Templo-sede| Pastor-presidente ministra sobre a Porta do Peixe e os meios para a evangelização

“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do Senhor!”. Foi nesse clima de alegria espiritual que aconteceu o culto de doutrina desta terça-feira (21) na igreja sede da Assembleia de Deus em...

Pastor que estava no Titanic morreu pregando durante naufrágio

Homens de Deus estão em todos os lugares. Um desses homens foi o pastor John Harper, que morreu entre as vítimas do naufrágio do Titanic, em abril de 1912, que afundou depois de atingir um iceberg no...

Jovem cristã surda é expulsa de casa

Dana* é mais uma jovem com deficiência auditiva que aceitou Jesus como seu Salvador, no ano passado. Recentemente, seus pais descobriram sua nova fé e, por isso, a expulsaram de casa. Eles não foram violentos, não...

Todos têm o direito à verdade

Em 2010, a ONU proclamou pela Assembleia Geral, um dia para lembrar daqueles que têm seus direitos humanos violados. Normalmente, pessoas que fazem parte de grupos minoritários enfrentam mais dificuldades...

Entenda a situação dos cristãos na África

De acordo com um dos líderes humanitários da ONU, Stephen O'Brien, mais de 20 milhões de pessoas que vivem no Sudão do Sul (5º país na atual Lista Mundial da Perseguição), Iêmen (9º), Somália (2º) e Nigéria...

Mãe e filho enfrentam perseguição

Tutu* necessita das nossas orações. Ela é cristã, viúva, tem 50 anos e mora na Etiópia. Ela e seu filho Biruk* estão enfrentando uma severa perseguição vinda de uma comunidade muçulmana da Etiópia. O problema...

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Culto de missões enfoca o estado de Israel em Bebedouro




último culto de Missões em Bebedouro em 2009.


Apresentações e mensagem foram direcionadas ainda para o arrebatamento da Igreja

A Assembleia de Deus em Bebedouro, que é liderada pelo Pr. Ricardo Oliveira, realizou, no dia 13 de dezembro, o seu último culto de Missões do ano de 2009.

O grupo de missões, liderado pelo Dc. Mariano Siqueira, preparou para o culto o tema “ISRAEL, O RELÓGIO DE DEUS”. No lado externo do templo, um mural com o tema “CONTAGEM REGRESSIVA PARA O ARREBATAMENTO”, trazia fotos do país em questão, assim como de acontecimentos que a bíblia menciona como sinal da vinda de Cristo.

Durante o culto, foi feito menção ao dia Nacional da Bíblia com uma peça apresentada pelas crianças da congregação.

O aux. James Pereira apresentou o relatório sobre o país em foco. Durante a exposição que trazia os fatos históricos que tem acontecido a Israel, despertando a atenção para os fatos que ocorrem com a cidade santa visto que é dela que procedem os sinais da volta de Jesus.

O grupo Life apresentou uma peça que trazia em sua estrutura a realidade que a igreja tem vivido. A peça mostrava uma personagem que simbolizava a igreja e, enquanto os demais personagens mostravam suas dificuldades, a mesma estava dormindo. Com um tom emotivo, cada personagem clamava: “Igreja! Acorda! Acorda igreja!”.

Em seguida, o mesmo grupo, ao som de um louvor que falava de arrebatamento, encenou mais uma apresentação que tratava da volta de Cristo para buscar a sua Igreja.

O mensageiro da noite foi o aux. Madson Daniel que ministrou a palavra sobre missões e arrebatamento. Abordando o tema do arrebatamento da igreja, o pregador falou da necessidade de se fazer missões para que o arrebatamento da igreja aconteça. Além disso, falou sobre o fato de a Igreja estar dormindo enquanto muitas vidas morrem sem salvação e sem terem o direito de participar do arrebatamento e do céu.

Durante o culto estiveram cantando o conjunto infantil Novas de Sião, o departamento de senhores Os Levitas e o coral Boas Novas.

Após o culto, foi feita a entrega do troféu e das medalhas das equipes que venceram na feira de missões, realizada no mês de setembro.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 31 de dezembro de 2009.

FOTOS: Culto de missões enfoca o estado de Israel em Bebedouro






































Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 31 de dezembro de 2009.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Coreia do Norte confirma prisão de ativista americano

COREIA DO NORTE (1º) - A Coreia do Norte confirmou que o ativista americano Robert Park (saiba mais) foi detido no país na quinta-feira passada por atravessar ilegalmente a fronteira com a China, segundo informou a agência oficial norte-coreana "KCNA".

"Um americano foi detido no dia 24 de dezembro após entrar ilegalmente a Coreia do Norte através da fronteira com a China e está sendo investigado pelas autoridades competentes", indicou a agência, que não confirmou o nome nem qualquer outra informação adicional sobre o homem.

Segundo veículos de imprensa sul-coreanos, Robert Park, de 28 anos, um missionário e ativista pró direitos humanos de origem coreana, cruzou a fronteira vindo da China com o objetivo de entregar uma carta ao líder norte-coreano, Kim Jong-Il, e pedir-lhe o fechamento dos campos de trabalho norte-coreanos.

Dias antes, Park teria dito em Seul que queria a liberdade para os 23 milhões de norte-coreanos que vivem no país comunista e que, caso que fosse detido na Coreia do Norte, não queria que o Governo americano o libertasse.

De acordo com o diário sul-coreano "JoongAng", o ativista gritou ao atravessar a fronteira: "Sou cidadão americano. Trouxe o amor de Deus. Deus lhes ama e lhes abençoa".

