Templo-sede| Pastor-presidente ministra sobre a Porta do Peixe e os meios para a evangelização

“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do Senhor!”. Foi nesse clima de alegria espiritual que aconteceu o culto de doutrina desta terça-feira (21) na igreja sede da Assembleia de Deus em...

Pastor que estava no Titanic morreu pregando durante naufrágio

Homens de Deus estão em todos os lugares. Um desses homens foi o pastor John Harper, que morreu entre as vítimas do naufrágio do Titanic, em abril de 1912, que afundou depois de atingir um iceberg no...

Jovem cristã surda é expulsa de casa

Dana* é mais uma jovem com deficiência auditiva que aceitou Jesus como seu Salvador, no ano passado. Recentemente, seus pais descobriram sua nova fé e, por isso, a expulsaram de casa. Eles não foram violentos, não...

Todos têm o direito à verdade

Em 2010, a ONU proclamou pela Assembleia Geral, um dia para lembrar daqueles que têm seus direitos humanos violados. Normalmente, pessoas que fazem parte de grupos minoritários enfrentam mais dificuldades...

Entenda a situação dos cristãos na África

De acordo com um dos líderes humanitários da ONU, Stephen O'Brien, mais de 20 milhões de pessoas que vivem no Sudão do Sul (5º país na atual Lista Mundial da Perseguição), Iêmen (9º), Somália (2º) e Nigéria...

Mãe e filho enfrentam perseguição

Tutu* necessita das nossas orações. Ela é cristã, viúva, tem 50 anos e mora na Etiópia. Ela e seu filho Biruk* estão enfrentando uma severa perseguição vinda de uma comunidade muçulmana da Etiópia. O problema...

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Batistas enviam 100 mil para evangelizar em todos os estados do Brasil

Projeto tem duração de duas semanas com previsão de término no dia 15 de julho


A organização evangelística, Junta de Missões Nacionais (JMN) da igreja Batista Brasileira planeja a sua mega ação evangelística com 100 mil voluntários para evangelizar 2,5 milhões de pessoas, a partir deste sábado, 30 de junho.

Os voluntários serão divididos em 500 bases operacionais, formando, em média, 6.250 equipes com 16 participantes. Serão 50 mil duplas que terão como meta evangelizar 5 pessoas por dia.

“Imagina uma imensa propagação do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo por todos os estados de nosso país. Imagine uma concentração de 100 mil pessoas levando mensagem de transformação e graça por todas as partes de nossa pátria,” dizem os representantes do projeto.

Os participantes estão no momento recebendo treinamento e capacitação para entrar no campo de atuação. Eles estão aprendendo técnicas de evangelização arrojadas que os permitirão fazer melhor visitação de casa em casa, abordagens nas ruas, trabalho com crianças e ação social.

A ação terá continuade com as igrejas e congregações locais de cada cidade e bairro alcançado, para firmar na fé os novos convertidos, através do discipulado. Haverá também a capacitação de líderes para o fortalecimento e desenvolvimento das igrejas e a plantação de novas igrejas multiplicadoras.

“Participar desse grande desafio é, acima de tudo, demonstrar o seu amor a Deus, possuir uma vida cheia do Espírito Santo, ter uma autêntica paixão pelos perdidos e forte compromisso com a expansão do Reino”, diz a JMN em sua página.

O número de pessoas evangelizadas deverão impactar a nação, segundo preveem os organizadores. “A Bíblia diz que uma alma vale mais do que o mundo todo e que há festa no céu quando o pecador se converte.”

O projeto tem duração de duas semanas com previsão de término no dia 15 de julho.

Para maiores informações entre na página do projeto: www.sejaluz.com

Fonte:http://www.cpadnews.com.br/
Postado em 29 de junho de 2012

Batismos na Espanha

Igreja Evangélica Batista em La Línea, Espanha, batiza três pessoas neste mês



A Igreja Evangélica Batista em La Línea, Espanha, pastoreada pelo missionário Marcos Vinícius, que atua junto a sua esposa, Sylvia de Araújo, possui novos irmãos em Cristo. Três pessoas foram batizadas no dia 17 de junho: Joseph Subastil, Tibor Tatray e Benito del Río.

Após a cerimônia, o missionário Marcos Vinícius entregou aos novos membros da igreja em La Línea os certificados de batismos. Um dos batizandos fez uma participação musical durante o culto.

Fonte:http://www.cpadnews.com.br/
Postado em 29 de junho de 2012

Assembleia de Deus cresce 48% em 10 anos

Há quatro décadas a Assembleia de Deus é a maior denominação evangélica do país


Desde os anos de 1970, a Assembleia de Deus é a maior denominação evangélica do país, e continua crescendo. Segundo os números do Censo 2010 do IBGE, divulgados nesta manhã, há 12.314.410 assembleianos em todo o país. Em 2011, o IBGE já havia apresentado os dados sobre religião da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2009, que revelavam que o número de assembleianos no país já era de 11 milhões a apenas um ano do Censo 2010. Porém, com os dados do último Censo, esse crescimento pode ser melhor avaliado.

Os resultados mostram um crescimento de 48% em 10 anos. Em 2000, o número de assembleianos era de 8,4 milhões. Dez anos depois, houve um acréscimo de 3,9 milhões de novos membros. Um detalhe importante, porém, é que uma vez que esses dados não são um retrato do país hoje, mas apenas de dois anos atrás, isso significa que o número de assembleianos em 2012 é, sem dúvida, ainda maior.

Em junho de 2011, na edição histórica do jornal Mensageiro da Paz sobre o Centenário da Assembleia de Deus no Brasil, foi divulgado um levantamento do MP junto aos ministérios e Convenções das ADs filiadas à Convenção Geral das Assembleias de Deus o Brasil (CGADB), ramo maior e tronco histórico da denominação. Esse levantamento mostrava que o número total de membros dessas igrejas no país era de 7.374.891. Nesse número não havia congregados, mas apenas membros de fato, isto é, crentes batizados em águas e que estavam em comunhão com suas igrejas até março de 2011. Também não haviam sido computados, claro, os quase 100 mil novos membros que desceriam às águas batismais três meses depois, no histórico Batismo do Centenário, promovido pela CGADB em junho de 2011. Logo, considerando que o número de congregados das ADs pelo país filiadas à CGADB chega, em média, a 30% da frequência mensal em seus templos, o MP chegou ano passado ao número de 9,5 milhões de assembleianos ligados à CGADB até março de 2011.

Como o MP conta apenas com os dados concretos das ADs filiadas ao ramo maior da denominação (a CGADB), não tendo acesso a dados precisos das ADs independentes e das filiadas à Convenção Nacional das ADs do Ministério de Madureira (Conamad), não havia como precisar o número total de assembleianos no Brasil em 2011, mas já dava para ter uma ideia. Acrescentando aos dados concretos sobre a CGADB algumas estimativas e projeções sobre a quantidade de assembleianos dos ramos menores da denominação, podia-se afirmar que os assembleianos no Brasil já seriam mais de 13 milhões na época do Centenário. Lembrando mais uma vez que só o Batismo de Centenário, promovido em junho do ano passado pela CGADB, levou às águas batismais quase 100 mil novos crentes.

Em entrevista ao site da revista Veja sobre os dados do Censo 2010 sobre a religião no país, Cesar Romero Jacob, cientista político da PUC-RJ, afirma que “a preservação da família é um dos motivos que serve para explicar o crescimento da Assembleia de Deus no país. De acordo com o Censo de 2010, ela é o maior segmento evangélico, com 12 milhões de fiéis, e o segundo maior do Brasil, atrás da Igreja Católica. Em comparação com a igreja Universal do Reino de Deus, por exemplo, que perdeu 228 mil fiéis nos últimos 10 anos e hoje tem 1,8 milhão de arrebanhados, a Assembleia de Deus prega valores morais mais rígidos. Nos anos 90, época de expansão da favelização, a mãe não queria a desestruturação da sua família, o que a Assembleia não deixa. A proibição, por exemplo, de bebidas alcoólicas e de roupas femininas mais insinuantes. A favelização e a ocupação das periferias são resultado da migração dos anos 80 e 90, que deixou de ser motivada pela possibilidade de ascensão social e passou a acontecer pela expulsão das pessoas do campo, em sua maioria pobres. As correntes pentecostais acompanharam esses deslocamentos e, ainda na década de 90, entraram maciçamente na política”.

Jacob diz ainda que “a política se tornou um instrumento de crescimento da própria igreja pentecostal ou do pastor. É uma população com baixa renda e escolaridade. Entre pessoas independentes economicamente e bem formadas fica mais difícil o voto de cabresto”. Só que, como ressalta o site da revista Veja, a pesquisa do Censo revela ainda que “apesar de os pentecostais crescerem na população pobre e de baixa renda, na última década se fez presente também na nova classe média”.

Com certeza, fatores sociais explicam muito desse crescimento, mas não são as únicas explicações. Sabemos que parte desse crescimento se deve também ao fervor evangelístico da denominação, que tanto caracterizou a Assembleia de Deus em seus 101 anos de história. E que ela continue assim, com esse mesmo ímpeto evangelístico, mas sem negociar os seus valores – tentação pela qual passam normalmente algumas igrejas em busca de crescimento rápido. Se há igrejas que não têm observado mais isso, seu crescimento terá sido mais inchaço do que qualquer outra coisa. Terá sido quantidade sem qualidade. E, como sabemos, quantidade é importante, mas quando acompanhada com qualidade.

