Culto de Doutrina na Igreja Sede é marcado pelo poder Pentecostal

O culto de doutrina desta terça-feira (16) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas, localizado no bairro do Farol, em Maceió, teve uma edificadora e emocionante mensagem bíblica...

Cinco coisas que cada cristão deve saber sobre Boko Haram

No domingo, 7 de maio, manchetes em todo o mundo começaram a declarar boas notícias: 82 meninas que haviam sido seqüestradas de uma escola na Nigéria estavam sendo libertadas. No entanto, para...

Pastor Mirab é preso na Ásia

Em sua última viagem, ele foi preso e colocado em um centro de detenção. Mirab é o pastor de uma igreja asiática oficialmente registrada que foi recentemente procurada pela polícia. A polícia procurou sua casa também, e encontrou literatura cristã, CDs e...

Missionários testemunham 450 mortos ressuscitados em Moçambique

Em 1997, o casal de missionários Heidi e Rolland Baker fizeram parte do movimento da “Bênção de Toronto”, muito popular no Canadá. Eles buscavam um avivamento pessoal e testemunham que...

Pr. José Orisvaldo Nunes inaugura mais uma igreja no município de Pariconha

O pastor-presidente José Orisvaldo Nunes de Lima participou esta semana da inauguração de mais um templo da Assembleia de Deus no município de Pariconha. A nova congregação fica localizada no povoado Tanque e...

Filho e neto de líder cristão morrem durante confronto

Recentemente, mais um ataque violento contra os cristãos ocorreu na República Centro-Africana, envolvendo o filho mais novo e o neto de um dos principais líderes religiosos do país, Nicolas Grekoyame...

sábado, 30 de março de 2013

Cristãos buscam paz em meio às comemorações da Páscoa

 
 Shola Igbari, um líder religioso, pediu aos cristãos para manter a paz com seus vizinhos durante a Semana Santa; Henry Kwasu, outro representante cristão, aconselhou os nigerianos a cultivar o hábito de perdoar e orar de acordo com os ensinamentos de Jesus Cristo


 Em Abuja, Nigéria, Igbari disse que a Semana Santa era um "tempo para oração, reflexão e relacionamento espiritual". Ele pediu aos cristãos para intercederem diante de Deus por paz e segurança no país após a recente onda de ataques terroristas e assassinatos em algumas partes do Estado.

 O governo da África do Sul também compartilhou a sua mensagem de Páscoa: "Esse é o momento que o mundo celebra a vida e a morte de Jesus Cristo, especialmente sua crucificação e ressurreição. Os sul-africanos também participam das celebrações anuais da Páscoa de várias maneiras.

 Ao considerar este festival religioso importante, o Congresso Nacional Africano quer que todos os cidadãos vivam uma solução pacífica e satisfatória nesse final de semana de Páscoa. Para muitos sul-africanos, esta é uma época importante e tem um significado religioso caracterizado por cultos cristãos e reuniões de comunhão. Para outros, é um período para ligar e passar um tempo com seus entes queridos. Queremos garantir que este período seja celebrado no verdadeiro espírito do cristianismo".

 Lembre-se dos cristãos na África durante a Páscoa, eles contam com a sua intercessão. Ore com eles!

 Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 30 março de 2013

Ascensão do Islã, na Tanzânia, ameaça cristãos durante celebração da Páscoa

 
 Nos últimos quatro meses, uma série de ataques contra os líderes da Igreja na Tanzânia deixaram nossos irmãos da África Oriental preocupados com o futuro da liberdade religiosa. Cristãos locais têm solicitado orações em prol da paz e da reconciliação mediante essa situação de violência

 Um aumento repentino da violência contra os cristãos na Tanzânia deu lugar ao que Todd Nettleton, porta-voz da organização Voz dos Mártires nos EUA, explicou: "Houve ameaças a respeito do período de celebração da Páscoa, o que nos preocupou muito".

 Outra forma de intimidação faz parte de uma propaganda recente: "Aparentemente, tem circulado folhetos que incentivam os cristãos a atacar os muçulmanos em retaliação à violência sofrida. Se isso for levado a sério, acontecerá uma reviravolta em plena Semana Santa ou no próprio Domingo de Páscoa”, disse ele.