Park é um dos representantes de grupos cristãos que condenaram a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte e que organizaram protestos nos EUA, África do Sul e Japão em uma campanha para transmitir à opinião pública a situação no regime de Kim Jong-Il.

Em agosto a Coreia do Norte libertou dois jornalistas americanos de origem asiática, condenados a doze anos por entrada ilegal no país, graças à mediação do ex-presidente dos EUA, Bill Clinton.

Os jornalistas tinham sido detidos em março na fronteira da Coreia do Norte com a China enquanto gravavam imagens para um documentário sobre o tráfico de refugiadas norte-coreanas.

Em janeiro está prevista a viagem a Seul do enviado especial dos EUA para os direitos humanos na Coreia do Norte, Robert King, para abordar a situação no país comunista.

Ore pelo cristão Robert Park. Seus pais e amigos não sabem a situação em que ele se encontra e precisam da força que vem do Senhor. Peça a Deus que lhes dê consolo e que proteja Robert para enfrentar todas as situações.

E se fosse você?


Fonte:www.portasabertas.org.br
Postado em 30 de dezembro de 2009.

Polícia invade igreja e interrompe reunião de oração

ÍNDIA (22º) - No domingo, 27 de dezembro, a polícia do Estado de Karnataka invadiu uma igreja, interrompeu uma reunião de oração e acusou o pastor e os cristãos de converter pessoas à força em Koppa, no Estado de Karnataka.

O fato foi revelado pelo Conselho Global de cristãos indianos (GCIC), que relata que os policiais invadiram a igreja Ministério do Povo, em Koppa, por volta das 11h30, e interrompeu a oração e o culto de domingo.

A fonte afirmou que a polícia instruiu o pastor D.M. Kumar, de 50 anos, a parar o culto. Eles alertaram o pastor de que ele seria preso se continuasse a realizar cultos ou reuniões de oração no mesmo local.

A polícia também acusou o pastor e a congregação de “realizar conversões forçadas” e ofendeu o pastor por realizar cultos e reuniões de oração “sem a permissão do governo”.


Fonte:www.portasabertas.org.br
Postado em 30 de dezembro de 2009.

Ativista cristão entra ilegalmente no país para pregar arrependimento



Kim Jong II inspecionando campos


COREIA DO NORTE (1º) - Um ativista cristão coreano-americano foi da China até a Coreia do Norte para pedir que o líder do país, Kim Jong-Il, se arrependa e liberte os prisioneiros.

Robert Park, 28, cidadão de Tucson, Arizona, EUA, cruzou o rio Tumen e entrou na Coreia do Norte sem permissão, por volta das 17h do dia 25 de dezembro. Seus companheiros ativistas que liberarão a filmagem no sábado, disseram que ele orou antes de cruzar o rio.

Robert gritou, enquanto cruzava o rio: “Eu sou um cidadão americano. Vim falar do amor de Deus. Deus ama você”, conta Jo Sung-Rae, diretor do grupo Pax Koreana.

Os companheiros de Robert disseram que ele recebeu uma visão de Deus sobre a libertação da Coreia do Norte, e acreditava que Deus queria que ele ajudasse a mostrar todo o abuso dos direitos humanos que acontece no estado comunista.

Robert Park carregava uma carta endereçada a Kim Jong-Il quando entrou no país. A carta dizia: “Eu declaro o amor e o perdão de Cristo sobre você hoje. Deus promete misericórdia e graça para aqueles que se arrependem”. Uma cópia da carta foi publicada no site da Pax Koreana.

“Ele ama você e quer salvá-lo. A você e a toda a Coreia do Norte.”

A carta pedia para que Kim Jong-Il fechasse todos os campos de concentração, libertasse os prisioneiros políticos e permitisse que grupos de ajuda humanitária entrassem no país, para distribuir alimentos e remédio.

Antes dessa entrada ousada no país, Robert serviu como missionário, ministrando para desalojados no México. Depois, ele trabalhou na China para dar assistência humanitária e espiritual para os refugiados norte-coreanos, onde deixar o país é ilegal.

O pai de Robert, Pyong Park, disse que seu filho queria uma mudança mais rápida na situação da Coreia do Norte do que a diplomacia estava alcançando. Jo, da Pax Koreana, disse que Robert já se tornou um mártir quando entrou ilegalmente na Coreia do Norte.

Pyong Park também afirmou que seu filho não tinha medo de morrer, mas estava mais preocupado que o mundo conhecesse a situação da Coreia do Norte.

Os pais de Robert receberam notícias de seu filho pela última vez em 23 de dezembro, quando ele escreveu um email: “Saibam que eu estou muito feliz. Milagres maravilhosos estão acontecendo em libertações de norte-coreanos. Veremos uma grande mudança na Coreia e em todo o mundo”.

De acordo com os governos sul-coreano e americano, existem cerca de 160.000 prisioneiros políticos em campos na Coreia do Norte. Entre esses prisioneiros, estima-se que de 40.000 a 60.000 são cristãos. Ser cristão na Coreia do Norte é ilegal.


Fonte:www.portasabertas.org.br
Postado em 30 de dezembro de 2009.

“Jesus te ama, meu irmão” – últimas palavras de vítima ao assassino antes de ser morto




Violência urbana


Homem tinha passado sujo, mas conheceu Jesus e perdoou algoz antes de morrer

Quais são suas últimas palavras?” – indagou o sujeito na motocicleta. – Jesus te ama, meu irmão. Instante após pronunciar esta frase, João Marcelo Cardoso Dias, de 27 anos, conhecido pelo apelido de Xexéu, foi executado em frente a uma igreja evangélica no bairro Portal Caiobá, em Campo Grande. Morreu atingido por três tiros, dois no rosto e um no peito. O executor era um homem que chegou em uma motocicleta Honda Today velha, de cor vermelha, e fugiu sem ser reconhecido por ninguém.

