Templo-sede| Pastor-presidente ministra sobre a Porta do Peixe e os meios para a evangelização

“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do Senhor!”. Foi nesse clima de alegria espiritual que aconteceu o culto de doutrina desta terça-feira (21) na igreja sede da Assembleia de Deus em...

Pastor que estava no Titanic morreu pregando durante naufrágio

Homens de Deus estão em todos os lugares. Um desses homens foi o pastor John Harper, que morreu entre as vítimas do naufrágio do Titanic, em abril de 1912, que afundou depois de atingir um iceberg no...

Jovem cristã surda é expulsa de casa

Dana* é mais uma jovem com deficiência auditiva que aceitou Jesus como seu Salvador, no ano passado. Recentemente, seus pais descobriram sua nova fé e, por isso, a expulsaram de casa. Eles não foram violentos, não...

Todos têm o direito à verdade

Em 2010, a ONU proclamou pela Assembleia Geral, um dia para lembrar daqueles que têm seus direitos humanos violados. Normalmente, pessoas que fazem parte de grupos minoritários enfrentam mais dificuldades...

Entenda a situação dos cristãos na África

De acordo com um dos líderes humanitários da ONU, Stephen O'Brien, mais de 20 milhões de pessoas que vivem no Sudão do Sul (5º país na atual Lista Mundial da Perseguição), Iêmen (9º), Somália (2º) e Nigéria...

Mãe e filho enfrentam perseguição

Tutu* necessita das nossas orações. Ela é cristã, viúva, tem 50 anos e mora na Etiópia. Ela e seu filho Biruk* estão enfrentando uma severa perseguição vinda de uma comunidade muçulmana da Etiópia. O problema...

domingo, 24 de novembro de 2013

Qual a consciência que opera na gente?

 


Enquanto vivermos nesse mundo, todas as nossas atitudes, tanto as realizadas quanto as pensadas, boas ou más, não escapam dos olhos do Grande Juiz que Reina para sempre.

 O qual um dia iremos prestar contas.
 Além do Eterno, temos também outro sensor que nos admoesta, quando erramos, que é a consciência, caso estejamos abertos à advertência.
 Do nosso modo de pensar, há três tipos de consciências: a sensível, a lerda e a cauterizada.
 Se fazemos algo errado e logo nos arrependemos, graças a Deus, a primeira citada continua bem ativa.
 No entanto, quando isso demora a acontecer, por mais simples que seja a atitude errada, a situação já é preocupante, pois a nossa sensibilidade está ficando adormecida.
 É preciso estarmos alerta! Agora, se estamos fazendo coisas graves que interrompem a nossa comunhão com o Altíssimo, e mesmo assim não sentimos mais nada no tocante ao arrependimento, sem dúvida alguma, estamos caminhando sobre brasas rumo à destruição.
 Por isso, todo o cuidado é pouco no tocante à nossa mente.
 Aliás, não esqueçamos das admoestações que se encontram em Marcos 14. 38; 1 Tessalonicenses 5.17; Provérbios 4. 23; Romanos 12. 1, 2.

 Em Cristo,

 Tadeu de Araújo

Postado em 24 de novembro de 2013

O que falamos das pessoas?

 

Todos nós, sem exceção, enquanto estivermos vivos, uns mais outros menos, nunca deixaremos de comentar a respeito dos outros, sejam próximos ou não.

 É algo do ser humano esse comportamento. E quem diz o contrário, não está dizendo a verdade.
 Há, porém, uma diferença entre assuntos triviais, isto é, corriqueiros, e os maldosos, aqueles que são devastadores à boa imagem dos cidadãos.
 É difícil de entendermos, como é que "figuras", que nunca fizeram parte das amizades de outrem, nem são próximos dos amigos do flechado, conseguem "informações", ou mesmo idealizam-nas e divulga-as por pura maldade.
 Ah, íamos esquecendo: geralmente, quem assim procede, sente-se incomodado pela honra dada por Deus, a inocente vítima, e, por essa razão, o brilho deixa em desespero o não privilegiado.
 Não temos dúvidas de que, quem se encontra na situação mencionada, precisa, urgente, de libertação, pois está preso pelas garras do inimigo.
 Aliás, é bom ressaltarmos que, quem não está trilhando por esse caminho do mal, não se esqueça de orar e vigiar, conforme Marcos 14.38.
 Pois estamos sujeitos a queda. Assim sendo, todo o cuidado é pouco, mas também não esqueçamos das companhias, de acordo 1 Coríntios 15.33.
 Para as nossas meditações, leiamos e coloquemos em prática o que se nos dizem as passagens: Mateus 7.12; Salmo 141.3; Provérbios 21.23.