Fonte:http://www.cpadnews.com.br/
Postado em 29 de junho de 2012

Número de evangélicos aumenta 61% em 10 anos, aponta IBGE

Marcha para Jesus, um dos maiores movimentos evangélicos do Brasil


Os católicos diminuíram 1,3% entre 2000 e 2010, segundo o Censo

O número de evangélicos no Brasil aumentou 61,45% em 10 anos, segundo dados do Censo Demográfico divulgado nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2000, cerca de 26,2 milhões se disseram evangélicos, ou 15,4% da população. Em 2010, eles passaram a ser 42,3 milhões, ou 22,2% dos brasileiros. Em 1991, o percentual de evangélicos era de 9% e, em 1980, de 6,6%.

Mesmo com o crescimento de evangélicos, o país ainda segue com maioria católica. Segundo o IBGE, o número de católicos foi de 123,3 milhões em 2010, cerca de 64,6% da população. No levantamento feito em 2000, eles eram 124,9 milhões, ou 73,6% dos brasileiros. A queda foi de 1,3%.

A queda do percentual de católicos é histórica, de acordo com o instituto. Até 1970, em quase 100 anos, a queda foi de 7,9 pontos percentuais: o número de católicos em 1872 (ano do primeiro Censo) representava 99,7% da população e passou a 91,8% em 1970.

O Nordeste ainda mantém o maior percentual de católicos, com 72,2% em 2010. Apesar de ser a região do país com maior concentração do grupo religioso, a população nordestina católica sofreu queda. Em 2000, o percentual era de 79,9%. No Sul, o IBGE também identificou redução do percentual de católicos, saindo de 77,4% para 70,1% nos censos de 2000 e de 2010, respectivamente. A maior redução foi registrada pelo instituto no Norte, passando de 71,3% da população em 2000 para 60,6% em 2010.

O IBGE registrou que, ao mesmo tempo em que o número de católicos caiu no Norte e no Nordeste, o número de evangélicos cresceu com maior volume nas duas regiões. A representatividade no Norte saiu de 19,8% (2000) para 28,5% (2010). No Nordeste, o aumento de evangélicos foi menor, saindo de 10,3% para 16,4%, se comparados os Censos de 2000 e de 2010, respectivamente.

No estado do Rio de Janeiro, o percentual de católicos é 45,8% da população em 2010, o menor do país, segundo o IBGE. No estado também foi registrada a maior concentração de espíritas com 4%; seguido de São Paulo, com 3,3%; Minas Gerais, com 2,1%; e Espírito Santo, com 1%.

No Piauí, o percentual de católicos foi o maior, com 85,1% da população do estado. A proporção de evangélicos foi maior em Rondônia, com 33,8%. A menor foi registrada no Piauí, com 9,7%. O IBGE registrou que 15 milhões de pessoas se declararam sem religião no Censo de 2010, o que representa 8% dos brasileiros. Em 2000 eram 12,5 milhões, o equivalente a 7,3% da população.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 29 de junho de 2012

Cristãos paquistaneses têm pedido de alteração de religião negado, em seus documentos

Paquistão


O rígido sistema do Paquistão, que proíbe aos muçulmanos mudar sua religião em seus documentos de identidade, quase custou o cargo de um político, de Punjab, mesmo ele sendo cristão desde que nascera.

Os adversários políticos de Rana Asif Mahmood, tentaram destituí-lo de seu cargo na Assembleia Provincial de Punjab, reservado para as minorias do país, já que no Banco de Dados Nacional e na Autoridade de Registros (NADRA) ele era identificado como muçulmano.

Mahmood disse que a NADRA o identificou erroneamente como um muçulmano por causa de seu nome e que recusaram-se em corrigir o erro. O erro não só custou a Mahmood sua posição no gabinete, mas também a sua parte na proposta de orçamento provincial para 2012-13, disse ele.

A lei estabelecida pela NADRA, proíbe os muçulmanos de alterar sua religião na Carteira de Identidade Nacional (CNIC), embora os não-muçulmanos possam facilmente obter tais mudanças - especialmente se eles se convertem ao Islã.

"Só tomei conhecimento da situação quando meu filho solicitou uma CNIC alguns meses atrás", disse Mahmood. "Foi dito a ele que não podia ter o cristianismo como sua religião na identidade, porque os registros mostraram que eu, seu pai, era muçulmano".

Quando ele pediu aos funcionários da NADRA para efetuarem a correção, disse Mahmood, disseram-lhe que não havia nenhuma disposição para a mudança de religião. Ele disse aos funcionários que seu passaporte o identifica como cristão, e que por duas vezes havia tentado corrigir o erro existente nos registros da NADRA, de classificá-lo como muçulmano.

Os adversários políticos de Mahmood fizeram uma petição, com base no erro, pela sua remoção do cabinete político, reservado às minorias etnicas e religiosas. Os partidos da oposição só aceitaram o esclarecimento de Mahmood, depois que ele declarou com veemência, na Assembleia de Punjab, que ele é cristão de nascimento, e ainda apelou a eles e aos meios de comunicação para que não façam propaganda contra ele, de modo que, incite os extremistas islâmicos a matá-lo.

Um oficial da NADRA que pediu anonimato, disse que uma pessoa pode obter facilmente a mudança de religião nos registos de identidade de qualquer religião para o Islã, mas que o mesmo critério não é usado para as pessoas que desejarem mudar do Islã para outras religiões.

"No meu entender as barreiras só são impostas às pessoas que queiram mudar do Islã para outras religiões", disse ele.

Ao mesmo tempo, ele acrescentou que, se na CNIC, há evidências de um erro sobre determinada religião, que o erro deve ser corrigido. Disse ainda que, quando uma pessoa solicita uma CNIC, ela recebe um formulário para atestado, e que nessa fase o candidato pode relatar erros.

Foi exatamente isso o que fez Mahmood!

"Eu percebi o erro em meu formulário de atestado e informei à NADRA. Depois de alguns dias eu recebi minha CNIC e não mencionava a religião, então eu presumi que a NADRA tinha atualizado seus registros ", disse Mahmood.

Os problemas podem ser ainda mais graves para os convertidos, como Muhammad Kamran (34). Ele sofreu uma lesão pélvica após apanhar de homens não identificados, por se converter do islamismo ao cristianismo. Kamran não tem tem obtido tratamento médico por causa de sua opção religiosa.

Um ativista de direitos humanos criticou a política do NADRA.

"Isso é lamentável e uma violação dos direitos humanos", disse ele em condição de anonimato. "Essa política parece ser um reflexo dos costumes que proíbem os muçulmanos de mudar de religião, mas não deixa de ser uma violação dos direitos básicos de uma pessoa".

Leia o livro CRISTÃOS SECRETOS e saiba mais, sobre o cotidiano de cristãos que vivem em países de maioria muçulmana.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 29 de junho de 2012

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Acusado de terrorismo contra igrejas é condenado, na Indonésia

Indonésia


Um dos ex-terroristas "mais procurados" pela polícia da Indonésia, acusado de fabricar explosivos que foram usados contra várias igrejas no país, como parte de uma investida anti-cristã de grupos radicais islâmicos, em 2000, foi condenado a 20 anos de prisão.

Umar Patek, foi condenado na última quinta-feira,(21), ao ser considerado culpado de seis acusações, incluindo assassinato, fabricação de bombas e terrorismo.

Ele foi acusado de coordenar diversos ataques a igrejas, em Jacarta, na véspera de Natal do ano 2000, como parte de um grande ataque a 25 igrejas de onze cidades, por militantes do grupo islâmico, Jemaah Islamiyah. Na época, 19 pessoas, a maioria cristãos, foram mortos.

Patek também foi condenado por fabricar explosivos que foram usados nos atentados de Bali, em 2002, nos quais 202 pessoas morreram, a maioria estrangeiros.

Os cristãos na Indonésia sofreram impiedosos ataques, de grupos radicais islâmicos, entre 1999 e 2002, nos quais mais de 6.000 pessoas morreram.

Patek era um dos terroristas mais procurados da Indonésia, passou quase uma década fugindo da polícia, antes de ser descoberto na cidade paquistanesa de Abbottabad, vários meses antes de Osama Bin Laden ser morto na mesma cidade.

Ele era o último acusado, dos atentados de Bali, que esperava julgamento. Uns foram executados, mortos em batidas policiais, outros estão cumprindo prisão perpétua.

A promotoria pediu ao tribunal pena de morte para Patek, mas foi-lhe dada uma sentença mais branda, por ele ter cooperado com a polícia, e também por ter feito um pedido público de desculpas às famílias das vítimas, aos cristãos e ao governo.

Adquira o DVD Uma Jornada de Perdão e conheça a emocionante história de familias indonésias.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 28 de junho de 2012

Saiba mais sobre as dificuldades dos cristãos Norte Coreanos

Coreia do Norte


A Constituição prevê a "liberdade religiosa", no entanto, na prática, o governo restringe severamente qualquer atividade religiosa, exceto o que possa ser supervisionado rigorosamente por grupos reconhecidos oficialmente, ligados ao governo. Uma autêntica liberdade religiosa não existe, apenas igrejas rigorosamente controladas pelo governo.