João Marcelo participava de um culto na Igreja da rua Gaia, no Portal Caoibá. Eram 22 horas do sábado, faltava pouco para a reunião religiosa terminar. Quem conta o ocorrido é Eliane Dias Gomes, 33, testemunha ocular dos fatos.

O motociclista parou em frente à igreja, havia crianças brincando na calçada. Ele pediu que chamassem “o Xexéu”. As crianças não sabiam que João Marcelo tinha esse apelido. Decidiram contar a Eliane – que conhecia todo mundo na igreja. E de fato ela sabia quem era Xexéu.

Eliane contou à Polícia que João Marcelo tinha um passado sujo, mas desde que se converteu havia abandonado o mundo do crime. Pelo menos é o que ela sabe.

“Quais são suas últimas palavras?” A frieza do assassino perde para a firme determinação de João Marcelo. Ante a morte certa, ele profere o perdão.

O homem que matou João Marcelo vestia regata branca, bermudão, tinha estatura média, forte, com barriga aparente.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 30 de dezembro de 2009.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

COMO DEUS FAZ HISTÓRIA


Quando Jesus nasceu, cumpriram-se literalmente inúmeras profecias feitas séculos antes. O Antigo Testamento está repleto de indicações da primeira vinda de Cristo. Com o Seu nascimento, as promessas da Palavra de Deus se fizeram História. O mais admirável, entretanto, é a maneira como Deus faz Sua Palavra tornar-se real e Suas profecias transformarem-se eventos históricos: muitas vezes Ele usa as atitudes profanas das pessoas e as circunstâncias políticas da época para concretizar Seus planos. A Bíblia nos traz muitos exemplos nesse sentido. Destacaremos três, salientando lugares relacionados com o nascimento e a infância de Jesus.

Belém.

1. Jesus deveria nascer em Belém

Por volta de 700 anos antes de Cristo viveu o profeta judeu Miquéias, que predisse acerca do aparecimento do Messias de Israel: “E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade” (Mq 5.2).

Aquele que tem origens eternas, e que age desde sempre, viria a nascer em um lugar pré-definido e específico, que era Belém, pequeno e insignificante lugarejo na Judéia. Caso a anunciação do nascimento do Rei de Israel se referisse a Jerusalém nada haveria de extraordinário, uma vez que os reis normalmente nascem na capital do reino. Porém, com muitos séculos de antecipação, um lugar sem representatividade foi destacado entre os milhares de Judá para ser o local do nascimento do Rei que viria, o que era algo muito especial. Praticamente todo cidadão de Israel conhecia essa passagem das Escrituras que afirmava que um dia o Messias viria de Belém. Por isso, quando Herodes perguntou onde nasceria o rei dos judeus, os entendidos na Lei puderam lhe fornecer imediatamente o nome do lugar onde deveria nascer o Prometido segundo as profecias: “Então, convocando [Herodes] todos os principais sacerdotes e escribas do povo, indagava deles onde o Cristo deveria nascer. Em Belém da Judéia, responderam eles, porque assim está escrito por intermédio do profeta: [em Miquéias 5.2] E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel” (Mt 2.4-6).

Entretanto, em relação a essa profecia havia um problema, e este não era pequeno: Maria e José não viviam em Belém, mas em Nazaré (Lc 1.26), e aparentemente não planejavam se mudar para Belém. Deus não enviou um anjo para lhes dizer: “Querido José, querida Maria, vocês não sabem que o Messias deve nascer em Belém? Vocês não sabem que a Palavra de Deus precisa se cumprir e Seu Filho não pode nascer em Nazaré? Levantem! Ponham-se a caminho para que se cumpra a palavra do Senhor falada através do profeta Miquéias!”

Não foi o que aconteceu. O imperador César Augusto tomou uma decisão política em Roma, bem longe de Israel e sem ter a mínima noção das profecias bíblicas – decretando um recenseamento do povo. Essa decisão política obrigou José, juntamente com Maria, que estava no final da gravidez, a irem até Belém para se registrarem no censo populacional. Em Lucas 2.4 lemos que José era “da casa e família de Davi”. Portanto, era em Belém (a “cidade de Davi”) que ele tinha de se registrar. Chegando lá, Maria logo deu à luz ao Filho de Deus. É o que podemos chamar de “tempo de Deus”! O Senhor, em Sua onisciência e onipotência, usou a política secular e um de seus líderes para fazer cumprir Suas profecias e para concretizar as previsões de Sua Palavra.

A Bíblia não apenas profetiza que Cristo nasceria em Belém mas também diz que Ele viria do Egito.

2. Jesus viria do Egito

A Bíblia não apenas profetiza que Cristo nasceria em Belém mas também diz que Ele viria do Egito. No oitavo século antes de Cristo, outro profeta anunciava em Israel a respeito do vindouro Messias: “Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei o meu filho” (Os 11.1). Os comentaristas judeus aplicavam essa profecia a Israel e ao Messias, o que se torna bem evidente conhecendo o contexto do Novo Testamento. Mas como ela se cumpriu, como foi que Jesus, ainda menino, veio do Egito? A maioria de nós conhece a história da matança dos meninos judeus em Belém ordenada pelo infanticida rei Herodes, que via seu trono ameaçado pelo nascimento de Jesus. A Bíblia diz a esse respeito: “Tendo eles partido, eis que apareceu um anjo do Senhor a José, em sonho, e disse: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e permanece lá até que eu te avise; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. Dispondo-se ele, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito; e lá ficou até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor, por intermédio do profeta [em Os 11.1]: Do Egito chamei o meu Filho” (Mt 2.13-15).