 Em Cristo,

 Tadeu de Araújo

  Postado em 24 de novembro de 2013

Seu nome realmente é limpo, ou provam o contrário?




Nome, se referindo a ser humano, quer dizer palavra que nomeia uma pessoa.


 Em Provérbios 22.1, diz-nos que "mais vale um bom nome do que muitas riquezas".
 Apesar de reconhecermos ser impossível a perfeição nessa vida, entretanto, cremos que da para ser decente.
 Isto é, zelar pelo mencionado patrimônio.
 No entanto, para que isso ocorra, temos que "vigiar e orar" ( Marcos 14.38), pois a tentação é algo constante enquanto estivermos nessa praia terrestre.
 Aliás, nunca deixaremos de errar, muito ou pouco, todavia, há situações que, se viermos ceder, infelizmente, marcarão nossas vidas para sempre.
 Principalmente, nas cabeças daqueles que se veem palmatória do mundo, donos da verdade, e senhores que se acham acima do bem e do mal.
 Por essa razão, estejamos sempre vigilantes, pois nunca deixará de haver pessoas procurando encontrar deslizes nossos, principalmente graves, para sentir prazer.
 Se alguém pensa o contrário, com todo o respeito, está vivendo no mundo da lua.
 Ressaltamos, porém, por mais que não deixemos brechas para as flechas malignas, não estamos livres de sermos vítimas dos que agem como serpentes peçonhentas. Assim dizemos, pois sabemos o que é isso na própria pele. Dói e não é pouco.
 Acontece, todavia, quando somos inocentes, Deus usa até pessoas que não fazem parte da nossa amizade para contradizer os malfeitores.
 Agora, se já foi provado algo gravíssimo que comprometeu sua dignidade, não se desespere, ainda que lhe acusem a respeito do passado, porque o Altíssimo se encontra com seus braços acolhedores lhe concedendo o perdão ( Provérbios 28. 13 ).
 Além do mais, não faltam os irmãos samaritanos que sentem também a sua dor. Sendo assim, por que desistir do caminho, se a nossa redenção está próxima?

 Em Cristo,

 Tadeu de Araújo

  Postado em 24 de novembro de 2013

sábado, 9 de novembro de 2013

Encontro com rebeldes deixa pastor e família traumatizados

 Rebeldes deixa pastor e família traumatizados


"Foi uma experiência inesperada para mim, ainda mais na presença do meu filho de 16 anos. Cerca de 40 rebeldes invadiram o escritório do ministério que coordeno. Um deles ficou à minha frente, apontando uma arma", contou o pastor Gerald Bomana de uma igreja evangélica em Bangui (capital da República Centro-Africana)

 "Para minha grande surpresa, reconheci um de nossos vizinhos entre eles. Ele vestia um uniforme usado pelos rebeldes. Foi ele quem, provavelmente, os dirigiu para o meu escritório", disse o pastor Bomana a um colaborador da Portas Abertas.

 Rebeldes da coalizão Seleka tomaram o poder na República Centro-Africana após dominarem a capital Bangui no dia 24 de abril. Desde então, bandidos armados saquearam estabelecimentos e fizeram reféns.

 "Devido ao fato de nossa organização fazer um trabalho de evangelização junto às tribos locais, além de cuidarmos de crianças abandonadas, os rebeldes pensam que temos muito dinheiro. Possuímos, também, várias estações de atendimento no interior. Os radicais exigiram então, que eu lhes desse cinco milhões de francos centro-africanos (o equivalente a 23.410,00 reais).

 Quando o pastor Bomana disse a eles que não tinha o dinheiro, os rebeldes replicaram: "Dê-nos três milhões de francos CFA. Essas instalações passarão a ser a nossa sede. Trate também de alimentar nossas tropas. Vamos dar alguns dias para que você providencie o dinheiro, mas saiba que voltaremos em breve."