A Coreia do Norte tem pelos menos seis tipos distintos de campos e prisões. Todos os presos vivem em condições desumanas. Eles não estão autorizados a tomar banho, estão vestidos com trapos, dormem em celas frias ou em barracões, recebem apenas algumas centenas de gramas de comida por dia, têm que trabalhar por horas à fio, estão sujeitos à tortura física e mental e correm constante risco de morte. Muitos cristãos se encontram presos nesses campos de trabalho forçado.

Uma visão geral das diferentes prisões norte coreanas

Côlonias de trabalho para presos políticos (Em coreano: kwan-li-so ou controle e gestão local). Os campos de trabalho, kwan-li-so, são lugares incomunicáveis, em regiões da Coreia do Norte consideradas "fora do alcançe da lei", para onde cidadãos norte-coreanos são deportados por causa de suas atitudes consideradas contra-revolucionárias.

Os campos de concentração são quilométricos. Eles costumam ter entre 5 e 50 mil presos, por colônia (kwan-li-so), totalizando cerca de 200 mil prisioneiros. Os prisioneiros muitas vezes vivem em aldeias, onde as famílias compartilham o mesmo barracão com outras famílias, e os solteiros vivem juntos. Às vezes, as famílias são separadas: por exemplo, o pai de família, normalmente, é enviado a um campo diferente dos seus familiares.

Existem nessas colônias longas unidades prisionais (Em coreano: Kyo-Hwa-so ou lugar para formar um bom cidadão através de reeducação política). Existem Kyo-Hwa-so, em todas as províncias do país, que abrigam tanto prisioneiros políticos quanto pessoas condenadas por cometer outros tipos de infração.

Os componentes de reeducação das prisões, de acordo com os ex-prisioneiros, consistem, principalmente, em: 1) memorização forçada dos discursos Kim Il-sung; e 2) organização de sessões de "autocrítica", onde são avaliadas os resultados daquilo que os presos produzem.

Centro de detenção (Em coreano: jip-kyul-so ou agrupamento). A jip-kyul-so é um centro de detenção provincial. Na realidade, são centros de detenção de curto prazo, nas quais o prazo de prisão é de seis meses e onde os presos realizam trabalhos forçados.

Corvéia (Em coreano: Ro-dong-dan-ryeon-dae ou centro de treinamento para o trabalho). Nos centros de treinamento para o trabalho, o tempo de prisão é ainda mais curto. Foi inicialmente criado para acomodar grandes números de norte-coreanos repatriados à força da China.

Centro de Interrogatório e detenção (Em coreano: Ku-ryu-jang ou centro de detenção). Esses são alguns dos piores lugares do planeta. Aqui é onde centenas de 'criminosos' ficam presos durante meses antes de serem condenados. O regime na prisão é brutal e muitos prisioneiros não sobrevivem. Felizes são aqueles que são condenados e transferidos para outro campo.

Pedidos de oração

• Ore pelos milhares de cristãos que estão presos por causa de sua fé, em campos de trabalhos forçados, na Coreia do Norte.

• Peça a Deus que dê ao povo norte coreano a oportunidade de conhecer “dias melhores”, sem fome, sem guerra, sem violação dos seus direitos mais básicos à sobrevivência.

• Ore para que Deus se revele poderosamente aos norte coreanos e seus líderes.

Leia o livro Fuga da Coreia do Norte e saiba mais sobre o cotidiano de cristãos na Coreia do Norte.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 28 de junho de 2012

Ore pelos ex-muçulmanos neste Ramadã

Bangladesh


No mês do Ramadã comemora-se o momento mais importante na história do Islã, quando seu fundador, o Profeta Muhammad, aos 40 anos, teria recebido uma série de mensagens divinas através do anjo Gabriel. Essas revelações, mais tarde, foram organizadas nas páginas do Alcorão, livro sagrado do Islã.

Os cristãos que vivem em países muçulmanos são muito cautelosos ao praticar sua fé em Cristo, principalmente, durante o Ramadã. Esse é um momento especial do ano, quando os muçulmanos jejuam do nascer ao pôr do sol por um mês.

Em Bangladesh, a maioria dos restaurantes fecha, e durante o dia operam na estrita observância do que, descreveu Sarah*, uma cristã de 34 anos de idade, da capital Dhaka.

“Durante este mês, é ofensivo comer ou beber na presença de um muçulmano”, diz ela. "Certa vez, quando eu trabalhava para uma organização sem fins lucrativos, os meus colegas trouxeram comida ao escritório durante o Ramadã, porque a lanchonete estava fechada; me lembro que eles precisaram comer em segredo”.

Este ano o Ramadã terá início do dia 20 de julho e é aguardado ansiosamente por todos os muçulmanos do país.

"Embora eu não devesse dizer isso publicamente, tenho uma convicção pessoal de que, no mês do Ramadã os muçulmanos ficam mais sensíveis a se entregar a Cristo", acrescentou.

"Os muçulmanos tratam o Ramadã com reverência," compartilha Sarah, "e eles tendem a refletir mais e a estar mais sensíveis sobre as crenças e práticas islâmicas. Assim, durante o Ramadã, nós (cristãos) precisamos ter mais cuidado ao realizar atividades em nossas igrejas, especialmente seminários, treinamentos, e outros programas".

Os cristãos de origem muçulmana, em Bangladesh, precisam ter muita cautela durante o Ramadã. Eles podem facilmente incomodar os muçulmanos do país, mesmo que ajam com amor e piedade. Considerados como apóstatas, esses cristãos são frequentemente expulsos de suas comunidades, deserdados e desprezados por suas famílias, e muitas vezes ameaçados de morte.

Ex-muçulmanos compõem cerca de 5% da população cristã de Bangladesh, que hojé é de 1,36 milhões. Eles estão legalmente livres para praticar sua fé em Cristo, mas devem fazê-lo com muita sensibilidade e precausão em suas comunidades de maioria muçulmana.

Pedidos de oração

• Ore por proteção do Senhor aos nossos irmãos e irmãs de Bangladesh, especialmente aqueles que são de origem muçulmana.

• Peça por sabedoria e discernimento aos cristãos Bengali ao se relacionarem com os muçulmanos durante o Ramadã.

• Ore pelos programas da Portas Abertas nas várias regiões de Bangladesh que beneficiam os ex-mulçumanos.

Leia o livro CRISTÃOS SECRETOS e saiba mais, sobre o cotidiano de cristãos que vivem em países de maioria muçulmana.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 28 de junho de 2012

Dois cristãos tailandeses são presos, no Laos

Laos


As autoridades do Laos prenderam dois cristãos tailandeses, na provincia de Luang Namtha, no início deste mês, enquanto se reuniam em uma residência particular, no distrito de Long, de acordo com a ONG de Assistência aos Direitos Humanos e Liberdade Religiosa no Laos - Human Rights Watch for Lao Religious Freedom (HRWLRF).

As autoridades também prenderam um pastor em, Luang Namtha, e demitiram dois funcionários públicos em, Savannakhet, por se converterem ao cristianismo, relatou a HRWLRF.

Uma fonte da HRWLRF, disse ao Compass, que as autoridades acusaram os dois cristãos tailandeses de "espalhar a fé cristã sem a aprovação oficial".

"eles foram irônicos, já que é improvável que as autoridades do Laos aprovassem qualquer tipo de difusão da fé cristã", disse outra fonte que pediu anonimato.

A polícia invadiu a casa, confiscou os passaportes dos irmãos, juntamente com a literatura bíblica e CDs cristãos, de acordo com HRWLRF.

Os cristãos tailandeses, juntamente com dois moradores locais, um identificado como Chalar e o outro ainda não identificado, foram presos e levados diretamente para uma prisão provincial em, Luang Namtha.

As autoridades parecem determinadas a eliminar o cristianismo da província, disseram fontes locais.

A HRWLRF instou o governo do Laos a respeitar os direitos dos cidadãos do Laos à liberdade religiosa, garantidos pela constituição e outras leis nacionais, e por pactos internacionais ratificados pela República.

Pedidos de oração

• Ore por mais liberdade de expressão e religiosa no Laos.

• Peça a Deus que fortaleça Seus filhos na fé, de modo que não desanimem e não desistam de proclamar as Boas Novas.

• Ore pelas autoridades do Laos, para que elas tenham um encontro pessoal e transformador com Jesus.

Acesse nosso catálogo de produtos e saiba como doar através de nossas campanhas.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 28 de junho de 2012

Desembargador decidirá destino de Igreja, no Azerbaijão

Azerbaijão



Uma congregação cristã, no Azerbaijão, espera ansiosamente por novo julgamento de decisão judicial que a proibe de se reunir e que pode fechá-la denitivamente.

“Eles estão chateados mas ao mesmo tempo continuam esperando pela melhor decisão" disse Mechti Suleymanov, presbítero da Igreja Graça Maior, em Baku, Azerbaijão, que existe há 20 anos”.

O juiz, Tahira Asadova, do Tribunal Administrativo Econômico de Baku, ordenou em 25 de abril, que a Igreja Graça Maior fosse "destruída", após o Comitê Estatal das Organizações Religiosas (SCWRO), abrir um processo contra ela por não ter registro no comitê. A ordem tem como objetivo a interrupção de todas as atividades ilegais da igreja.

A igreja recorreu da decisão em 24 de maio e está à espera de outro julgamento, marcado para 17 de julho, por um juiz no Tribunal de Apelações, de Baku.

"Se o tribunal mantiver a decisão, não teremos direito de nos reunir como igreja", disse Suleymanov. Se continuarmos a nos reunir, então eles nos perseguirão".