Os planos cruéis, egoístas e assassinos de um político mundano acabaram contribuindo para que a Palavra se cumprisse. Herodes pensava que aniquilaria os planos divinos, mas sua maldade apenas contribuiu para que as profecias se cumprissem literalmente.

O nome “Nazaré” origina-se da raiz hebraica “nezer”, que significa “broto”, “renovo” ou “ramo”. O profeta Zacarias anunciou o seguinte, 520 anos antes de Cristo, acerca do Messias de Israel: “E dize-lhe: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é Renovo; ele brotará do seu lugar e edificará o templo do Senhor” (Zc 6.12).

3. Jesus, o Nazareno

Segundo minha contagem, Jesus é chamado de “Nazareno” pelo menos 18 vezes no Novo Testamento. Ele era conhecido como “Jesus de Nazaré”, pois tinha vivido ali por muitos anos. Quando morreu na cruz, sobre Sua cabeça estava afixada uma placa que dizia: “Este é Jesus de Nazaré, o Rei dos judeus”. O nome “Nazaré” origina-se da raiz hebraica “nezer”, que significa “broto”, “renovo” ou “ramo”. O profeta Zacarias anunciou o seguinte, 520 anos antes de Cristo, acerca do Messias de Israel: “E dize-lhe: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é Renovo; ele brotará do seu lugar e edificará o templo do Senhor” (Zc 6.12). “Ouve, pois, Josué, sumo sacerdote, tu e os teus companheiros que se assentam diante de ti, porque são homens de presságio; eis que eu farei vir o meu servo, o Renovo” (Zc 3.8). Jeremias proclamou o mesmo 80 anos antes de Zacarias: “Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, a agirá sabiamente, e executará o juízo e a justiça na terra” (Jr 23.5).

Quando Jesus veio, Ele foi o “Nazareno”, o “Renovo” do qual falavam as profecias. Mas como Jesus não apenas nasceu em Belém sem que seus pais residissem ali, veio do Egito por razões inacreditáveis e ainda pode ser chamado de Nazareno? Porque mais tarde Ele morou em Nazaré, confirmando uma vez mais as profecias, mostrando que elas se cumprem por razões às vezes bastante profanas. Herodes havia morrido, e José ainda vivia com Maria e o menino no Egito quando, através de um anjo, recebeu ordens de retornar à terra de Israel. Era óbvio que José desejava retornar à sua terra com sua família, mas quando ficou sabendo que Arquelau reinava no lugar de seu pai, ficou com medo. Arquelau era um dominador de triste fama e muito cruel, que os romanos suportaram por apenas dois anos e depois o depuseram. Na realidade, quem deveria assumir o trono de Herodes na Judéia era outro de seus filhos, mas por um capricho pessoal, Herodes mudou seu testamento pouco antes de morrer e colocou Arquelau no poder. Para não se submeter ao seu domínio, José foi viver na Galiléia, na cidade de Nazaré, que estava subordinada a outro governante: “Tendo Herodes morrido, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José, no Egito, e disse-lhe: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que atentavam contra a vida do menino. Dispôs-se ele, tomou o menino e sua mãe e regressou para a terra de Israel. Tendo, porém, ouvido que Arquelau reinava na Judéia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; e, por divina advertência prevenido em sonho, retirou-se para as regiões da Galiléia. E foi habitar numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito por intermédio dos profetas: Ele será chamado Nazareno” (Mt 2.19-23).

Vista de Nazaré.

Esses três exemplos mostram muito claramente que nada nem ninguém pode impedir ou barrar os planos de Deus. Não há falha humana, manobra política, crueldade, capricho ou força da natureza que impossibilitem Deus de concretizar Seus propósitos. Nada impedirá que Jesus volte cumprindo Suas promessas a Israel. Os acontecimentos proféticos, cujo desenrolar vemos em nossos dias, culminarão na volta de Cristo e mostram que ela está se aproximando. Todos os fatos que acontecem no mundo são dirigidos por Deus de tal forma que acabarão servindo para que os Seus desígnios se realizem e para que Jesus venha a este mundo como o Rei e Messias. Jesus voltará cumprindo muitas profecias que ainda não se realizaram, pois muitas delas dizem respeito diretamente a Sua volta em poder e glória e à restauração de Israel, predita tantas vezes e por tanto tempo! Israel já retornou à sua própria terra depois de um longo tempo de dispersão (Diáspora), quando havia judeus espalhados pelo mundo todo. Até o terrível Holocausto acabou servindo à causa judaica, pois acelerou a fundação do Estado de Israel e permitiu que mais judeus voltassem à sua pátria. Quase todas as nações votaram em favor de Israel nessa ocasião, pois estavam chocadas com o que havia acontecido aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial nas mãos dos nazistas. Apenas três anos depois do final da guerra, os judeus já possuíam seu próprio Estado. No entanto, a luta, atual e futura, dos inimigos contra Israel e contra Jerusalém é predita nas profecias, e precisa acontecer. A Bíblia fala de uma unidade mundial política, religiosa e econômica que acabará se opondo a Israel. Hoje vemos que todos os esforços políticos acontecem em função desse desejo de globalização. A Palavra de Deus se cumpre sempre. Alegremo-nos por isso!

Fonte:www.beth-shalom.com.br
Postado em 28 de dezembro de 2009.