 Enquanto alguns rebeldes falavam com o pastor, outros membros do grupo saquearam todas as salas do edifício. Eles levaram tudo quanto quiseram: computadores, impressoras, cadeiras, além das dez motocicletas utilizadas para viagens relacionadas ao ministério.

 "Um dos rebeldes se aproximou do meu filho. Lentamente, pegou sua carteira, abriu e retirou os três mil francos CFA que lá estavam. Meu filho ficou apavorado, pois sabia muito bem do que os rebeldes eram capazes", contou Bomana.

 Mas este, infelizmente, não foi o último incidente entre o pastor Bomana e os rebeldes. Um dia depois, o grupo veio à casa do líder. "Os rebeldes vieram à minha casa para saber se eu já tinha arranjado o dinheiro. Minha esposa desmaiou quando os viu.

 Quando souberam que eu não tinha preparado a quantia exigida, partiram prometendo voltar mais tarde."

 O pastor logo percebeu que sua família corria grande perigo. Um amigo aconselhou-o a implorar proteção junto aos oficiais Seleka, hospedando-se no Hotel Ledger. Ele, imediatamente, aceitou a sugestão. Quando contou ao coronel sobre o ocorrido, o homem instruiu o pastor a estacionar os veículos pertencentes ao ministério no hotel a fim de mantê-los seguros.

 "Pusemos os pertences que restaram nos carros e os trouxemos ao hotel. Poucos dias depois, pedi a um colega de trabalho que verificasse se os veículos realmente estavam em segurança.

 Ele descobriu então, que os carros não estavam mais lá. Quando perguntou ao coronel sobre o paradeiro dos automóveis, ele começou a gritar, ordenando-lhe que nunca mais o questionasse sobre o assunto."

 "Percebemos enfim, que havíamos perdido tudo. Então, minha família e eu partimos para um local mais seguro na periferia da cidade. Dias depois, um antigo vizinho nos contou, por telefone, que o tal grupo voltou lá procurando por mim, ameaçando me matar quando me encontrasse."

 O pastor Bomana soube depois, que os rebeldes também tinham procurado por ele em um vilarejo próximo. Em sua busca , os radicais mataram dois membros de uma tribo local. O restante dos moradores, com medo, fugiram para a floresta. Há muitos novos convertidos entre eles.

 "Estou muitíssimo abalado. Não consigo, me concentrar para ler. Minha esposa foi para o Congo e vem sofrendo de problemas cardíacos. Também me preocupo com meu filho que, depois do ocorrido, passou a ter pesadelos frequentemente. Oro para que Deus cure minha família e, em breve, nos una novamente para que possamos, juntos, continuar esta ‘corrida da fé’."

 Pedidos de oração

 Ore pedindo pela cura emocional dos membros da família Bomana, ainda traumatizados. Para que o Senhor os proteja e os supra em todas as necessidades e que os familiares se reúnam novamente em breve.

 Peça pelo consolo de Deus aos familiares daquela tribo local, que tiveram dois parentes mortos.

 Interceda por proteção aos jovens cristãos que fugiram para a floresta; pedindo ao Senhor que os mantenha firmes na fé, apesar das dificuldades que estão enfrentando.

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 08 de novembro de 2013

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Você já pode cadastrar a sua igreja no DIP 2014

DIP 2014


"Erga a voz em favor dos que não podem defender-se, seja o defensor de todos os desamparados." Pv 31.8

 Uma das maneiras mais eficazes de fortalecer a Igreja e expandir o evangelho é investir no treinamento e cuidado de pastores, evangelistas e líderes. Uma vez instruídos na Palavra de Deus, eles irão repassar esse conhecimento para a comunidade cristã local, encorajando outros a permanecer firmes na fé.

 "A Igreja precisa de treinamento", um pastor africano disse à Portas Abertas. "Após o treinamento, os cristãos assumem sua posição como servos de Cristo. O crescimento deles na Palavra é nítido", continuou.

 O  Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2014 tem como objetivo principal apoiar os pastores e líderes africanos. Eles enfrentam muitos desafios ao evangelizar o povo, principalmente ao norte da África. Desempenhar o ministério "como Deus quer", requer conhecer a Bíblia para que o propósito divino não se perca. Apesar das difíceis condições de vida desses pastores e líderes da Igreja Perseguida, o desejo de cumprir o chamado de Deus se destaca e torna-se um modelo de fé.