A Igreja Graça Maior tem registro no Ministério da Justiça desde 1993, e deu cópias desse registro ao SCWRO. Segundo a agência de notícias, Forum 18, o Comitê não solicitou, em momento algum, a reapresentação de qualquer documento.

Os líderes da Igreja disseram tambem que o comitê só os informou sobre a necessidade de se registrar após o prazo de entrega do documento ter se expirado.

Interesses políticos

Os maiores problemas que a Igreja Graça Maior tem enfrentado são parte de uma grande repressão do governo contra a religião, no Azerbaijão, dizem os membros da igreja.

A população do Azerbaijão é 87,6% muçulmana, embora o governo se denomine laico e a liberdade religiosa seja garantida pela Constituição, o SCWRO exige que todos os grupos religiosos tenham registro no governo.

Matti Sirvio, um dos fundadores da da igreja, disse que vê a repressão sobre os cristãos, como uma tentativa do governo de ter o apoio político dos grupos islâmicos do país.

Em dezembro de 2011, as autoridades prenderam o pastor de uma igreja em Neftechala que não era registrada no SCWRO. Autoridades apreenderam Bíblias, livros, revistas e gravações de áudio e vídeo. Inicialmente, as autoridades também fecharam o templo da congregação e interrogaram os membros da congregação. O pastor da igreja, Telman Aliev, foi multado, mas se recusou a pagar a multa. Ele ainda lidera a congregação.

Apenas duas igrejas protestantes no Azerbaijão tiveram seus cadastros aprovados. A esmagadora maioria dos registros aprovados foi concedida a grupos muçulmanos xiitas.

Ambos, Sirvio e Suleymanov, disseram que as mudanças recentes exigidas pelo SCWRO resultarão na resolução favorável à Igreja Graça Maior no tribunal. Até lá, disse Suleymanov, a igreja vai esperar.

"Os membros da Igreja estão tranquilos. Eles sabem que não há nada a ser feito sobre isso, que têm apenas que confiar em Deus", disse ele.

Acesse nosso catálogo de produtos e saiba como doar através de nossas campanhas.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 28 de junho de 2012

Parte do palco de Mara Maravilha desaba em Sergipe

Batismo em São Luiz do Quitunde-AL, com o pastor Amaro Antonio


A cerimônia contou com a presença do pastor-presidente José Antonio dos Santos

A Assembleia de Deus em São Luiz do Quitunde-AL, dirigida pelo pastor Amaro Antonio, esteve em festa no último domingo, 24. O motivo: batismo de 215 novos crentes. Estavam presentes, além do pastor Amaro Antonio e dos obreiros da região, o evangelista Amaro José (local), Pr. José Antonio dos Santos (presidente da AD em Alagoas e vice da CGADB), Pr. Cícero Gomes (Barra de Santo Antonio-AL), Pr. Edson Antonio (Branca de Atalaia), Pr. Eliezer Saturnino (Maceió) e o Ev. Joab Santos (Maceió).

Para o louvor a Deus, a participação especial da banda de música Harmonia Angelical e cantores da terra levaram os familiares e amigos dos candidatos ao batismo a uma verdadeira adoração e agradecimento ao Senhor.

O batismo ocorreu pela manhã na piscina da casa de uma das assembleianas da região, pois a igreja precisava acomodar melhor as duas centenas de candidatos. "Ela cedeu a residência com todo carinho para que o trabalho fosse realizado", destacou o pastor Amaro.

A igreja se alegrou e o nome do Senhor foi adorado e exaltado naquele lugar. "É importante ressaltar que o crescimento do campo reflete do comprometimento da igreja do Senhor em São Luizs do Quitunde em continuar cumprindo o Ide do nosso Senhor Jesus Cristo até a sua volta", disse o pastor Amaro. Para completar a bênção, três pessoas se decidiram por Cristo à noite, no templo-sede da cidade.








Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 28 de junho de 2012

Evangélicos do Paraguai pedem oração pela paz no país

Paraguaio Fernando Lugo


Com o impeachment do presidente, país passou a sofrer diversas formas de pressão política

A Associação de Pastores Evangélicos do Paraguai enviou um comunicado pedindo oração para as igrejas cristãs do país e de todo mundo, para que intercedam pedindo paz, reconciliação e unidade entre todos os paraguaios.

Os recentes problemas políticos estão resultando em uma série de conflitos no país. No texto eles citam a base bíblica de 1Timóteo 2.1-5 que pede pela divina direção, proteção e benção de Deus em favor do povo paraguaio e do governo.

“Como ministros de Cristo somos mensageiros permanentes da paz, do amor, do perdão, da amizade, da unidade, da igualdade, da fraternidade, da tolerância, da liberdade, da solidariedade, da reconciliação, da felicidade, do respeito, da cooperação, da honestidade, da humildade, da decência e da fundamental fé em Deus. Pedimos a Deus que estes grandes valores e virtudes reinem em nosso país permanentemente”, diz o comunicado.

O presidente Fernando Lugo (foto) foi destituído do cargo na última semana depois de ser julgado e considerado culpado por “mau desempenho”, mas ele pretende resistir ao novo governo. Diante do caos que tem se instalado no país, a APEP pede oração para que Deus conceda muita sabedoria e inteligência para as autoridades dos três poderes do Estado para que eles encontrem uma solução satisfatória para todo o povo paraguaio.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 28 de junho de 2012

'Pai Bruno' se dizia evangélico e cantava no coral, diz mãe do falso pai de santo

Pai Bruno era evangélico e cantava no coral da igreja, diz mãe do falso pai de santo


O jovem de 23 anos foi preso por acusações de estelionato após extorquir um cliente

Nas últimas semanas a Polícia do Rio de Janeiro conseguiu prender o Pai Bruno, um jovem de 23 anos que anunciava nos jornais que conseguia trazer o amor de volta em apenas três horas com a ajuda de espíritos.

O que ninguém imaginava é que até dois anos atrás Edmar Santos de Araújo, seu nome verdadeiro, era evangélico e frequentava a Igreja Batista de Miguel Couto, em Nova Iguaçu. Sua mãe, Jussiara, de 53 anos, contou para o jornal Extra que seu filho até participava do coral da igreja.

“Deus me deu como filho Edmar, que era um doce de menino, e não Pai Bruno” disse ela que está bastante abalada. Pai Bruno foi preso depois de extorquir quase R$2.000 de um cliente que estava abalado emocionalmente e aceitou pedir ajuda para “forças ocultas” para reatar o relacionamento.

Para a mãe do falso pai de santo seu filho está sob influência maligna e que tudo isso começou em 2010 quando ele passou a ser incentivado por amigos a frequentar “centros de macumba”, para os babalorixás ele não representa a religião por não ter tido iniciação no candomblé.

Os familiares de Edmar não conseguem explicar como que o jovem, o caçula de três irmãos – Jucimar e Luvimar, de 32 e 30 anos respectivamente – passou a servir ao diabo mesmo depois de anos sendo ensinado de acordo com a Bíblia.

Nos anúncios o Pai Bruno de Pombagira dizia que evocaria o demônio e ainda afirmava: “vou te provar que o diabo existe”. Quem estava em desespero acreditava poder ter a pessoa amada de volta e acabava caindo no golpe.

Além desse caso do morador do Arpoador que denunciou o falso pai de santo, outras duas vítimas também abriram queixa, uma na delegacia de Niterói e outra em Comendador Soares.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 28 de junho de 2012

Polícia encontra menina desaparecida em evento da Deus é Amor

Polícia encontra menina desaparecida em evento da Deus é Amor


Brenda foi encontrada por volta das 17 horas na região da Vila Mariana, em São Paulo

Foi encontrada Brenda Gabriela, desaparecida durante uma caminhada da igreja Pentecostal Deus é Amor em 10 de junho. A menina estava na companhia de um morador de rua na região da Vila Mariana, e aparentava estar passando frio.

Brenda foi identificada por um policial militar que fazia a ronda na região central de São Paulo.

A mãe de Brenda, a diarista Geissa Maria da Silva, havia espalhado cartazes pelas ruas da Mooca com a imagem da criança. Um retrato falado de um homem que se aproximou da criança durante a passeata foi feito na ocasião pelo irmão de Brenda.

A igreja chegou a fazer uma campanha na internet divulgando a foto de Brenda e pedindo ajuda para encontrar a menina.

Antes de ser encontrada, Brenda foi vista pela última vez no domingo (10), às 23h.

O templo tem capacidade para 36 mil pessoas sentadas, mas tinha o dobro de pessoas por causa da comemoração dos 50 anos da igreja fundada pelo pastor David Miranda.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 28 de junho de 2012

terça-feira, 26 de junho de 2012

NIGÉRIA: Boko Haram - A seita por trás dos ataques

NIGÉRIA


Apesar de suas atividades recentes têm sido mais violentos e mais freqüentes, seita islâmica, Boko Haram tem lançado ataques contra os cristãos, igrejas e instituições federais no Norte e Nigéria central desde 2003. Aqui, CSW dá-lhe uma visão sobre o grupo por trás dos ataques.
O que Boko Haram significa?

Embora seja geralmente traduzida como "educação ocidental é pecaminosa", Boko Haram significa literalmente "proibido livro" ..
O que faz o grupo acreditar e quais são seus objetivos?