Cresce o número de cristãos na China




Culto em uma igreja doméstica na China


CHINA (12º) - Todas as quintas-feiras, às 9 horas, a chinesa Cao Guan Lan recebe em seu apartamento em Pequim cerca de 60 pessoas munidas de Bíblias. Nas duas horas seguintes, elas escutam a pregação de um pastor ou outro fiel, cantam juntas e rezam orações pontuadas com fervorosas exclamações de "amém!". O grupo integra uma das milhares de "igrejas familiares" que surgiram na China nas últimas duas décadas e transformaram o protestantismo na religião de mais rápido crescimento no país governado pelo ateu Partido Comunista.

Só no bairro no noroeste de Pequim, onde Cao vive, há cerca de 50 igrejas familiares que contam com a chancela do governo para funcionar. Há um incontável número de "não-oficiais", cujos fiéis estão sujeitos à perseguição do Estado, que se intensificou nos últimos meses.

O caráter clandestino de muitos grupos torna difícil estimar o número de cristãos na China, mas entidades independentes apontam para uma cifra bem superior aos 10 milhões de protestantes e 4 milhões de católicos reconhecidos pelo governo. Segundo números oficiais, apenas 100 milhões do 1,3 bilhão de chineses professam alguma fé.

Pesquisa realizada em 2007 pela East China Normal University indicou que 31,4% da população têm religião - o que representa 400 milhões de pessoas. O protestantismo é seguido por 40 milhões e o catolicismo, 14 milhões, afirma o levantamento - o que dá um total de 54 milhões de cristãos. A entidade World Christian Database sustenta que o número é de 111 milhões, o que colocaria a nação comunista entre os países de maiores populações cristãs do mundo. O Brasil ocupa o segundo lugar, após os Estados Unidos, com 140 milhões. Se a cifra for precisa, significa que há mais cristãos na China do que membros do Partido Comunista, que tem 76 milhões de filiados.

O protestantismo é a vertente do cristianismo que mais floresce na China por causa de seu caráter não-hierárquico e popular - qualquer um pode pregar o Evangelho e vários chineses abraçaram essa possibilidade com fervor. A grande maioria dos protestantes não é vinculada a nenhuma das denominações tradicionais, como Batista ou Presbiteriana, e se integra a pequenos grupos que surgem de modo independente.

Outro símbolo do rápido crescimento do protestantismo na China é a Igreja cristã de Haidian, o bairro universitário de Pequim. Todos os domingos, de 6 mil a 7 mil pessoas comparecem aos seis cultos realizados no local. Há oito anos, o número de fiéis não passava de 800 e havia apenas dois serviços, lembra o pastor Wu Weiqing, responsável pela congregação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo e Agência Estado.


Fonte:www.portasabertas.org.br
Postado em 28 de dezembro de 2009.

Muçulmanos são presos após tentar entrar em igreja

PAQUISTÃO (13º) - Dois homens muçulmanos foram presos no Natal na igreja Saint Dominic, em Bahawalpur, Paquistão. A igreja já havia sido alvo de um ataque no dia 29 de outubro de 2001, quando quatro homens armados entraram na igreja e assassinaram 17 cristãos e um policial.

Os dois suspeitos foram levados sob custódia pelos seguranças da igreja quando tentavam entrar no local mesmo após os seguranças dizerem que eles eram “desconhecidos” e que “nunca foram vistos na igreja”.

Uma fonte afirmou para a ANS que os dois homens não deram respostas satisfatórias às perguntas dos seguranças, quando perguntaram de onde eles eram.

“Primeiro eles disseram ter vindo de Green Town Bahawalpur, mas um cristão dessa área disse que eles não eram de lá, e então, eles mudaram a resposta e disseram ter vindo de Hasilpur”, disse a fonte. “Um dos suspeitos estava segurando um celular, e os seguranças tinham quase certeza de que o telefone seria usado como um meio de comunicação com outros extremistas, para atacar os cristãos ocupados em seus afazeres”.

Um cristão, Sohial Nathaniel, disse: “Eu barrei os dois muçulmanos suspeitos. Pedi que eles fizessem o sinal da cruz e não souberam. Eles também não provaram seu endereço em Bahawalpur, onde os cristãos moram. Então, pedimos para que a polícia os prendesse”.

Nadeem Joseph, da igreja Saint Dominic, disse para a ANS: “O governo deveria tomar alguma atitude em relação a esse incidente. Parece ser uma conspiração. Isso me fez lembrar quando 17 cristãos e um policial foram martirizados na mesma igreja por extremistas muçulmanos em 2001”.

Ele diz que ficou chocado quando visitou a delegacia local com seu amigo no dia de Natal.

“Fiquei atônito quando soube que os suspeitos haviam sido soltos”.

“Por causa do terrorismo dos extremistas, fizemos todo o possível para que os cristãos ficassem tranquilos. Os seguranças da igreja têm sido uma bênção para nós, ou então correríamos o risco de ver se repetir o ataque de 2001.”

“Estamos tristes por eles terem sido soltos sem que soubéssemos. A lei aqui é ruim e não há sinal de melhoras.”

“A comunidade cristã já foi ameaçada através de mensagens de texto, mas graças a Deus, nenhum dano foi causado pelos extremistas e terroristas durante o Natal.”

Fonte:www.portasabertas.org.br
Postado em 28 de dezembro de 2009.

Oficial colombiano proíbe o cristianismo para nativos



Sandra Gil, cristã que teve sua etnia indígena negada após se converter

COLÔMBIA (*) - Um governador colombiano baniu o cristianismo em uma reserva indígena e prendeu 28 nativos que se recusaram a renunciar sua fé cristã.