 Participe conosco! Inscreva sua igreja e ajude-nos a divulgar a realidade da Igreja Perseguida, para que a Igreja brasileira seja despertada a orar e contribuir. Pastores e líderes fortes, igrejas fortes.

 Não sabe o que é o DIP? Leia aqui.

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 08 de novembro de 2013

A Constituição do Egito e a liberdade religiosa

 
 Egito


Atualmente, os cristãos, que compõem 10 a 15 por cento dos 85 milhões de habitantes do Egito, precisam de autorização especial do presidente para construir ou reformar igrejas

 A comissão responsável pela elaboração e revisão da Constituição egípcia votou pela revisão do artigo 47, que garante o livre exercício da religião de todos os cidadãos – e não apenas as três religiões abraâmicas, como um projeto apresentado em agosto havia proposto. O projeto será alterado para incluir todas as minorias religiosas, muçulmanos xiitas e Ba'hai, bem como o islamismo sunita, cristianismo e judaísmo.

 Até mesmo a versão da Constituição revista recentemente está em contraste com a Constituição de 2012 (composta pelo presidente Mohamed Morsi com fortes influências islâmicas) – um dos fatores que levou à revolução popular que resultou na queda de Morsi em julho de 2013.

 O porta-voz da comissão, Mohamed Salmawy afirmou que o novo texto prevê que "o Estado garante absoluta liberdade da prática religiosa" e que "o Estado facilita a construção de locais de culto para todos". Isso se refere ao fato de que o comitê adotou um artigo de transição que irá eliminar as restrições sobre a construção de novas igrejas no país, bem como a renovação de outros templos.

Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 08 de novembro de 2013

Pastor Saeed Abedini é transferido de Evin para outra prisão

Irã


Essa semana, o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ, sigla em inglês) confirmou através de membros da família do pastor Abedini no Irã, que ele foi transferido da prisão de Evin, em Teerã, para a prisão Rajai Shahr, em Karaj – um lugar ainda mais perigoso, onde ele deverá enfrentar péssimas condições de tratamento e risco de vida

 Segunda-feira (04), um membro da família do pastor Saeed Abedini chegou à prisão Evin, para a visita semanal regular. Lá, ele foi informado que, no dia anterior, o pastor havia sido transferido para fora de Teerã, distante uma hora e meia de carro. O parente viajou então para a prisão Rajai Shahr. Quando chegou, não lhe foi permitido ver Abedini.

 A transferência abrupta e não justificada reforça o sentimento antiamericano no Irã, que está ainda mais intenso. A exemplo disso, segunda-feira também foi o dia em que iranianos saíram às ruas para comemorar o aniversário da tomada da embaixada dos EUA no Irã, em 1979. Durante os protestos, multidões gritavam "Morte à América", em clara oposição à promessa de moderação do presidente atual, Hassan Rouhani.

 O ACLJ afirmou que Abedini está agora em uma das prisões mais perigosas do Irã – onde são mantidos os prisioneiros mais violentos – aqueles que foram condenados por assassinato e estupro. Em 2005, Loes Bijnen, um diplomata holandês da embaixada em Teerã, descreveu a prisão Rajai Shahr da seguinte maneira:

 "Rajai Shahr é o lugar para onde são encaminhados os prisioneiros políticos vistos como um incômodo ao Estado. Ser condenado a esta prisão é uma punição severa. Uma vez lá dentro, você não é considerado mais como um ser humano. Quem é mantido ali, é tirado do mundo, até mesmo dos direitos humanos, da imprensa, ninguém mais tem conhecimento sobre o que acontece com o prisioneiro. Na Rajai Shahr, os presos políticos têm de conviver com criminosos perigosos, como assassinos, estupradores e viciados em drogas, que não hesitam em atacar seus companheiros de cela. Eles não têm nada a perder: muitos deles estão condenados à morte de qualquer maneira. Assassinatos ou mortes inexplicáveis ​​são ocorrências regulares."

 A transferência do pastor Abedini para essa prisão significa um avanço profundamente perturbador do caso e pode ser vista como uma atitude para colocar sua vida em risco. O próprio presidente dos EUA, Barack Obama, falou ao presidente iraniano Rouhani, em setembro, instando-o a libertar Saeed.