O grupo surgiu em 2002. Inicialmente chamava-se Al Sunna Wal Jamma e naquela época foi apelidado de "o Taleban" ou "Yusufiyya" depois de seu fundador e líder, Mohammed Yusuf, que denominou-se sobre o mulá Omar. Mohammed Yusuf acredita o Islã havia sido corrompido pela ocidentalização e tudo o que ele trouxe, especialmente a educação eo cristianismo, e rejeitou a legitimidade do Estado e dos muçulmanos governantes tradicionais - um sentimento ecoado na demissão de desprezo do atual Boko Haram da autoridade do sultão de Sokoto.

O grupo procurou a destruição da federal da Nigéria e sua substituição por um Estado governado por Shari'a uma ortodoxia definida por Mohammed Yusuf. Os objetivos da ideologia Boko Haram eram para ser feito usando a violência. Em 2003, começou uma revolta breve no Estado Yobe, declarando a jihad contra os cristãos eo governo nigeriano. Em 2004, ele assassinou mais de doze cristãos no Estado de Borno. Em 2009, ele matou três pastores, incendiaram mais de vinte igrejas, destruíram Christian empresas de propriedade e usados ​​mais de 100 cristãos como escudos humanos em sua sede Maiduguri, decapitando os homens que se recusavam a converter.
Será que todos os membros do grupo querem empregar tais táticas violentas?

Durante 2011, Boko Haram supostamente sofreu cismas. Uma facção é alegadamente mais moderado, buscando acabar com a violência, outra supostamente procura dividendos da paz semelhantes aos recebidos por militantes do Delta do Níger. A maioria de linha-dura membros rejeitam negociações, e continuar a procurar implementar Yusufiyya de estilo Sharia em todo o país. Um outro grupo surgiu, repudiado pelo Haram originalmente Boko se verdadeiramente ou falsamente, que seqüestra e mata reféns ocidentais, afirmando ser Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).
Por que o grupo surgir?

Há uma escola de pensamento que acredita que o surgimento de Boko Haram é largamente atribuível à pobreza no norte da Nigéria e uma reação à corrupção endêmica. Outros afirmam Boko Haram surgiu a partir de injustiças sofridas pelo norte ou mesmo pelo próprio grupo, com sua encarnação recente e mais violenta que está sendo descrito como uma tentativa de restituição para o assassinato de seu líder. No entanto, enquanto Boko Haram atualmente podem estar a tentar posicionar-se como o campeão dos oprimidos norte underclass muçulmano, suas origens se encontram em outros lugares, e definindo-o como tendo nascido de raiva contra a corrupção ea injustiça é para dignificar um grupo violento, com credibilidade demais .
Como a violência no norte da Nigéria diferem de violência no resto do país?

A diferença, no norte é que a religião está inextricavelmente entrelaçada no tecido político, social e étnica, muitas vezes com a extensão da segregação espacial. O gatilho visível da violência não pode ser de natureza religiosa, no entanto, se denominou política, étnica, pastor agricultor ou colono indígena, estas são muitas vezes questões de transporte e violência inevitavelmente se desdobra em linhas religiosas. Assim, após um surto de violência, as igrejas são rapidamente alvo e as pessoas muitas vezes são feitas suas crenças religiosas e tratado como tal.
Eu quero ...
Orar

Junte-se 30 dias de oração para Nigéria

CSW lança 30 dias de oração para a Nigéria e exorta os cristãos ao redor do mundo para mostrar seu apoio. Você pode participar juntando grupo CSW no Facebook.

Por favor, orem:

• Para todos aqueles que perderam entes queridos, pedindo a Deus para confortar e mantê-las, sustentá-los com a Sua paz.
• Para um fim ao ciclo de violência retaliatória, e que as forças de segurança seriam capazes de acalmar situações de uso da força mínima.
• Ore fervorosamente para cada ataque planejado contra igrejas ou instalações governamentais a falhar, e atacantes para ser apreendido.
• Peça a Deus para mover-se em poder de expor planos de Boko Haram, sócios, patrocinadores e apoiadores e pôr fim a todos os aspectos da violência perpetrada pelo grupo.
• Que, independentemente do seu credo, os nigerianos se uniriam contra Boko Haram.
• Para a restauração urgente da paz e da verdadeira reconciliação entre as comunidades religiosas em Kaduna.
Fornecer

Compre um presente Liberdade para que CSW pode fazer uma emergência visita à Nigéria para reunir provas, apoiar as vítimas da recente violência e em solidariedade com as comunidades locais. Nós só precisamos de 100 pessoas para fazer um presente para tornar isso possível!

Saiba mais

Visite a página do país Nigéria

Tradução Mariano Siqueira


Fonte:http://www.csw.org.uk/home.htm
Postado em 26 de junho de 2012

NIGÉRIA: 300 terroristas suicidas prontos para atacar igrejas

A frente da igreja após o bombardeio


A seita islâmica Boko Haram está dizendo que tem cerca de 300 atentados suicidas prontos para atacar igrejas e planos para fazer de Junho "meses mais sangrentos ainda". CSW está lançando 30 dias de oração para a Nigéria em resposta a pedidos de oração dos cristãos nigerianos.
Boko Haram planeja "a mais sangrenta campanha de sempre"

Após ofensiva triplo semana passada suicida em igrejas, Boko Haram, a seita islâmica responsável pelos ataques, diz que está planejando fazer este mês "o mais sangrento junho de sempre".

Falando a uma agência da Nigéria, esta semana, um porta-voz disse que este seria o mês mais sangrento ainda, com o grupo de planejamento de ataques múltiplos igreja, um bombardeio enorme em Abuja e ataques contra instalações do governo. O grupo afirma que tem 300 homens-bomba prontos para direcionar igrejas do sul predominantemente cristão Estado de Kaduna e Plateau Estado. A seita também planeja atacar ou assumir prédios do governo em Kano, Kaduna, Yobe e Estados Gombe, juntamente com um grande ataque no Território da Capital Federal no final de junho. A seita teria quer provar que as forças de segurança nigerianas não têm dificultado as suas operações, e não pode coincidir com a sua força mortal.
Massive Attack em Yobe capital do estado

Capital de Yobe estado, Damaturu, sofreu um ataque maciço de 100 pesadamente armados membros do Boko Haram, que começaram em 5:00 na segunda-feira e só foi colocado sob controle ao longo de um dia mais tarde. Bombing e tiroteio continuou por toda terça-feira apesar de um toque de recolher de 24 horas estar no lugar. Até agora mais de 50people estão confirmados como mortos, e este número deverá aumentar.

Medos crescer em Kaduna como toque de recolher de 24 horas não consegue controlar a violência
Um toque de recolher de 24 horas foi imposto em Kaduna City, após ataques em represália eclodiu em resposta aos bombardeios de domingo. As tentativas de relaxar o toque de recolher na segunda-feira resultou em mais violência, como os jovens muçulmanos atacaram casas e igrejas cristãs, em retaliação pelos ataques de represália. Embora o toque de recolher de 24 horas foi restabelecida, os surtos esporádicos de violência continuam a ocorrer por toda a cidade. CSW Nigéria informou que há um grande temor em Kaduna, particularmente desde o toque de recolher não está conseguindo acabar com a violência.
Papa Bento XVI apela à liberdade de religião, não a vingança

Na quarta-feira o Papa Bento XVI falou sobre sua "profunda preocupação" sobre os acontecimentos na Nigéria. Ele não só garantiu as vítimas de suas orações e apoio, mas também expressou sua esperança de "que pode haver cooperação plena entre todos os membros da sociedade nigeriana, que poderia dispensar o caminho da vingança, e que todos os cidadãos podem sim trabalhar juntos para construir uma sociedade pacífica e reconciliada, em que o direito de professar livremente a própria fé está totalmente protegido ".
Eu quero ...
Orar

Junte-se 30 dias de oração para Nigéria

CSW lança 30 dias de oração para a Nigéria e exorta os cristãos ao redor do mundo para mostrar seu apoio. Você pode participar juntando grupo CSW no Facebook.

Por favor, orem:

• Para todos aqueles que perderam entes queridos, pedindo a Deus para confortar e mantê-las, sustentá-los com a Sua paz.
• Para um fim ao ciclo de violência retaliatória, e que as forças de segurança seriam capazes de acalmar situações de uso da força mínima.
• Ore fervorosamente para cada ataque planejado contra igrejas ou instalações governamentais a falhar, e atacantes para ser apreendido.
• Peça a Deus para mover-se em poder de expor planos de Boko Haram, sócios, patrocinadores e apoiadores e pôr fim a todos os aspectos da violência perpetrada pelo grupo.
• Que, independentemente do seu credo, os nigerianos se uniriam contra Boko Haram.
Para a restauração urgente da paz e da verdadeira reconciliação entre as comunidades religiosas em Kaduna.
Fornecer

Compre um presente Liberdade para que CSW pode fazer uma emergência visita à Nigéria para reunir provas, apoiar as vítimas da recente violência e em solidariedade com as comunidades locais. Nós só precisamos de 100 pessoas para fazer um presente para tornar isso possível!

Saiba mais

Visite a página do país Nigéria


Tradução Mariano Siqueira


Fonte:http://www.csw.org.uk/home.htm
Postado em 26 de junho de 2012

Candidato da Irmandade Muçulmana vence eleições presidenciais, no Egito

Um ano e meio após a revolução que culminou com a derrubada do então presidente Hosni Mubarak, o Egito conheceu o seu primeiro presidente eleito por meio do voto popular.