Entre os presos estão duas crianças, com menos de um ano de idade. A agência de notícias International Christian Concern (ICC) foi informada de que os cristãos estavam presos desde outubro e que, entre os detidos, está uma criança de seis meses de idade.

O governador local, José de los Santos Sauna Limaco, anunciou que o cristianismo foi banido e marcou uma reunião com os cristãos Kogui no dia 27 de outubro.

Depois que os cristãos se reuniram, ele os encurralou e prendeu 16 cristãos, incluindo crianças, por se recusarem a renunciar sua fé. Desde então, o número de cristãos koguis na prisão aumentou para 28.

O ICC observou que, em algumas regiões da Colômbia, o governador e as autoridades locais têm autonomia relativa nas reservas de tribos indígenas.

O governador quer que os Koguis mantenham a tradição da região tribal, incluindo o animismo. Ele ameaçou prender todos os membros cristãos da comunidade Kogui a menos que eles renunciem sua fé cristã. Isso pode resultar em mais de 100 prisões.

José de los Santos Sauna Limaco não permitiu que os cristãos kogui deixem a reserva para praticar sua fé em outro lugar.

Apesar de diversos grupos de liberdade religiosa terem agido em favor dos cristãos Kogui, o governo colombiano se recusou a interferir.

“Ao se recusar a agir e ao permitir que os cristãos sejam presos, o governo colombiano mostra sua disposição a ignorar sua própria constituição e acordos internacionais, incluindo a Declaração Universal de Direitos Humanos”, afirma Logan Maurer, do ICC. “Só porque essas injustiças estão acontecendo em uma comunidade indígena, não significa que essas pessoas não têm direitos humanos básicos.”

Fonte:www.portasabertas.org.br
Postado em 28 de dezembro de 2009.

Violência no Suriname: brasileiros são espancados e há suspeita de muitas mortes




Brasileiros foram abrigados em área do exército do Suriname após os ataques ocorridos em Albina


Polícia do Suriname anunciou ter detido 22 suspeitos de participação no ataque a um grupo de 81 garimpeiros

A polícia do Suriname anunciou ter detido 22 suspeitos de participação no ataque a um grupo de 81 garimpeiros brasileiros na noite da última quinta-feira em Albina, na fronteira com a Guiana Francesa. Não foram fornecidos, porém, mais detalhes sobre tais prisões. Para o embaixador do Brasil no Suriname, José Luiz Machado e Costa, a situação na região do conflito é "tranquilizadora".

Ele visitou a área anteontem acompanhado por representantes da diplomacia surinamesa. Nas palavras de John Jones, porta-voz da polícia, "a vida voltou ao normal por lá". "Temos condições de garantir a segurança em Albina e estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance". Brasileiros que moram no Suriname e a embaixada disseram que o poder público tem dificuldade para impor a lei no lugar, dominado pelos marrons, como são conhecidos os descendentes de quilombolas.

Na opinião de Jones, entretanto, o governo tem a região sob controle. "Em qualquer parte do mundo existem pessoas violentas", minimizou. Apesar da violência exibida pelos agressores, o ataque não deixou mortos, de acordo com a embaixada brasileira. Dos 14 feridos contabilizados inicialmente, dez já foram liberados pelo hospital. Quatro continuavam internados, sendo dois em estado grave.

Na Guiana Francesa, o consulado brasileiro localizou nove feridos - levados para a cidade de Saint Laurent du Maroni, que fica do outro lado do rio à beira do qual o garimpo estava instalado -, dentre os quais se encontra a grávida que, na confusão, perdeu o bebê.

PÂNICO

Ainda muito nervosos, os brasileiros contavam no sábado que colegas estavam desaparecidos e que deveria haver diversos mortos, porém esses temores não se confirmaram. Os relatos davam conta de que, por volta das 22h do último dia 24, de 200 a 300 marrons invadiram o alojamento dos brasileiros em Albina golpeando homens, mulheres e crianças com facões. Também atearam fogo no prédio.

O padre brasileiro José Vergílio, que mora há oito anos no país e dirige a rádio local, ajudou na retirada de 91 brasileiros para Paramaribo. Ele afirma que todas essas pessoas com quem falou dizem que sete garimpeiros foram mortos. "Tenho só o receio de que as autoridades estejam querendo colocar panos quentes na situação", comentou. "Os corpos devem ter sido eliminados, de um modo ou de outro, podem ter sido jogados no rio". O padre disse ter visto ao menos um corpo na água.

RETORNO

Dois funcionários do Ministério das Relações Exteriores que foram enviados do Brasil passaram o domingo visitando hospitais e os hotéis da capital, Paramaribo, nos quais os garimpeiros foram provisoriamente instalados. Entraram em contato com todos os brasileiros, porém apenas cinco, segundo a assessoria do Itamaraty, decidiram retornar. Eles deixaram o Suriname às 19h (horário de Brasília) de ontem em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), com destino a Belém, no Pará.

Na noite de anteontem, em conversa com o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, a ministra interina dos Negócios Estrangeiros do Suriname, Jane Aarland, disse que o governo asseguraria segurança e assistência médica aos brasileiros.

No Cairo, o chanceler Celso Amorim foi cauteloso. "Estamos no processo de entender o que se passou. Temos contado com o apoio das autoridades surinamesas e precisamos ver o que acontece no longo prazo. Essas situações são complexas", afirmou. Segundo o chanceler, o presidente Lula "está acompanhando pessoalmente" o assunto.

