alcançar vidas. Enquanto mudam os paradigmas, o espírito se reacende para a pregação do evangelho.

 Yacob*, um muçulmano transformado em evangelista, compartilha um exemplo disso: "Na minha igreja, o evangelismo aos muçulmanos não era incentivado. Isto me inquietava pois, no fundo, queria alcançá-los. Então veio o seminário; ele incendiou o meu espírito evangelístico".

 Yacob voltou para a comunidade muçulmana e pregou o evangelho. "Eu não imaginava que Deus pudesse me usar para alcançar os muçulmanos", disse. "Isto tudo graças ao seminário."

 *Nome alterado para a segurança do cristão.

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 21 de março de 2014

"Amar a todos é mandamento, gostar é opção".

O Bom Samaritano


Amar a todos é mandamento, gostar é opção.


Há, como é difícil amar, como nos ordena a Palavra de Deus ( 1 Coríntios 13 ).
 E, quantos discursos bonitos mas não verdadeiros, principalmente, de muitos que se apresentam como o nécta do amor.
 Em verdade, se não deixarmos o Altíssimo operar em nossa natureza má, já contaminada pela queda, no Jardim do Éden ( Gênesis 3 ), jamais conseguiremos trilhar pelo tal mandamento.
 Muito embora reconheçamos não ser fácil seguir a determinação mencionada, mas não é impossível.
 Assim sendo, é-nos imposto o amar a todos, e isso é inegociável, à luz das Escrituras.
 No entanto, graças a Deus, no tocante ao gostar, não há nenhuma imposição. Por isso, ficamos à vontade para escolher aqueles que, ainda confiamos.
 Em Cristo,

 Tadeu de Araújo

 Postado em 21 de março de 2014

quarta-feira, 12 de março de 2014

Polícia invade classe de discipulado no Laos

 
 Laos


Imagine que, por sua fé em Jesus, você enfrenta ameaças diárias de prisão e expulsão de sua comunidade. Estas são as pressões que os cristãos em três províncias no norte do Laos estão enfrentando nos últimos três meses. 21º país onde os cristãos são mais perseguidos, no Laos, os cristãos vivem sob vigilância e as atividades da Igreja são limitadas
 
 Tiago 1.3,4 diz: "... pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma." Este é um versículo que fala sobre a vida dos cristãos no Laos.

 Em dezembro de 2013, policiais em uma aldeia não revelada (na província de Luang Prabang) convocaram o pastor Toang*, depois de terem recebido relatos de que ele estava realizando encontros de cunho "político". Mas o pastor estava conduzindo uma classe de discipulado com os fiéis de sua congregação.

 Seus documentos residenciais foram revogados, e Toang foi forçado a voltar para sua antiga aldeia. "Ele está sob investigação", disse uma fonte local cujo nome não pode ser revelado por razões de segurança. "Estamos aguardando o que vai acontecer a seguir.

" Duas igrejas em outra aldeia de Luang Prabang também foram colocadas sob investigação. "Quando os moradores começaram a acreditar em Jesus Cristo", a mesma fonte disse, "as autoridades começaram a pressioná-los a regressar às suas velhas práticas (animistas).

" As autoridades locais deram um ultimato aos cristãos para negarem sua fé, caso contrário, seriam expulsos da aldeia. Pelo menos seis famílias, cerca de 30 cristãos, poderiam perder suas casas se os oficiais da vila cumprissem sua palavra.

 Em Bokeo, outra província no norte do Laos, Bane*, um cristão local, recentemente foi colocado sob prisão domiciliar após parentes relatarem sua conversão religiosa aos oficiais. Bane havia sido convidado às casas vizinhas para orar pelos enfermos. Muitos deles foram curados e cerca de seis famílias creram em Jesus Cristo como resultado. Na prisão, os guardas forçaram Bane a pagar sua comida como forma de pressioná-lo a se retratar de sua fé. Ele se recusou.

 "É uma regra nas prisões do Laos os presos pagarem por sua alimentação durante o seu período lá", disse a fonte da Portas Abertas. "Mas Bane insistiu que ele não tinha feito nada de errado, então ele não iria pagar por sua comida. A polícia também o avisou sobre ir às casas e orar pelos enfermos".

 Bane foi firme. Ele defendeu seu ato "cristão", dizendo que não era diferente do que os xamãs da vila estavam fazendo. Incapazes de fazê-lo negar a sua fé, a polícia o soltou após 10 dias de encarceramento.

 "O pastor está agora à procura de um lugar onde possa ficar", disse o contato local. Há dois anos, os policiais da área confiscaram as carteiras de identidade dos cristãos e não devolveram desde então.

 A Portas Abertas fortalece a Igreja no Laos de forma tangível através de programas de discipulado e ajuda prática. Ore pelo Laos e pelos cristãos que lá vivem.

 *Os nomes foram alterados e alguns detalhes retidos pela segurança dos cristãos mencionados.

 Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 12 de março de 2014

Irã: dois cristãos são libertados da prisão

 Irã


A Igreja iraniana pede intercessão contínua pelos cristãos ainda aprisionados e se alegra com a resposta de oração pelos dois irmãos libertados no início deste mês e outros que receberam licença temporária

 O cristão Sevada Aghasar foi libertado sob fiança no dia 2 de março. Ele estava detido na prisão de Evin, em Teerã, desde 21 de agosto de 2013. Sevada é um cristão armênio. Sua casa foi revistada durante uma onda de ataques no Natal de 2012. Em agosto de 2013, ele foi preso juntamente com dois outros cristãos, Masoud e Ebrahim, ambos de origem muçulmana. Segundo relatos, Masoud também foi liberado.

 Como já informado anteriormente, o pastor Behnam Irani tem, finalmente, recebido tratamento hospitalar. Ele está na prisão Ghezal Hasar em Karaj, desde maio de 2011, cumprindo pena de seis anos pela acusação de realizar atividade contra o governo. Desde 2012, ele recebia apenas tratamentos paliativos para um problema intestinal crescente. No dia 22 de fevereiro, recebeu autorização para se submeter à cirurgia necessária, que foi bem-sucedida. Ele permaneceu no hospital por alguns dias para recuperação antes de voltar para a prisão.

 Em fevereiro, Alireza Seyyedian, outro cristão detido na prisão de Evin, obteve licença temporária de cinco dias. Em novembro de 2011, ele foi condenado pelas acusações de "propaganda contra o regime" e de "agir contra a segurança nacional". Após um recurso, sua sentença foi reajustada para três anos e meio de prisão. Ele começou a cumprir sua sentença em março de 2012.

 Acredita-se que pelo menos 40 cristãos estejam detidos por sua fé ou atividades cristãs em todo o Irã. Os cristãos que apoiam esses irmãos estão gratos por estes acontecimentos recentes e agradecem as orações de irmãos ao redor do mundo. Eles pedem por intercessão contínua.

 Pedidos de oração

 • Ore para que Sevada, Masoud e outros cristãos recentemente libertados reconheçam a presença e a paz de Jesus enquanto se reajustam à rotina normal.
 • Peça para que o pastor Behnam continue recebendo os cuidados médicos adequados.
 • Interceda por Alireza, Ebrahim e todos os outros detidos por causa de sua fé em todo o Irã, para que eles experimentem a paz, a presença e a proteção de Jesus a cada dia.
 • Clame por todos os funcionários envolvidos, para que eles tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lo.

Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 12 de março de 2014

Após o Carnaval, o que se tem a comemorar?

 
 Após o carnaval


Passados os festejos, aí vem a contabilidade a ser vista: seu saldo foi positivo ou negativo?

 Torcemos para que você não faça parte da triste lista daqueles que estão sofrendo e muito.
 Pelo Brasil afora, hoje, certamente, muitas famílias estão lamentando as perdas de entes queridos. Quantos não perderam a vida nas estradas, nos rios, nas represas e no mar? Além do mais, e os assassinatos que aconteceram, muitas vezes por coisas banais?!
 Não bastasse os óbitos, há também aqueles que estão nos hospitais em situações diversas.
 A bem da verdade, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas foi o agente principal da maioria das mazelas que aconteceu.
 Assim sendo, com todo o respeito às famílias que estão sofrendo, o "prazer transformou-se em dor".
 Muito embora não brinquemos o Carnaval, no entanto, unimo-nos aqueles que ficaram orando pelos que ainda brincam, para que suas vidas não viessem ser afetadas.
 Um apelo: continuemos pedindo ao Altíssimo por aqueles que perderam parentes durante a festa mencionada.

 Em Cristo,

 Tadeu de Araújo


 Postado em 12 de março de 2014

Título Secular ou Religioso não Garante Mente Saudável!

Há muitos cidadãos que exercem funções de destaques, tanto no meio secular quanto religioso, que deliram pensando que estão acima do bem e do mal.
Os mesmos não admitem ser admoestados, quer por falhas triviais, ou principalmente, graves, mesmo que seja com boas maneiras.
E todos aqueles que se atrevem desafiá-los, certamente, serão vistos como seus inimigos.
Eles querem que seus subordinados, não sejam apenas submissos, mas subservientes e capachos.
A nosso ver, todos os assim procedem, estão precisando de tratamento, quer material ou espiritual ( para os que acreditam no mundo metafísico).
E o pior é que, a grande maioria deles, se vê equilibrado, no tocante à mente.
O que, sem dúvida alguma, é um grande perigo, não só para o enfermo, mas também para os que os que lhe ladeiam. Que o Eterno continue, pela sua misericórdia, garantindo-nos mentes sadias, num mundo tão conturbado.
E que, se algum dia, venhamos precisar de ajuda na mencionada área, estejamos abertos ao tratamento. "Nenhuma pessoa é tão equilibrada que não possa entrar em parafusos, nem desequilibrada que não possa voltar à normalidade".

 Em Cristo,

 Tadeu de Araújo

 Postado em 12 de março de 2014

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More