Mohammed Mursi, (60), candidato do Partido Liberdade e Justiça, braço da Irmandade Muçulmana, venceu as eleições presidenciais, no Egito, com 51,73% dos votos válidos. A Irmandade Muçulmana foi perseguida ao longo de seus 84 anos de história e durante o regime de Mubarak ficou na ilegalidade.

A outra opção de voto para os egípcios era, Ahmed Shafiq, que fora primeiro-ministro durante a gestão Mubarak. Boa parte da população egípcia não queria a eleição de Shafiq, temendo que ele reproduzisse o que foi o regime anterior.

Em seus discursos, Mursi fez contínuas referências à Lei Islâmica (Sharia), e a seu projeto de renascimento islâmico (‘nahda’) em todas as áreas da nação, algo comum para um membro da Irmandade Muçulmana egípcia cujo lema político é “O Islã é a Solução”.

Em seu primeiro discurso, feito ontem, após o resultado final da eleição, Mursi disse que “respeitará os direitos das mulheres e crianças, os direitos humanos e os acordos internacionais”. Ele disse também que “não permitirá qualquer tipo de interferência em assuntos internos, protegendo a soberania nacional, e não apoiará interferências em outros países”.

Resta saber quais as implicações reais que a escolha de Mursi ao cargo de presidente trará aos egípcios, principalmente aos cristãos, que são minoria e que carecem de direitos e deveres iguais aos demais cidadãos. Resta saber se o novo presidente governará para todos ou para apenas uma parcela da população.

O que de fato acontecerá com o Egito e com os cristãos desse país, ainda não sabemos, mas podemos orar pedindo a Deus que abençoe esta nação e Seus filhos.

Pedidos de oração

• Ore para que esse momento de transição politica no Egito seja pacífico e bem sucedido.

• Ore para que o novo governo trabalhe pelo bem de todos os egípcios, independente de suas opções religiosas.

• Peça a Deus que acrescente mais fé no coração dos cristãos egípcios, de modo que alcancem um futuro com mais liberdade e oportunidades.

Adquira o DVD Atrás do Sol e conheça a realidade de milhares de cristãos do mundo muçulmano.


Fonte:http://www.portasabertas.org.br/
Postado em 26 de junho de 2012

Jogador Léo Moura, do Flamengo, é batizado nas águas

Jogador é batizado nas águas


Leonardo Moura mergulhou de cabeça no cristianismo e, agora, é um novo homem. Batizado, neste sábado, pela Igreja Batista, o lateral diz ter entregue a sua vida nas mãos de Deus.

O jogador, modificado por sua crença, prega paciência para voltar aos gramados curado da lesão na coxa esquerda e tem fé na renovação de contrato com o Flamengo, onde quer encerrar a carreira e, quem sabe um dia, exercer outra função.

“Foram 33 anos da vida antiga e daqui para frente é uma vida nova. Espero que seja melhor do que antes. Não posso reclamar da minha vida antes da Igreja, mas espero que daqui por diante seja melhor, junto à minha família”, disse Léo Moura, logo após o batismo.

A emoção acompanhou o camisa 2 da Gávea do início ao fim. Concentrado como se fosse entrar em campo para uma decisão, ele admitiu o nervosismo, enquanto ouvia as explicações do pastor Josué, misturado às outras 66 pessoas que iam ser batizadas.

Entre os fiéis, de beca branca, o famoso jogador quase se torna anônimo. Na chamada, atendeu por Leonardo da Silva. Durante o culto que precedeu o batismo, no entanto, quebrou o gelo e foi o primeiro a atender o chamado do bispo para dar o testemunho da transformação que a fé fez na vida de cada um.

“Graças a Deus nunca tive uma vida ruim, mas nunca fui feliz como sou hoje. Uma vez, em Brasília, numa tarde de autógrafos num shopping, havia uma fila com mais de mil pessoas. Duas senhoras se aproximaram, e uma falou: ‘Não vim pegar autógrafo ou tirar foto. Vim lhe dizer que Deus tem uma grande obra para a sua vida’. Hoje, tenho certeza que essa obra vai se realizar. Não quero mais largar essa vida”, discursou Léo Moura, sem conter as lágrimas.

Durante toda a cerimônia, o lateral só se destacava dos demais por causa dos pedidos para tirar fotos. Após o culto, seguiu em fila até a piscina e aguardou a sua vez de ser batizado. Primeiro, uma pessoa com dificuldade de locomoção, crianças, famílias e mais alguns grupos. Quando chegou a vez de Léo Moura entrar na água, outros cinco fiéis também o acompanharam.

O pastor pergunta a todos se confirmam que “Jesus é o único e suficiente salvador” para cada um deles. Depois do mergulho, Léo Moura mais uma vez chorou. Além dele, Rafinha e Caio, das divisões de base, também foram batizados. Mattheus, filho de Bebeto, não pôde participar porque foi relacionado para o jogo de hoje, contra o Grêmio. Mas seu pai, tetracampeão do mundo, esteve presente.



Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 26 de junho de 2012

Pesquisa revela que evangélicos estão lendo o dobro da população em geral

Bíblia Sagrada


Levantamento feito chama-se Retratos da Leitura no Brasil

Um estudo realizado recentemente, revelou que os evangélicos brasileiros estão lendo mais, segundo a pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”. Incentivados pela leitura bíblica, os evangélicos leem o dobro da população em geral.

É o caso da contabilista Carolina Dias, que contou um pouco da sua experiência com a leitura. “De fato, conforme você vai lendo, vai querendo saber mais. Acredito que isso aconteça com aqueles que desejam conhecer mais a Deus. Foi o que aconteceu comigo. Eu não gostava mesmo de ler, mas, a partir da leitura da Bíblia, que foi escrita por homens inspirados por Deus, também comecei a ler outros livros que complementasses os ensinamentos”, relata a jovem de 25 anos.

A perspectiva de crescimento é ainda maior. Só no Brasil, são produzidas cerca de 8,5 milhões de Bíblias por ano. O comércio de livros evangélicos também tem crescido expressivamente, principalmente por causa da ascensão da classe C e também pelo crescimento da população evangélica no país.

Segundo informações da Câmara Brasileira de Livros (CBL), o segmento de livros evangélicos representou 14,7% no índice de faturamento do mercado no ano de 2011, o que representou um faturamento de R$ 479 milhões. Já para 2012, a projeção é crescimento, com a previsão de que os livros cristãos alcancem a marca de R$ 548 milhões de faturamento.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 26 de junho de 2012

Lugar mais violento do país, Alagoas tenta mudar

Violência


Com maior taxa de homicídios do Brasil, Estado aposta em Plano Nacional

Entre 2002 e 2011, mais de 15 mil pessoas foram assassinadas em Alagoas. O número é maior do que a população de várias cidades. A última década representa o período de maior matança na história do Estado. De 2006 para cá, o território alagoano é o pedaço mais violento do Brasil.

Enquanto a taxa em São Paulo é de 13,9 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes, em Alagoas esse índice é de 66,9. De moradores de rua a policiais e médicos, as vítimas estão em todas as faixas sociais. Para enfrentar esse quadro dramático, os governos estadual e federal lançam na próxima quarta-feira, em Maceió, o Plano Nacional de Segurança.

Números da morte

Para cada pessoa assassinada em AL nos últimos meses, familiares das vítimas plantaram uma muda de árvore no campus da UFAL: protesto silencioso

Foi a partir de 1999 que as taxas de homicídios em Alagoas começaram a crescer de modo significativo e permanente. Publicado desde 1998, o Mapa da Violência traz, na sua primeira edição, dados de 1980, sempre calculados com base no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), mantido pelo Ministério da Saúde. Até o início de 2000, as taxas alagoanas caminhavam próximas à média brasileira. Mas nos últimos 12 anos, o quadro mudou assustadoramente. De 1999 a 2010, por exemplo, a taxa de homicídios saltou de 20,3 mortos em cada grupo de 100 mil habitantes para 66,9. O crescimento foi de 228,3%.

De 1980 até o ano passado, 27.601 pessoas foram assassinadas em Alagoas. O número de vítimas equivale ao total de habitantes de sete cidades do Estado. É como se a escalada de homicídios em Alagoas tivesse dizimado os moradores de Paulo Jacinto, Belém, Pindoba, Jundiá, Mar Vermelho e Olho d’Água Grande de uma só vez. Mais da metade das vítimas foram mortas apenas na última década, entre 2002 e 2011. No período, 15.865 pessoas foram assassinadas no Estado, que no ranking nacional de homicídios, chegou a ocupar a 14ª posição em 1996, mas desde 2006 não consegue livrar-se da primeira colocação.

Violência

9.973

Homicídios ocorreram nos últimos cinco anos em Alagoas, de 2007 para cá

27.601

Escalada de crimes

Comparado com outros Estados do Brasil, a dinâmica de assassinatos em Alagoas, ao longo dos anos, segue na direção contrária das metrópoles brasileiras. Ao analisar os rankings disponíveis em cada Mapa da Violência publicado desde 1998, mas com dados que remontam ao início da década de 1980, os números mostram que a escalada da violência é um fenômeno nacional. De acordo com o último estudo publicado este ano, o total de pessoas assassinadas no Brasil, entre 1980 e 2010, aumentou 259%. Passou de 13.910 vítimas para 49.932 – um acréscimo de 4,4% ao ano.