 Naghmeh, esposa de Abedini, deu a seguinte declaração em resposta a esta última atualização do caso:

 "A notícia da transferência de Saeed para esta prisão é ainda mais difícil de suportar. Estou arrasada e não sei o que dizer a meus filhos. Estou mais preocupada agora com sua segurança do que em qualquer outro momento durante a sua prisão. Eu só posso imaginar o tormento e a angústia que ele está experimentando. Imagino-o tão indefeso nesta prisão perigosa; sem proteção contra o abuso e a violência de outros prisioneiros; vulnerável a um governo radical que continua a violar os seus direitos. Eu sou grata por tudo que o nosso governo [americano] fez no passado – mas, agora, durante este tempo mais perigoso e incerto – mais uma vez suplico ao nosso governo – incluindo o presidente Obama – a lutar pela vida de Saeed e sua liberdade – peço para que lutem por este cidadão dos EUA. Estou fortalecida pela fé em Jesus Cristo, e continuo a orar pela segurança de meu marido e de sua libertação. Também sou muito grata por aqueles que apoiam Saeed e nossa família."

 Leia também
  Piora o estado de saúde do pastor Saeed Abedini
Preso, pastor Saeed Abedini passa o dia do seu aniversário na solitária
Detido no Irã, Saeed Abedini escreve carta da prisão

"Talvez eu não ouça a voz do meu marido pelos próximos oito anos"

   Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 08 de novembro de 2013

Cristão iraniano Mostafa Bordbah é solto da prisão

 
 Irã


O jovem de 27 anos havia sido condenado a dez anos de reclusão, mas conseguiu sua libertação após três meses de cumprimento da sentença

 Mostafa Bordbah foi solto no último domingo (03). Ele estava na prisão Evin, em Teerã, acusado de participar de uma "organização antissegurança" e "reunir-se com a intenção de cometer crimes contra a segurança nacional iraniana".

 Bordbar foi preso em dezembro do ano passado, durante as celebrações de Natal, e condenado em julho. Ele foi detido por um total de onze meses. Em 30 de outubro, na audiência de apelação do caso, ele foi inocentado de todas as acusações.

 O Irã está sob crescente pressão da comunidade internacional por conta de seu histórico em relação aos direitos humanos, incluindo o número de presos políticos e outros prisioneiros de consciência.

 Em setembro, duas cristãs foram libertadas, uma decisão bem vista internacionalmente. Mitra Rahmati e Maryam Jalili estavam se aproximando do final de suas sentenças, quando foram liberadas, pouco depois do primeiro discurso do novo presidente Hassan Rouhani à Assembleia Geral da ONU em Nova York.

 No dia 18 de setembro, a embaixadora dos EUA na ONU, Samantha Power, celebrou em sua conta do Twitter a libertação de prisioneiros iranianos. "Mas isso está longe de ser suficiente", escreveu ela. "Todos os que estão desaparecidos ou detidos injustamente, incluindo Amir Hekmati, Saeed Abedini e Bob Levinson, devem ser libertos também."

 Hekmati está aguardando novo julgamento no Irã sob acusação de espionagem. Levinson foi sequestrado no Irã, em 2007, e acredita-se que permanece sob custódia do governo. Enquanto isso, Abedini, um cidadão americano, nascido no Irã, e pastor, cumpre oito anos de prisão por seu trabalho missionário. Abedini chegou a escrever a Rouhani pedindo justiça e liberdade.

 Pelo menos 300 cristãos foram presos nos últimos três anos no Irã. As acusações mais comuns são ações contra a segurança pública e propaganda contra o regime. Muitos desses cristãos foram presos por participar de "igrejas domésticas".

 "Ao lançar essas acusações contra os cristãos, tanto o governo como o judiciário cometem um erro de Direito porque as reuniões cristãs servem apenas para que eles adorarem a Deus juntos, leiam e estudem a Bíblia; nada tem a ver com o regime. Eles não têm o objetivo de realizar qualquer atividade de cunho político. Portanto, estes julgamentos são equivocados", afirmou o advogado de direitos humanos Attieh Fard ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas.