 Nettleton atribui parte desse levante a uma mudança: "Alguns desses muçulmanos que atacaram os cristãos participam ativamente na ascensão do islamismo radical no país. Existem algumas evidências de ligações entre muçulmanos radicais na Tanzânia - particularmente na ilha de Zanzibar e al Shabaab, na Somália". De fato, por onde passam, militantes islâmicos parecem estar empenhados em exterminar todos os cristãos. Em muitos lugares foram registrados diversos ataques a igrejas, líderes cristãos, ameaças de morte e assassinatos de fiéis.

 “Mais recentemente”, Nettleton acrescenta, "nós estamos sofrendo mais perseguição na Tanzânia do que nos últimos anos. Essa situação direcionou para nós a atenção de organizações que monitoram a liberdade religiosa e a perseguição ao redor do mundo." Ele refere-se à Portas Abertas e à  Classificação de países por perseguição, na qual, a Tanzânia, que nunca esteve na lista antes, agora ocupa a 24ª posição dentre 50.

 A situação levanta a seguinte questão: estes eventos isolados são sintomas de um problema maior ou não? “Cristãos estão preocupados e cautelosos”, compartilhou Nettleton. "Um dos meus colegas de trabalho foi à Tanzânia na semana passada a fim de incentivar e reunir-se com cristãos que já enfrentaram perseguições. Há, definitivamente, uma preocupação sobre o que vai acontecer.

 No entanto, ele continua a dizer, "uma das coisas que impacta a propagação do Evangelho é a maneira como os cristãos respondem à perseguição." Por exemplo, a viúva de um dos líderes assassinados da Igreja, é mãe de 12 crianças. Com o marido morto, ela não pôde mais permanecer no presbitério da congregação. De uma só vez, ela perdeu seu marido e sua segurança.” Mesmo assim, ela perdoou os assassinos de seu marido. "Basicamente, ela repetiu as palavras de Cristo na cruz: ‘Pai, perdoa-lhes porque eles não sabem o que estão fazendo’ (Conforme Lucas 23.34). O perdão pode, realmente, ser a semente do Evangelho, porque é uma coisa sobrenatural, não é uma resposta humana à perseguição", afirmou Nettleton.

 "É essa resposta incomum que faz com que os perseguidores perguntem: ‘Como você pode responder dessa maneira? Como você pode responder com amor às pessoas que mataram seu marido?’ E, assim, uma semente do Evangelho é plantada!”, concluiu ele.

 Ore para que a pressão dos extremistas islâmicos chegue ao fim e a liberdade de religião seja protegida. Líderes da Igreja nas ilhas Zanzibar e Pemba precisam de proteção e segurança; peça ao Senhor para que os cristãos tenham coragem de compartilhar o amor de Deus com os muçulmanos e, interceda por esse período de Páscoa.

 Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 30 março de 2013

Rebeldes tomam capital da República Centro-Africana

 
 Após insurgentes assumirem o controle da capital Bangui, o presidente fugiu do país. Igrejas e casas de cristãos foram saqueadas e destruídas

 Neste final de semana, membros da coalizão denominada Seleka tomaram o poder da capital Bangui, República Centro-Africana, o que resultou na fuga do presidente Bozizé. Fontes locais disseram à Portas Abertas que os rebeldes chegaram à proximidade de 12km da cidade, quando um helicóptero de ataque do Exército os empurraram de volta para Damara, a cerca de 76km de distância. Mesmo assim, os insurgentes se reagruparam e progrediram mais 30km em direção à capital. Em seguida, a Portas Abertas foi informada que eles haviam avançado mais 12km. No domingo, a cidade foi tomada.

 Assim que os militantes se aproximaram, os civis fugiram. Alguns atravessaram o rio Ubangui em balsas pequenas, enquanto outros pegaram o caminho por Camarões. A ONU, a UNICEF e outras ONGs também deixaram o país. Moradores que não puderam fugir da cidade - incluindo um colaborador da Portas Abertas (nome não revelado por questões de segurança) - estão tentando manter-se seguros dentro de casa.

 A cidade foi lançada na escuridão quando linhas de energia foram cortadas. No fim de semana, alguns contatos telefônicos ainda eram possíveis, mas não está definido por quanto tempo esse serviço ainda estará disponível. Os preços dos alimentos subiram 80%, instantaneamente.

 Colaboradores da Portas Abertas têm se preocupado com a população cristã local, que parece particularmente vulnerável ​diante de tais circunstâncias. Relatos de testemunhas revelam o grave desrespeito pela vida humana e as propriedades dos cidadãos (principalmente no caso de cristãos). A organização recebeu a notícia de que ao menos um pastor foi morto e várias igrejas foram destruídas no processo de tomada do poder.