Mas algumas unidades da federação conseguiram, até hoje, se manter em posições razoáveis. É o caso do Piauí e do Maranhão. Na maioria dos rankings disponíveis, os dois estão sempre entre os cinco Estados com menor taxa de homicídios do País.

Em 1994, Piauí chegou a registrar taxa de 3,9, uma das menores de sua história. No mesmo ano, Alagoas apareceu no Mapa com 23,9. Já Pernambuco, Rio de Janeiro e Espírito Santo, historicamente, brigam pelo título de estado com maior taxa de assassinatos. No ranking de 2010, só o Rio de Janeiro não aparece mais entre os cinco Estados mais violentos do País. Pernambuco e Espírito Santo disputam agora com Alagoas a taxa mais elevada do Brasil.

Plano especial

A evolução acelerada do número de assassinatos no Estado virou preocupação nacional. A segurança pública no Estado sem avanço nas mãos do governo estadual, o próprio governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) resolveu pedir socorro à presidente Dilma Rousseff. Há cerca de um ano, Vilela tem tentado catequizar técnicos do Ministério da Justiça para elaborar alternativas de combate ao crime no Estado. Após sucessivas frustrações em Alagoas, o governo estadual admitiu a incapacidade de, sozinho, reverter os números da violência no Estado.

Repetidas vezes, em discursos oficiais, o governador dizia se sentir abandonado na luta contra o crime e cobrou maior presença do governo federal em Alagoas. Teotonio Vilela chegou a pleitear tratamento igual ao dispensado ao estado do Rio de Janeiro, que no ano passado teve diversos morros comandados pelo tráfico ocupados pela polícia, com a ajuda do Exército brasileiro. Cansado de brigar com os números ano a ano, toda vez que um Mapa da Violência era publicado revelando que Alagoas, desde 2006 se mantinha na primeira colocação, como o Estado com maior número de homicídios do Brasil, o governador começou a dar visibilidade ao fato de que a explosão dos números de homicídios se deu antes de ele chegar ao governo, no início dos anos 2000. Segundo Vilela, sua equipe não conseguiu reduzir os indicadores da violência, mas teria neutralizado os números.

Dinheiro não resolve tudo

A precariedade do aparato policial em Alagoas somada ao desenvolvimento econômico explica a explosão do número de homicídios, segundo o sociólogo e coordenador do Mapa da Violência, Julio Jacobo Waiselfisz. Na última quinta-feira, por telefone, do Recife, onde mora, ele conversou com a Gazeta e analisou a escalada da violência no País e em território alagoano. Em sua avaliação, onde tem dinheiro e não há eficiência em segurança pública, a criminalidade avança. A expansão da droga, sobretudo o crack, é apenas consequência neste cenário, de acordo com o pesquisador argentino, que há 35 anos vive no Brasil.

“A partir da década de 1990, começa a acontecer no País a descentralização econômica. O Produto Interno Bruto [PIB] aumenta nos estados. Até então, a concentração financeira era nas metrópoles. A partir da década de 1980, com os sindicatos fortalecidos, muitos trabalhadores foram atraídos para cidades como São Paulo, onde funcionavam as grandes indústrias. Com o passar do tempo, o custo da mão de obra aumentou assim como os terrenos no ABC paulista, por exemplo. As indústrias começaram a migrar para o interior e para outros Estados, como a Bahia. Surgem as zonas francas, com apoio do governo federal. Assim, começam a aparecer novos polos industriais e a economia se expande”.

A precariedade do aparato policial em Alagoas somada ao desenvolvimento econômico explica a explosão do número de homicídios, segundo o sociólogo e coordenador do Mapa da Violência, Julio Jacobo Waiselfisz. Na última quinta-feira, por telefone, do Recife, onde mora, ele conversou com a Gazeta e analisou a escalada da violência no País e em território alagoano. Em sua avaliação, onde tem dinheiro e não há eficiência em segurança pública, a criminalidade avança. A expansão da droga, sobretudo o crack, é apenas consequência neste cenário, de acordo com o pesquisador argentino, que há 35 anos vive no Brasil.

Muito mais que polícia

Para a professora do mestrado em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Ruth Vasconcelos, a chamada crise das instituições explica o avanço da violência não só no Estado, mas em todo o mundo. “O número de homicídios tem crescido não só em Alagoas, mas no Brasil e no mundo. Acredito que estamos vivenciando os efeitos de uma grave crise de valores que atingem diretamente algumas instituições, seja política, jurídica, educacional, familiar, policial, religiosa, entre outras. Os sintomas dessa crise aparecem no tecido social através da corrupção, da impunidade, do desrespeito às leis nos vários âmbitos do espaço público e privado, na conivência e apatia diante da crise ética e moral”.

Coordenadora do Programa Ufal em Defesa da Vida, Ruth Vasconcelos reuniu, na última semana, familiares de vítimas de homicídios em Alagoas num ato em homenagem aos mortos. No campus da universidade, foram plantadas árvores em memória às pessoas assassinadas. Um site com a história de vida das vítimas também foi lançado, com objetivo de sensibilizar a população. “A crise das instituições produz rebatimentos importantes nos sujeitos que estão sendo formados nesse ambiente caótico. O desrespeito e o descuido com os valores têm produzido muitos cenários mortíferos e degradantes em nossa sociedade. Estamos vivendo um tempo muito estranho em que as pessoas não estão se reconhecendo mutuamente enquanto sujeitos de direitos. Esse não reconhecimento traduz-se na desvalorização da vida e na banalização da morte”.

“Não dá para culpar só o crack”

Pedro Montenegro atua como uma espécie de conselheiro na área da segurança pública em Alagoas, seja no governo estadual ou municipal. Secretário de Segurança Comunitária e Cidadania da Prefeitura de Maceió até junho do ano passado, ele é membro do Fórum Brasileiro de Segurança e já coordenou a comissão de combate à tortura e violência institucional na Secretaria Nacional de Direitos Humanos, vinculada à Presidência da República durante o governo Lula. Foi ele que aconselhou o governador Teotonio Vilela Filho a nomear alguém de fora de Alagoas para chefiar a Secretaria de Defesa Social. Por indicação política, primeiro veio o general Sá Rocha, da Bahia. Depois, por critério mais técnicos, o delegado aposentado da Polícia Federal, Paulo Rubim.

Com trânsito livre nos debates institucionais sobre segurança, Pedro Montenegro participou e até interferiu em algumas decisões referentes ao rumo da segurança em Alagoas. E é com conhecimento de causa que ele afirma que desde a posse de Rubim, em março de 2008, o governo teve a chance de fazer o que se espera que aconteça agora, a partir da próxima semana, com o lançamento do Plano Nacional de Segurança Pública.

"O governador pediu a minha opinião sobre quem deveria escolher para a pasta da segurança. Ao dizer que achava que deveria ser alguém de fora, ele gostou da ideia. E perguntou como poderia receber maior apoio do governo federal para desenvolver projetos na área. Alguns membros de sua equipe queriam implantar a cogestão em Alagoas, que dividira a responsabilidade na condução da segurança com o governo federal, mas o Ministério da Justiça não aceitou. Eu orientei o governador a propor um termo de cooperação técnica. No dia da posse do Rubim, o então ministro Tarso Genro assinou o documento. Era uma espécie de cheque em branco. O Estado teria todas as condições para desenvolver o projeto que quisesse, mas as coisas não evoluíram”, relatou Montenegro.

PF deve tirar grupos de extermínio de circulação

De acordo com Montenegro, outro avanço foi o reconhecimento do governo estadual de que aqui atuam grupos de criminosos “contumazes, que matam repetidas vezes”. Segundo ele, havia resistência do poder público em admitir a presença destas organizações em Alagoas.

“A Polícia Federal, de acordo com o Plano, vai trabalhar para identificar estes grupos e tirá-los de circulação. Ao reconhecer a existência destes grupos, o estado vai parar de fazer investigação no varejo e apurar as mortes com a visão do todo. Sem esta visão, a investigação era fragmentada e o seu potencial diminuído”, afirmou o ex-secretário, ao dizer que a morte do médico Alfredo Vasco acelerou o lançamento do Plano Nacional. “Sem dúvida a pressão popular após o assassinato do médico mudou o calendário do governo do Estado e do Ministério da Justiça”.

Pedro Montenegro disse ainda que para o Plano Nacional continuar dando resultado ao longo dos anos a ponto de reverter os índices de homicídios de Alagoas, é necessário investir na valorização do servidor público. “A Força Nacional vai atuar no primeiro momento, mas o governo terá que realizar concurso. Outro ponto positivo deste plano é que tudo terá prazo. E as contratações terão que ocorrer dentro de um período já estabelecido”, contou. “O Conselho Estadual de Segurança terá papel importante na fiscalização das ações. Por isso, nós, do PT, vamos lutar para que a sua composição mude e que a sociedade civil organizada tenha a representação ampliada o mais rápido possível. No modo em que funciona hoje, o conselho é praticamente todo indicado pelo governador”.