 Fard pediu ao presidente Rouhani para que ele honre as promessas feitas na ONU, em Nova York, libertando os 42 cristãos presos e os outros 45 que aguardam julgamento. A vitória de Bordbar no tribunal aconteceu uma semana após outros quatro cristãos iranianos serem condenados por acusações semelhantes.

  Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 08 de novembro de 2013

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Língua: construindo ou destruindo?

 

 Língua

 Foram-nos dados: dois olhos, dois ouvidos e dois narizes; mas, apenas uma boca.
 E, dentro da mesma, foi colocada uma língua. Melhor dizendo, num gradeado.
 No entanto, mesmo assim, quando essa não está sendo policiada e submissa ao Autor da vida, corre-se o risco de provocar, tanto pequenas intrigas quanto grandes tragédias.
 Aliás, independente da pessoa gostar de conversar ou ser avesso a conversa, todos estão sujeitos a ser vítima ou réu.
 A título de esclarecimento, gostar de conversar, não é sinônimo de maldoso.
 Assim pensamos, pois a pessoa pode ser muito comunicativa, entretanto, não ser irresponsável no tocante aos assuntos que são tratados.
 É claro que isso não quer dizer que não possa acontecer, de maneira acidental, deslizes, isto é, comentários não trágicos, mas infelizes.
 Trata-se da imperfeição da qual não escapa ninguém.
 Sobre o imprudente, poderá tratar-se de uma pessoa por demais calada, todavia, das poucas vezes que se manifesta, venha ser causador de grandes estragos.
 Assim sendo, para sermos maléficos depende exclusivamente da gente.
 A nosso ver, é fundamental que nunca confundamos: uma coisa é discordarmos de atitudes erradas, outra, entretanto, é ofendermos a honra de outrem.
 "Somos escravos das palavras que falamos, mas senhores daquelas que não proferimos".
 Leiamos, releiamos, mas, acima de tudo, retenhamos o que se encontra em Tiago 3.

 Em Cristo,
 Tadeu de Araújo

  Postado em 07 de novembro de 2013

Afinal, o que é prosperidade?

 
 prosperidade


Na Bíblia Sagrada, não há sequer um versículo que dê respaldo, quer à "teologia da "prosperidade", ou a da "miséria".
 O homem, entretanto, depois da queda no Jardim do Éden (Gênesis 3), perdeu a tranquilidade a qual desfrutava e, consequentemente, ficou sujeito às mais diferentes mazelas, tais como: a dor, a fome, as doenças, a morte etc...
 Assim sendo, enquanto estivermos nessa vida, sempre estaremos enfrentando todos esses males, por causa do pecado que afetou a toda humanidade.
 Por essa razão, os defensores da "teologia da prosperidade", que prometem uma vida sem problemas àqueles que seguem a Cristo, são irresponsáveis vendedores de ilusões.
 Melhor dizendo, garantem um "paraíso" ilusório.
 Aliás, é fundamental trabalharmos para ter uma vida próspera, desde que isso não se transforme em obsessão. Pois não vale apena.
 Não se deve negar o bem-estar que o dinheiro proporciona àqueles que o possuem em grande abundância. O mesmo resolve "quase" tudo.
 É preciso, entretanto, não esquecermos a advertência que o Mestre deixou-nos em Lucas 12. 15- 21.
 Além do mais, quando as pessoas começam a ser escravas do vil metal, aí sim, a situação é por demais perigosa ( Eclesiastes 5.10; 1 Timóteo 6. 7- 10).
 A bem da verdade, quantas pessoas nessa vida são ricas e chegam a tirar a própria vida?
 Ressaltemos também, e tantas outras que não têm paz, que dormem sobre o efeito de medicamentos controlados, que temem perder os bens que possuem, muitas vezes adquiridos de maneira ilícita?!
 Enquanto milhões de pobres que sofrem para garantir o pão de cada dia, no entanto, não se encontram em desespero?
 Do nosso ponto de vista, nem riqueza ou pobreza, consegue apontar o ser próspero.
 Agora, quem tem Jesus como Salvador e também como Senhor, certamente possui a "Verdadeira Prosperidade". Independente da condição material.
 Ele é o nosso "Bem Maior".

Em Cristo,
 Tadeu de Araújo

 Postado em 07 de novembro de 2013

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More