 A França indicou que vai reforçar a sua presença no país a fim de proteger cidadãos franceses e pediu aos rebeldes para manterem a calma e mostrarem respeito pela população local.

 Pedidos de oração

 • Ore pela proteção de Deus sobre os cristãos que moram em Bangui.
 • Peça a Deus por força e encorajamento para o Corpo de Cristo que enfrenta dias tão incertos.

 Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 30 março de 2013

Número de igrejas cristãs no Iraque cai drasticamente em dez anos

 
 Em 2003, quando os Estados Unidos invadiram o Iraque, havia 300 igrejas e 1,4 milhão de cristãos no país. Entretanto, atualmente, dez anos depois, somente 57 igrejas e cerca de meio milhão de fiéis sobrevivem a ataques islâmicos, segundo William Warda, da Organização de Direitos Humanos Hammurabi

 De acordo com o jornal Asharg Al-Awsat, desde o início da guerra, as igrejas cristãs têm sofrido ataques de extremistas, com ofensivas e uso de bombas, mortes, tortura e conversão forçada para o islã, que contribuem com a queda do número de cristãos no país.

 Warda explica que "os últimos dez anos têm sido os piores para os cristãos iraquianos, porque testemunharam o maior êxodo e migração na história do Iraque". A maioria dos cristãos teve de abandonar suas casas e procurar abrigo fora do país para tentar reconstruir suas vidas.

 Os cristãos foram, durante todos esses anos, alvos de ataques da Al-Qaeda, além de ficarem no fogo cruzado dos conflitos entre os curdos e os xiitas e sunitas.

 Youkhanna Kanna, um político cristão, afirma que os cristãos no Iraque "são os principais construtores da região em todos os níveis. Eles, sem dúvida, desempenharam um significante papel no Iraque atual, mas o que aconteceu após a mudança foi que o sistema de cotas sectárias e étnicas permitiu blocos de grande porte monopolizar decisões políticas".

 Os Estados Unidos devem "racionalizar a sua política para lidar com o fracasso dos governos e proteger os cristãos e outras minorias e para garantir a aprovação de leis especiais para impedir a impunidade após incidentes de motivação religiosa", afirma a Aliança Evangélica Mundial.

 Mais de 95% da população do Iraque é muçulmana, sendo que 65% são xiitas e o restante é sunita. A política iraquiana foi, durante muito tempo, dominada pelos sunitas até a queda de Saddam Hussein, em 2003.

 Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 30 março de 2013

Vítimas de ataque na Nigéria continuam firmes na fé

"Eles querem impedir-nos de viver e professar a nossa fé em Cristo, mas eles nunca conseguirão! Este incidente só serviu para nos aproximar ainda mais de Deus", compartilhou Francis Maina, de sua cama de hospital, com a Portas Abertas

    Às 16h20 do dia 22 de fevereiro, dois homens armados, suspeitos de pertencerem ao grupo radical Boko Haram, abriram fogo contra cristãos que estavam reunidos na casa de uma família na vila Urshalima (Gombe, Nigéria): seis homens morreram e outros oito ficaram feridos. A família realizou o sepultamento de Adamu, Hamma, Yohanna B., Amana, Monday, Adamu Umaru na quinta-feira (28/02). A Portas Abertas visitou os oito feridos no Centro Médico Federal poucos dias após o ataque. Além disso, as famílias afetadas foram ajudadas financeiramente.

 Ao que parece, islâmicos extremistas do Boko Haram estão utilizando esse clima de medo e terror para remover, de uma vez por todas, o cristianismo do norte da Nigéria, com o objetivo de estabelecer a Sharia (lei islâmica). Mas, embora a Igreja esteja profundamente entristecida pela perda de inúmeras vidas desde o início do levante contra os cristãos, em novembro de 2011, permanece cheia de esperança.

 Mesmo diante dessa situação, Deus tem permitido que os cristãos reflitam e se organizem em grupos de ajuda mútua, o que tem proporcionado o crescimento de sua fé e testemunho. Líderes cristãos permanecem gratos pela preocupação sincera e o apoio que cristãos de todo o mundo têm dado a eles por meio da Portas Abertas.

 "A Portas Abertas tem sido a nossa parceira mais próxima em Gombe. Esse ministério fortaleceu o corpo de Cristo em grande medida; sentimo-nos amados nesse momento tão difícil. Através dessa organização, nós pudemos ver que cristãos do mundo todo compartilham a nossa dor como se fosse a sua própria. Em todas as vezes que nos encontramos nesta situação trágica, a Portas Abertas foi a primeira a demonstrar o amor de Deus. Somos muito gratos! Que o Senhor os abençoe abundantemente, em nome de Jesus", disse o evangelista Musa.