O discurso oficial de que a droga explica a explosão da violência em Alagoas é rejeitado totalmente por Pedro Montenegro. “O crack veio como um detonador da violência, não como causador. É como se a violência fosse um fogo que já estava queimando há muito tempo na periferia e alguém chegou e jogou um combustível a mais, que seria o crack. E aí a violência se espalhou. É preciso desmitificar o senso comum de que o crack explica a violência. Este discurso é de quem quer esconder a responsabilidade das instituições públicas ou desviar o foco para longe da ineficiência do poder público”.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 26 de junho de 2012

Suicídio é a segunda maior causa de morte entre jovens no mundo

Suicídio maior causa de morte entre jovens


No Brasil, estima-se que ocorram 24 suicídios por dia

Uma série de estudos publicada no periódico "Lancet" chama a atenção para um assunto tabu: o suicídio.

Segundo um dos artigos, essa é a primeira causa de morte entre meninas de 15 a 19 anos. Entre os homens, o suicídio ocupa o terceiro lugar, depois de acidentes de trânsito e da violência.

No Brasil, o suicídio é a terceira causa de morte entre jovens, ficando atrás de acidentes e homicídios.

"Antes as taxas eram maiores na terceira idade. Hoje a gente observa que, entre os jovens, elas sobem assustadoramente", afirma Alexandrina Meleiro, psiquiatra do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP.

Entre os jovens, a taxa multiplicou-se por dez de 1980 a 2000: de 0,4 para 4 a cada 100 mil pessoas.

Segundo o estudo, os adolescentes evitam procurar ajuda por temerem o estigma e que rumores sobre seus pensamentos suicidas se espalhem pela escola.

Há outra mudança no perfil dos que cometem suicídio. O risco, que sempre foi maior entre homens, tem aumentado entre as meninas.

Segundo Meleiro, isso se deve a gestações precoces e não desejadas, prostituição e abuso de drogas.

SILÊNCIO

O problema, porém, é negligenciado, como mostram dados da OMS (Organização Mundial da Saúde). A entidade afirma que os casos de suicídio aumentaram 60% nos últimos 45 anos e que 1 milhão de pessoas no mundo morrem dessa forma por ano.

No Brasil, estima-se que ocorram 24 suicídios por dia. O número de tentativas é até 20 vezes maior que o de mortes. "O suicídio é uma epidemia silenciosa", diz Meleiro.

Segundo a OMS, pouco tem sido feito em termos de prevenção. Os pesquisadores, da Universidade de Oxford e da Universidade Stirling, na Escócia, dizem que mais pesquisas são necessárias para compreender os fatores de risco e melhorar a prevenção.

Uma estratégia é limitar o acesso a meios que facilitem o suicídio, como armas.

"O preconceito em torno das doenças mentais faz com que as pessoas não procurem ajuda", diz Meleiro. Cerca de 90% dos suicídios estão ligados a transtornos mentais.

Ela diz que as pessoas costumam dar sinais antes de uma tentativa. "Acredita-se que perguntar se a pessoa tem pensamentos suicidas vai estimulá-la, mas isso pode levá-la a procurar ajuda."


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 26 de junho de 2012

Filme quer mostrar que Jesus seria fruto de um estupro

Paul Verhoeven.


Diretor holandês quer adaptar seu polêmico livro sobre Cristo

O cineasta holandês Paul Verhoeven ficou conhecido por filmes como Robocop, O Vingador do Futuro e A Espiã. Ele também é escritor e agora pretende adaptar para o cinema seu próprio livro sobre Jesus.

“Jesus of Nazareth” é o nome do livro inédito no Brasil e do filme homônimo que começará a ser rodado em breve. Diferentemente da maioria das produções sobre o tema, o Cristo de Verhoeven não é o “filho de Deus” nem foi concebido de forma sobrenatural.

O novo longa mostrará Jesus enquanto homem, e que foca mais seu papel como líder político do que religioso, eliminando da narrativa qualquer milagre ou ligação divina. A mãe de Jesus teria sido estuprada por um soldado romano, o que, segundo Verhoeven, era comum durante o período de dominação romana da Palestina.

Segundo Verhoeven, ele pesquisou a história de Jesus durante décadas antes de pensar no livro e no filme. Sua intenção é contar a vida do nazareno de “ponto de vista científico, histórico e político”. Isso exclui, obviamente, a ressurreição, questão central da fé cristã.

Na visão do cineasta, que afirma não crer nos milagres relatados na Bíblia, “Jesus era um profeta radical e chegou a realizar exorcismos porque estava convencido de que iria morrer e se encontrar no Reino dos Céus, até Pôncio Pilatos crucificá-lo”.

“Se você olhar o homem, fica claro que você tem ali uma pessoa completamente inovadora no campo da ética. Minha paixão pessoal por Jesus surgiu quando eu comecei a perceber isso. Um novo conjunto de ética, uma abertura ao mundo, que era um anátema em um mundo dominado pelos romanos. A questão não são os milagres, mas a nova ordem ética, uma visão aberta em relação ao mundo, o que se opunha à dominação dos romanos.

Eu acredito que ele foi crucificado porque sentiram que, politicamente, ele era uma pessoa perigosa e que estava em crescimento. Os ideais de Jesus dizem respeito a uma utopia do comportamento humano, falam sobre como devemos tratar uns aos outros e como devemos nos colocar na pele de nossos inimigos”, acrescenta.

Segundo Verhoeven, ele está há anos procurando financiamento sem, sucesso, já que muitas pessoas e marcas não querem seus nomes ligados ao que a opinião pública pode atribuir como atitude herege. Agora, a Muse Productions de Chris Hanley (produtor de Psicopata Americano) decidiu bancar o longa que promete gerar muitas polêmicas.

Alguns líderes cristãos, como Bill Donohue, presidente da Liga Católica, já criticou o livro de Verhoeven, dizendo “Mais uma vez vemos uma especulação maldosa, baseada em absolutamente nada. Ele não tem nenhuma evidência empírica para sustentar sua alegação”.

O último filme sobre Jesus Cristo que atraiu polêmica foi “A Paixão de Cristo”, lançado em 2004 e produzido por Mel Gibson. Ele decidiu seguir os relatos bíblicos muito de perto, incluindo as línguas originais. Ainda é o filme religioso de maior sucesso de todos os tempos, arrecadando cerca de 612 milhões de dólares em bilheteria em todo o mundo. Mesmo assim, o longa foi acusado de ser anti-semita pela maneira como retratou o povo judeu.

Roger Avary, de Pulp Fiction e “A lenda de Beowulf” foi contratado para escrever o roteiro de “Jesus de Nazareth”. Ele é conhecido por seus trabalhos provocativos, como Regras da Atração. Avary estava há bastante tempo sem escrever um roteiro, pois estava cumprindo pena na prisão por homicídio involuntário e posse de drogas.

Ainda não há cronograma de produção, nem o nome dos atores ou data de lançamento. O mais provável é que seja lançado no final de 2014. É curioso que a notícia surge num momento em que há uma grande quantidade de filmes bíblicos sendo desenvolvidos, como Noah, de Darren Aronofsky, e Gods and Kings, história de Moisés que Steven Spielberg planeja fazer.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 26 de junho de 2012

Blogueiro afirma que evangélicos estão se tornando carismáticos

Bíblia Sagrada


Ele diz que cristãos estão lendo pouco a Bíblia e, por isso, interpretando os assuntos bíblicos de outra forma

O site Púlpito Cristão reproduziu essa semana um texto do blogueiro Felipe Medeiros, no qual ele critica a forma que os evangélicos brasileiros interpretam a Bíblia e afirma que a reação de muito críticas contra alguns líderes religiosos “demonstram a falta de leitura da bíblia e em função disto, uma consequente interpretação pessoal acerca de assuntos tratados no Santo Livro”.

O blogueiro critica a falta de cuidado de muitos cristãos para filtrar informações afirmando: “Infelizmente as interpretações pessoais são bastante frequentes em tudo e todos que se usam o termo ‘evangélico’ ao nosso redor. Não se faz uma análise acurada e tudo o que chega aos nossos ouvidos com o nome de origem cristã, logo é tida como “ah, se é de Deus…”. Assim, cada vez mais os evangélicos brasileiros aceitam o que quer que sejam em detrimento às Sagradas Escrituras simplesmente por fazer pouco uso delas, tornando-se cada vez mais carismáticos”.

Medeiros fala ainda do sincretismo religioso que está cada vez mais presente na fé dos protestantes brasileiros. Ele critica “as meias e rosas ungidas, os copos com água em cima da TV, novas unções, apostolados” para ilustrar sua ideia de que muitas práticas neopentecostais acabam ficando “fora do limite”, e afirma que “a fundamentação da fé cristã deve ser o ponto de partida para toda e qualquer experiência vivida e não as experiências fundamentando a fé, do contrário é negligência a Palavra de Deus”.

Ressaltando a falta de uma correta intepretação bíblica como principal problema do meio evangélico, ele afirma que a “maior causa de todo a desordem teológica que temos vivido hoje seja fruto da desordem quando se ‘estuda’ a Bíblia”.

“Primeiro se lê um texto isolado, que contenha alguma afirmação que sirva para o que se acha, depois ao seu bel prazer explicar a passagem como se ela fosse uma alegoria de carnaval bem enfeitada e que chega até a ser desejável a medida que a aplicação da palavra aumenta a emoção em 1000% e afaga o ego de quem ouve. Triste realidade!”, critica o blogueiro, que conclui afirmando que “é o evangelho que mostra ao homem a sua condição diante de Deus e não o homem que condiciona o evangelho a ser o que ele imagina que é, diante de Deus”.


Fonte:http://www.adalagoas.com.br/
Postado em 26 de junho de 2012

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More