Amorim admitiu que não conhecia o caso específico do Suriname, mas disse que tensões são comuns nessas circunstâncias. "Numa situação em que há comunidades fortes estrangeiras e uma atividade do tipo garimpo, não é a primeira vez que isso acontece", lembrou.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 28 de dezembro de 2009.

Apenas 2% são cristãos em cidade onde nasceu Jesus



Cidade de Belém


Há cem anos, cerca de 40% da população da cidade de Belém era cristã

O número de cristãos em Belém, cidade considerada o local onde Jesus nasceu, está diminuindo. Há cem anos, cerca de 40% da população da cidade era cristã, agora são 2%. E, de acordo com algumas previsões, os últimos cristãos deverão deixar a cidade antes de 2025. “Creio que em alguns dos vilarejos o número de cristãos é zero”, disse à BBC Simon Azazian, integrante da Sociedade Bíblica Palestina. “Em Birzavit, por exemplo, 100% eram cristãos, depois (a porcentagem) caiu para 60%, agora são 40% e esse número continua baixando”.

Alguns cristãos dizem que esse êxodo se deve ao fundamentalismo islâmico. “Eles introduzem em nossa cultura e na nossa sociedade uma visão da religião que não tem nada a ver com o nosso contexto e nem com a nossa história”, disse à BBC o sacerdote luterano Mitri Raheb. “Isto não é apenas uma ameaça para a comunidade cristã palestina, mas também para toda a sociedade palestina, já que tentam nos mandar de volta para a Idade Média”, acrescentou.

Outros cristãos ressaltam que a decisão de ficar em Belém ou ir embora depende de vários fatores. “Depende da situação política, que afeta a situação econômica”, afirmou George Sa’ada, da Igreja Ortodoxa Grega. “Antes, estimulávamos os jovens a ficar e trabalhar aqui, mas agora, lamentavelmente, não podemos obrigá-los a ficar porque querem ganhar a vida. Se não tem oportunidade aqui, claro que vão emigrar e procurar uma vida melhor fora”, explicou.

Alguns temem que, dentro de 15 anos, os únicos cristãos de Belém serão os milhares de peregrinos que chegam durante o período de Natal.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 28 de dezembro de 2009.

Cristianismo avança na China



Chineses cultuando a Deus

Estatísticas mostram que número de praticantes já ultrapassa o de filiados ao Partido Comunista

Dados extraoficiais na China mostram que número de praticantes já ultrapassa o de filiados ao Partido Comunista. Todas as quintas-feiras, às 9 horas, a chinesa Cao Guan Lan recebe em seu apartamento em Pequim cerca de 60 pessoas munidas de Bíblias. Nas duas horas seguintes, elas escutam a pregação de um pastor ou outro fiel, cantam juntas e fazem orações pontuadas com fervorosas exclamações de “amém!”. O grupo integra uma das milhares de “igrejas familiares” que surgiram na China nas últimas duas décadas e transformaram o protestantismo na religião de mais rápido crescimento no país governado pelo ateu Partido Comunista.

Só no bairro no noroeste de Pequim, onde Cao vive, há cerca de 50 igrejas familiares que contam com a chancela do governo para funcionar. Há um incontável número de “não-oficiais”, cujos fiéis estão sujeitos à perseguição do Estado, que se intensificou nos últimos meses.

O caráter clandestino de muitos grupos torna difícil estimar o número de cristãos na China, mas entidades independentes apontam para uma cifra bem superior aos 10 milhões de protestantes e 4 milhões de católicos reconhecidos pelo governo. Segundo números oficiais, apenas 100 milhões do 1,3 bilhão de chineses professam alguma fé.

Pesquisa realizada em 2007 pela East China Normal University indicou que 31,4% da população têm religião – o que representa 400 milhões de pessoas. O protestantismo é seguido por 40 milhões e o catolicismo, 14 milhões, afirma o levantamento – o que dá um total de 54 milhões de cristãos. A entidade World Christian Database sustenta que o número é de 111 milhões, o que colocaria a nação comunista entre os países de maiores populações cristãs do mundo. O Brasil ocupa o segundo lugar, após os Estados Unidos, com 140 milhões. Se a cifra for precisa, significa que há mais cristãos na China do que membros do Partido Comunista, que tem 76 milhões de filiados.

O protestantismo é a vertente do cristianismo que mais floresce na China por causa de seu caráter não-hierárquico e popular – qualquer um pode pregar o Evangelho e vários chineses abraçaram essa possibilidade com fervor. A grande maioria dos protestantes não é vinculada a nenhuma das denominações tradicionais, como Batista ou Presbiteriana, e se integra a pequenos grupos que surgem de modo independente.

Na reunião na casa de Cao presenciada pela reportagem do Estado, Ding You Zhen, de 69 anos, falou durante uma hora sobre o amor de Deus e o envio de seu único filho à Terra para salvar os homens. Na pregação em mandarim, as poucas palavras reconhecíveis para um estrangeiro eram Iesu (pronúncia local de Jesus), Maria e amém. Ding é filha de cristãos, mas se distanciou da fé após chegada dos comunistas ao poder, em 1949, e mais ainda durante a Revolução Cultural (1966-1976). “Era um período vago. Eu sabia que havia um Deus, mas não ia mais à igreja”, disse. Como muitos chineses, ela se batizou no período em que trabalhou nos EUA, em 1987, quando foi levada a um culto por seu ex-patrão. De volta à China, continuou a seguir o protestantismo e, dede 2001, vai a igrejas familiares.