 Os colaboradores da Portas Abertas que participaram da visita voltaram para casa encorajados e esperançosos, ao lembrar do testemunho de Francisco, por exemplo: "Eu sei que Jesus vai me levantar desta cama de hospital. Estou confiante de que, por meio do corpo de Cristo, que está ciente da nossa situação e está orando por nós, o poder de Cristo vai unir povos de todas as cores, nacionalidades e denominações. Que as bênçãos do Senhor sejam derramadas sobre esse ministério", declarou ele.

 Pedidos de oração

 Ore pelas famílias que perderam seus entes queridos, para que elas possam receber o conforto e a paz do Senhor.
  Peça por sabedoria para os líderes da Igreja no Estado de Gombe.
 Interceda em favor do restabelecimento da paz no norte da Nigéria; para que a violência chegue ao fim.
 Apresente a Deus a Igreja no norte da Nigéria e ore para que os cristãos permaneçam firmes durante esses tempos difíceis e incertos.
 Lembre-se de pedir ao Senhor por proteção para as equipes que viajam por essas regiões instáveis ​​a fim de incentivar e ajudar os cristãos necessitados.

 Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 30 março de 2013

Coisas que eu vi



 semana missionária de 2012

Em humildes, porém, verdadeira palavra gostaria de relatar um pouco do que vi como parte da coordenação da semana missionária de 2012.

  Vi jovens cortando bambu e se cortando, suando e se desgastando. Vi jovens buscando palhas de coqueiros e trazendo na força do braço Vi sonos perdidos, noites cumpridas de trabalho e poucas noites dormidas para, cedo, trabalhar. Vi outros acordando cedo, mas tendo que trabalhar tarde.
 Vi algumas pessoas ferindo e sendo feridas, perdoando e pedindo perdão.
 Ahh eu vi...
 Vi, também, um alto nível de organização, uma grande criatividade e vi até outra coordenação. Claro que vi! Quando se precisou desta coordenação e ela não esteve, alguém se levantou e fez.
 Foi outra coisa que vi.
 Ahhh, eu vi também a realidade dentro da encenação e até a hora extra sem remuneração.
 Eu vi adolescentes que sentiram dor, mas seus rostos sorriam, seus olhos brilhavam;
 Vi a vaidade feminina sendo posta de lado, seus cabelos, unhas, pele... Tudo era secundário, por um trabalho que precisava ser primário.
 Vi o bronzeado do sol causado pelo evangelismo, os pulos de alegria cantando ”chuá, chuá Jesus é a nossa onda...” aos 30 graus de calor, aproximadamente, debaixo de um blusão coletivo.
 Vi o investimento financeiro sem pensar no retorno do dinheiro. E não apenas investindo, mas, também, perdendo de ganhar por não ir trabalhar.
 Vi até irresponsabilidades acontecer, mas isso, os meus olhos não quiseram ver.
 Uma outra coisa que vi, foram alguns que não são do departamento com um comprometimento que, alguns que estavam dentro não tiveram. Mas, o prazer em servir, os fizeram vir, trabalhar e agir.
  Vi até alguém se irar, murmurar e quem sabe até, em seu coração pecar, pois, seu desejo para com Deus era apenas agradar, fazer o melhor e ver a obra andar.

 Mas, sabe o que eu também pude ver?!

 Eu vi a igreja sendo instruída, sendo despertada, sendo tocada...
 Eu vi aqueles que se sentiram mais próximos dos outros irmãos, os irmãos perseguidos.
 Ahhh como eu vi...
 Eu vi sim! Eu vi!
 Vi pecadores estendendo as mãos em busca de um alimento, uma palavra, um simples folheto...
 Eu vi a admiração, a lágrima, o sorriso a sensação de entrar no mundo perseguido e sentir-se um com eles.
 Eu vi novos convertidos envolvidos de uma forma tão linda e especial que pareciam ter anos de vivencia no evangelho. Eles davam o seu melhor, eles queriam fazer aquilo e estava fazendo.
 E, finalmente, eu vi, depois de tantas lágrimas, choros e desejos de desistir...
 A sensação de dizer: Valeu a pena fazer tudo e chegar aqui.
 E, se tudo isso eu vi, que diremos, pois, Daquele que tudo vê!?




































































































































Postado em 30 de março de 2013

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More