Outro símbolo do rápido crescimento do protestantismo na China é a Igreja cristã de Haidian, o bairro universitário de Pequim. Todos os domingos, de 6 mil a 7 mil pessoas comparecem aos seis cultos realizados no local. Há oito anos, o número de fiéis não passava de 800 e havia apenas dois serviços, lembra o pastor Wu Weiqing, responsável pela congregação.

INTELECTUAIS

Segundo ele, 70% dos que participam dos cultos têm menos de 35 anos e muitos são intelectuais e estudantes. Também há chineses que se converteram enquanto estudavam no exterior e mantiveram o hábito de ir à igreja ao voltar para casa. O pastor Wu observa que um dos fatores que torna o cristianismo atraente para os chineses é o fato de estar associado a países tecnológica e economicamente desenvolvidos, como EUA e Alemanha. A afirmação ecoa o título do clássico do sociólogo alemão Max Weber (1864-1920), A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, que associava os princípios dessa vertente do cristianismo ao desenvolvimento da economia de mercado, abraçada pela China há 30 anos.

Ex-integrante do Partido Comunista, o economista Zhao Xiao escreveu em 2002 um artigo defendendo a adoção do cristianismo pela China para o bom desenvolvimento da economia de mercado. Segundo ele, a grande diferença entre EUA e China não é a distância tecnológica ou a disparidade de renda, mas a existência de igrejas no país americano e a inexistência delas em sua terra natal. Zhao sustentava que o crescimento econômico precisava de um fundamento moral que estimulasse o respeito a regras comuns e coibisse o comportamento predatório na busca do lucro.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 28 de dezembro de 2009.

Ex-atriz pornô, Regina Poltergeist aceitou Jesus como salvador



Regininha Poltergeist, agora Regina de Oliveira

E agora ganha a vida como vendedora de eletrodomésticos


Foi somente aceitar Jesus e reconhecer os pecados que a ex-musa de Fausto Fawcett nos anos 80 e estrela de filmes pornô, Regininha Poltergeist, mudou a forma de pensar. E ela não é a primeira nem única artista brasileira que larga o passado para ter uma vida inteiramente dedicada a Deus.

Com ela, aconteceu uma transformação radical. Esquecendo a natureza pecaminosa, Regininha, agora Regina de Oliveira, conta que vive de maneira diferente desde que encontrou o salvador de sua alma. Evangélica e no auge dos seus 38 anos de idade, ela não esconde a rotina diária. O que antes era um dinheiro resultante de cenas de sexo explícito que eram gravadas para o público, hoje é fruto da venda de eletrodomésticos em uma loja de departamentos, localizada na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Regina é vendedora há três meses e ganha a vida com este trabalho, que considera digno e respeitador. “Eu me arrependi muito dos filmes que fiz. Fiquei doente com depressão e prometi a Deus que, se realmente me recuperasse, me converteria e seria evangelizadora”, expôs.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 28 de dezembro de 2009.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Arqueólogos encontram casa da época de Jesus em Nazaré




Residência no norte de Israel é da época de Jesus


“É uma típica casa na qual viviam judeus. Portanto, Jesus também pode ter morado nela", disse a arqueóloga

Arqueólogos israelenses divulgaram na segunda-feira passada a descoberta em Nazaré (norte) de uma casa que data da época de Jesus, localizada a algumas dezenas de metros da Basílica da Anunciação. A construção tinha dois quartos e um pátio com uma cisterna de pedra que armazenava a água da chuva.

Os poucos utensílios achados nas ruínas são principalmente fragmentos de tigelas de cerâmica dos séculos I e II depois de Cristo. “É uma típica casa na qual viviam judeus. Portanto, Jesus também pode ter morado nela. Nazaré era uma pequena aldeia e, na época da guerra contra Roma, no século I, este recinto pode ter sido usado como refúgio”, pois não houve batalhas no povoado, disse à Agência EFE a arqueóloga responsável pelas escavações, Yardena Alexandre.

No local, também foram achados fragmentos de vasilhas de gesso, que só eram usadas pelas famílias judaicas em datas religiosas. “No século II, parece que (a propriedade) deixou de ser utilizada, porque não encontramos nada acima do estrato do primeiro século”, acrescentou Alexandre.

O chefe da Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI) no distrito norte, Dror Barashad, destacou a importância do lugar, sobretudo por sua proximidade à gruta onde, segundo a tradição, aconteceu a visita do anjo Gabriel à Virgem Maria. “Um túnel bem pode ter ligado a gruta com o lugar em que foi descoberta a casa”, declarou.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 23 de dezembro de 2009.

Pastor e cristãos são detidos sob acusações falsas



Perseguição aumenta e pastores são ameaçados


Fato aconteceu na Índia

O pastor Simon Prakash, do ministério Divya Darshanam, foi preso enquanto realizava um culto matutino em Chikkaballapur, Karnataka, este mês. Testemunhas disseram que ativistas hindus atacaram o pastor e o grupo que estava presente na reunião.

Então, todos os cristãos foram levados para a delegacia por volta das 13h, onde foram acusados de converter pessoas à força. Os colaboradores de campo da All India Christian Council trabalharam ao lado de ativistas, como Moorthy, o chefe do distrito de Samatha Sinik Dal, para soltar os cristãos. Por volta das 23h, a polícia anulou o boletim de ocorrência que havia sido preenchido contra o pastor e os outros cristãos, e eles foram liberados.


Fonte:http://www.jneweb.com.br/
Postado em 23 de dezembro de 2009.

DINAMI: Dia Nacional de Missões

DINAMI: Dia Nacional de Missões

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Janela 10/40 O Maior Desafio Missionário da Atualidade.

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More